Isto é o Islã e seu profeta

/
4 Comentários



Você também pode gostar

4 comentários:

  1. Assim é que se deve combater o Islã. São Tomás de Aquino mostrou como fazê-lo.
    Acrescento também que uma cruzada moderna mais no âmbito político-cultural, mas se necessário for, também, bélica seria bem-vinda.

    Mas é correto o que o jornalesco francês, Charlie Habdo, e a libertinagem europeia faz em nome da "liberdade", de "expressão", de "democracia", de "civilização ocidental"?! Liberdade de expressão é ridicularizar pornograficamente religiões? É fomentar discórdia e conflitos entre grupos religiosos? Desde quando?
    Por favor.
    Não deveriam confundir liberdade de expressão com liberdade de desrespeito. Eles não respeitavam nem mesmo a fé cristã.
    É so procurar em várias de suas charges do jornal. A capa de novembro de 2012 ironizava a Santíssima Trindade, O Pai, o Filho e o Espírito Santo, e trazia o tema favorável ao “casamento” gay.
    Não defendo a fé islâmica e nem apoio o ocorrido, é que não concordo em vilipêndios da fé de quem quer que seja, mesmo que não se concorde com ela. Discordo do islã, mas num patamar elevado e com base teológica e histórica. E o exemplo é este de S. Tomás de Aquino.
    Tantas sátiras inteligentes poderiam ser feitas e esse jornal insistentemente desrespeitando ou até perseguindo, praticando o que chamaríamos de “bullying". E quem seriam os financiadores destas charges ou do jornal? Será que estão satisfeitos agora?

    O jornal "Charlie Hebdo" não passa de um jornaleco provocativo e irresponsável. Seus integrantes pervertidos foram diversas vezes advertidos.

    Foram charges bobas, sem qualquer graça ou talento e ofensivas. Morreram por nada, morreram e chocaram o mundo por conta de seus próprios egos. Quando a prudência e o bom senso não são atendidos, o mal acha espaço.
    Mesmo sendo as charges tão ofensivas e sem graça, é claro que quase ninguém mataria alguém por conta disso, mas eles sabiam e não eram ignorantes no tema. "Quem semeia a injustiça colhe a maldade; o castigo da sua arrogância será completo", Provérbios 22:8.
    O lamentável fato demonstra outra questão, que é a tradição anti-religiosa dos franceses herdada da famigerada Revolução Francesa, na verdade um golpe sino-maçônico. Que se debitem a tragédia a eles também. Isso justifica a cifra de 30% de ateus naquele país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é; 30% são ateus e o restante; 70% são o que?, atoas?, aonde estão os franceses católicos e membro de outras religiões para dizer um basta a este bullying religioso como este jornaleco fazia, como se liberdade de expressão agora é faltar com repeito a todo mundo, se é assim, será que sentirão ofendidos se chamarem eles de filhas da puta?.

      anonimo Sidnei.

      Excluir
  2. O islamismo ou muçulmanismo não passa de uma ideologia politica disfarssada de religião e esses caras são politicamente corretos igualzinhos os cumunistas que são aliados e quem vota nos comunistas dá uma força total aos comunistas e os muçulmanos querem dominar o mundo na marra, no cacete!.

    ResponderExcluir
  3. O islamismo é uma seita perigosa, por isso tenhamos cuidado para não nos enganarmos com tanta hipocrisia. Que o bom Deus nos ajude.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.