A tragédia das más definições

/
0 Comentários
Hoje em dia o exercício intelectual anda tão confuso e envenenadoque quando alguém diz uma palavra - Jesus, Maria e José! - você tem de primeiro definir ela direito para você não falar de alhos e seu interlocutor estar se referindo aos bugalhos.

Gnose? A qual das milhões de definições e concepções de gnose você está se referindo?

Democracia? A qual das milhões de definições e concepções de democracia você está se referindo?

Doutrina? A qual das  milhões de definições e concepções de doutrina você está se referindo?

Cidadania? A qual das milhões de definições e concepções de cidadania você está se referindo?

É uma discussão de esquizofrênicos, cada um com sua lógica que não percebe. Um discute no plano doutrinal com quem discute no plano filosófico, outro discute no plano político com quem discute no plano econômico, um discute princípios com quem discute estratégias. A Maldição da Torre de Babel deve ter uma etapa dois a ser disparada três mil anos depois, que era a confusão dentro da própria língua. 

E digo mais, se você ainda fizer este salutar exercício de clareamento das definições, como São Tomás e diversos outros recomendaram, o sujeito com a maior empáfia do mundo ainda vai dizer "Estou falando sobre a CONCEPÇÃO CERTA, será que você é burro o bastante ao ponto de não perceber?". Não, filho. Eu conheço a minha burrice muito bem, não a sua. Qualquer semelhança com um bebê chorando que deixa os pais embasbacados para advinhar com o que ele está se referindo NÃO É mera coincidência.


Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.