Não pense em elefantes

/
1 Comentários


Quando alguém te diz: "não pense em elefantes" e você pensa em elefantes nem é porque a mente é do contrário, é porque é mais fácil pensar nos elefantes para você recortar o universo das categorias dos não-elefantes. Ou seja, primeiro você pensa no elefante para ai pensar - sei lá - numa árvore e concluir que ela não é um elefante e portanto pensável. Mas ai você já pensou nos elefantes e violou a regra. Vejam que a brincadeira não funciona se você disser: "não fale de elefantes" porque você pode pensar nos elefantes para escolher algum não-elefante para falar dele.

É por isso que São Paulo, em sua maneira obscura de se expressar, disse aos romanos que a lei era causa do pecado. Ao proibir, uma lei torna a proibição real, pelo menos no mundo das idéias, e com ela a das tentações, necessidade inicial da realização.

Ou seja, trocando em miúdos, a melhor maneira de não ter pensamentos sujos é se ocupar pensando em outras coisas. E inclusive esquecer a proibição naturalmente, para não ter de assumí-la no seu pensamento lógico de excluí-la pela negação. Todo "não A" contém a proposição A.


Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Realmente, é isto mesmo. Outro exemplo? Não pense em sexo. Aí, você já pensou.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.