Influências

/
0 Comentários
Sempre que você lê algum autor, é natural que acrescente ao seu cabedal citações e idéias dele, afinal, algo você aprende, nem que seja o ponto de vista do autor (que pode não necessariamente ser o seu).

Mas é impressionante que logo em seguida, um brasileiro médio, ao ouvir você citando diz "Cuidado para que você não seja influenciado por ele" como se algum conhecimento misterioso, arcano, gnóstico, pecaminoso pudesse "aderir". Toda vez que me pego com um livro nas mãos, seja Platão, Schopenhauer ou até Santo Agostinho e vou citando as coisas que vi lá, é o mesmo alerta "cuidado para não se influenciar" e virar - oh horror dos tolos! - um platon"ista", um schopenhauerian"ista" ou um agostinian"ista".

Quem menos lê na vida é quem mais alerta sobre "influências". De fato, solo virgem não tem influência de sementes. Quanto mais ignorante alguém, menos influências de leituras terá. Na verdade tem influências, e muitas. É que não percebe a influência sodomita da Globo para falar de você eventualmente lendo Schopenhauer ou Platão.

Os imbecis - e podem ser até imbecis disfarçados de apologetas católicos - acham que sua cabeça é uma gigantesca bunda exposta na janela para servir a quem chegar perto. E eles mesmos não percebem o quanto são meretrizes da ignorância e do obscurantismo.


Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.