Não julgueis, titio Kant

/
0 Comentários
Morder uma fruta e constatar que ela está podre, ou ainda com meio bicho nela (eheheh) não é "julgar", é constatar um dado da realidade.

Mas se você diz que a fruta está podre e alguém vem com a contrafação "não julgueis" ou "só Deus pode julgar" no fundo está prestando tributo para o relativismo kantiano de que a sua mente cria o mundo que é percebido, não que você apenas percebe o que está dado pela realidade.

Daí para matar o mensageiro de más notícias e criar um mundo esquizofrênico verbal alternativo do tipo "Guerra é Paz, Liberdade é Escravidão" é um passo. Mesmo com "um terço de quatro mistérios" na mão.


Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.