Lebre a putanesca e abobrinha a romana

/
3 Comentários
"Você que não me compreendeu!!!"


O Padre Vieira, no sermão da Sexagésima, fez uma excelente demonstração de como é culpa dos pregadores porque a palavra de Deus não dá fruto nos ouvintes, seja porque falam empolados demais, simplórios demais, ou simplesmente porque não tem santidade de vida. Recomendo veementemente a leitura. 


Qualquer curso de comunicação ensina que é responsabilidade do emissor modular as suas palavras de forma que os ouvintes compreendam corretamente. Ou seja, eu SOU RESPONSÁVEL pelo que falo e EU SOU RESPONSÁVEL POR SER COMPREENDIDO.


Inclusive eu sou responsável por não dar brecha para que minhas palavras sejam mau compreendidas. Especialmente com a Imprensa, que não será amiga. E é bom que ela não seja mesmo. O nome disso é "media training". Falar com a imprensa é como andar em ovos por cima de um rio de lava. E por isso que eu fujo de repórteres. Mas eu sou um zé ruela, se eu falar bobagem, quem se importa? Porém quando você começa a ser mais importante, deve ser tomado mais cuidado. 

Ou seja, nunca ninguém pode te culpar porque "não compreendeu" algo esquisito que alguém falou. A responsabilidade pelas palavras são do emissor. Portanto não deixe ninguém te enfiar o dedo na cara com hipocrisia se você se escandaliza com algo que algum prelado fala, que vai contra o ensinamento ou tradição. Você não é obrigado a ser indulgente com titica. Quem fala é responsável por se fazer entender. E quem está mais no alto é mais responsável ainda. "Lose lips sink ships". Lábios soltos afundam barcos, diz o ditado da Marinha americana (quiçá até a barca de Pedro!). Quando você está numa posição de comando, "falar bobagem é mais perigoso que fazer bobagem", muito bem disse o Cardeal Mazarin, primeiro-ministro da França. Acho que na Bíblia um quarto dos textos dos livros sapiençais deve ser mandando tomar cuidado com os males da língua solta. E São Tiago em sua carta martela a mesma tecla. E, meu bom Jesus, como precisamos esmurrar esta tecla!!!!! 

Outra coisa, há uma diferença entre FALAR SIMPLES e FALAR COISAS INFELIZES. Jesus falava simples, Santo Agostinho falava simples, São Francisco falava simples, até mesmo o grande Cícero era simples porque falava ao povo. Mas quem ouvisse estes grandes doutrinadores e oradores reconhecia a profundidade do que eles falavam. Jesus assombrava aos doutores até com cinco anos. Era simples, não era simplório. Você fala coisas profundas e nobres com palavras simples como um magnífico castelo é feito de tijolos de barro, não ouro.

Ou seja, quando você abrir a boca, o que foi dito não volta. Mande a mensagem redonda, PENSE ANTES DE FALAR, saiba o que fala e como fala. Depois não adianta mandar porta-voz consertar o estrago e o escândalo. Nem reclamar em blog que ninguém lê.


Você também pode gostar

3 comentários:

  1. Ladainha para pedir a canonização (em vida) do Papa Bergoglio - Para Uso Privado

    Refúgio dos modernistas, rogai por nós
    Desesperança dos conservadores, rogai por nós
    Bergoglio tolerantíssimo, rogai por nós
    Auxílio dos pagãos, rogai por nós
    Exterminador das clarezas, rogai por nós
    Advogado dos progressistas, rogai por nós
    Lufada de ar prenunciada pelo Concílio, rogai por nós
    Personalidade do Ano da Revista Time, rogai por nós
    Renovação da Igreja, rogai por nós
    Papa do Fim do Mundo, rogai por nós

    Pelo beijo em Cristina Kirchner, nós vos pedimos, ouvi-nos
    Pela liberação da amamentação pública, nós vos pedimos, ouvi-nos
    Pelo fim da procriação ao modo de coelhos, nós vos pedimos, ouvi-nos
    Pela defenestração dos Burkes, Livieres e Franciscanos da Imaculada da vida, nós vos pedimos, ouvi-nos
    Pelo não julgamento dos gays, nós vos pedimos, ouvi-nos
    Pelo fim do carnaval nos paramentos do Vaticano, nós vos pedimos, ouvi-nos

    Ó Bergoglio concebido sem freios na língua, rogai por nós que recorremos a vós.

    ResponderExcluir
  2. As pessoas não compreendem as críticas que o Frei Rojão faz ao Papa Francisco. Entretanto ele assim age por estar mui pessoalmente consciente que a missão de pilotar a Barca de São Pedro, assim como a de pilotar uma motocicleta, exige grande preparo e responsabilidade. O custo de uma barbeiragem pode ser altíssimo.

    ResponderExcluir
  3. Frei Rojão tem razão com esse post. Isso serve também pra nós e para os grandes da religião e do poder de um modo geral.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.