Separatismo

/
0 Comentários
Quem defende o separatismo de qualquer estado brasileiro por conta do #brexit é, no mínimo, um desinformado, mas a palavra idiota cai como uma luva. O Brasil é um país homogêneo em sua cultura, e forma uma unidade já em suas origens. Comparar com reinos nacionais formados, com suas próprias línguas, de origens remontando a mil e quinhentos anos como a Inglaterra, França, Portugal e - ao seu modo - Alemanha e Áustria (para não melar citando a Grécia e Macedônia) com a colônia lusa que o próprio Portugal manteve unificada, e cujos pais fundadores tanto deram o sangue para manter, é mais que juntar alhos e bugalhos, é juntar alhos com pedras, é alhos com martelos, é alhos com qualquer coisa. Se conhecer a História do Brasil é muito, conheçam a História da Europa. A Inglaterra nunca foi um país com a França, por exemplo, nem no Império Romano, onde nem havia anglos na Inglaterra nem francos na França. Quando se uniram na Guerra dos Cem Anos foi mais por força dinástica e das armas: o rei da Inglaterra virou o rei da França também, mas a Inglaterra aqui e a França ali. Nem precisa ir muito, pergunte a um português se ele era do mesmo país que a Espanha quando tiveram o mesmo rei, Felipe II de Habsburgo. A União Européia nunca foi um país. Tinha pretensões de sê-lo, mas não é.

Que autonomia cultural e linguística tem qualquer região brasileira do resto do país? Quem era heterogêneo já se foi, era o Uruguai. Ou será que diferenças regionais, coisa que acontece até entre quadras em uma rua justificam secessões? Certo que não.


Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.