Do ateísmo à coprofagia

/
2 Comentários
Ah, Marquês de Sade, o homem que foi preso não por causa de suas idéias avançadérrimas, mas por pegar empregadas, empregados e menores de idade!

Era um homem do seu tempo. Não recomendo sua obra, a despeito da elegância e da inteligência de quem escreve, não deixa de ser sujeira. Como seu contemporâneo Bocage, uma sujeira dotada de um mérito estilístico inigualável, mas ainda assim sujeira. Uma hipotética Pietá feita de merda ainda é merda.

Mas há que se ver um mérito nele que faz nossos pornógrafos parecerem criancinhas pequenas, foi quem percebeu a ligação dos vícios, como a luxúria levava à crueldade e ao homicídio posterior. Se Sade vivesse daria um esporro hoje em dia até mesmo na nossa burocrática - mas riquíssima -  indústria pornô pela sua padronização e bom-comportamento. E seria preso novamente por falar algumas verdades. Afinal, vivemos numa época mil vezes mais tola que o absolutismo francês. Esta é uma época infantilizada onde o governo distribui camisinhas brasileiro no carnaval e esconde os dados alarmantes da pandemia de sífilis. Nos Estados Unidos, há cidades passando leis obrigando a se usar camisinha em filmes pornográficos e tem fiscal para conferir! E as produtoras precisam ter pilhas de documentos oficiais garantindo que tudo foi consensual e tem de colocar um aviso bem grande no início do filme que todo mundo lá é maior que dezoito. Ridículo é ser depravado sob o decreto de um burocrata!  Ahaha, pergunte ao velho Marquês se ele deixava que Luis XV desse ordens nas suas aventuras?! Perguntem se "consensual" e "maior de dezoito anos' significavam algo para ele? O Estado se meter até no pecado individual é o sinal de que não ficamos mais liberais nos costumes, mas que ficamos mais tolos até mesmo ao pecar, a orgia estatizada é própria do Inferno mesmo, até os demônios vivem debaixo da bota pesada da tirania de Satanás.

Mas voltando ao Marquês depravado, é impressionante sua apologia iluminista ao ateísmo em suas obras, e este ranço até hoje vemos nos grupos repaginados de Neo-ateus. Gosto dos homens coerentes, e Sade é coerentíssimo: Em sua obra, junto à apologia ao ateísmo vemos coprofagia e sodomia. Poupo o leitor de descrever estas práticas, até porque a maioria sabe.

É isso ai: Grite, homem, contra a Existência de Deus e das leis morais! Você terminará muito elevado dando o rabo e comendo merda achando bom! Quando não estão se matando. E no final é uma consequencia natural. Como disse o célebre romancista russo "Se Deus não existe tudo é permitido". Qualquer um sabe como nas "zonas" e "bocas" são onde os piores homicídios são cometidos, rivalizados apenas com a crueldade do tráfivo de drogas. E os michês, travestis, cafetões e prostitutas assassinados ora por seus clientes ora por seus empregadores? O Marquês de Sade explica. Ai me vem deputadinho federal querendo estatizar mais ainda até mesmo o homossexualismo, ignorando que a maioria das mortes nesse ramo é feita entre eles mesmo.  E se não quiserem ir a tão baixo autor, a História Sagrada tem o mesmo ensinamento, a luxúria leva ao homicídio: Davi mandou que matassem, Urias para esconder o adultério com sua esposa. 

Ah, libertinagem, que bela roupagem para idéias ruins! Foi para isso que Adão e Eva comeram a maçã??? Eca! Mal negócio fez a humanidade, quisemos ser como deuses e terminamos comendo nosso próprio cocô! Do ateísmo à coprofagia. Muita e grande libertação! A libertação dada pelo pecado é falsa, é chafurdar no esterco. Até hoje os libertinos acham que pecar é gostoso, pelo menos o velho Sade, teórico e esteta da libertinagem, concluiu com certeza que comer merda é prazeiroso.

Feliz é o homem que não dá ouvidos a estes papos tolos da serpente!!!

Cena de um filme do "Opus Magnus" do Marquês
Acredite, não é chocolate... ehehehe....



Você também pode gostar

2 comentários:

  1. Apesar disso, o homem continua o mesmo de sempre, cada qual na sua época se adapta às mazelas que o tempo permite no ir além, embora no momento teria atingido o ápice, quem sabe não, ou ainda com muitas etapas a superar, que o digam os Wyllys, os BBBs e as ideologias dos deuses-homens da vida...
    E o sadismo continua...
    No Face do "Apostolado Do Monte Carmelo" consta referencias a sr. frei com "falso perfil"...
    Roger

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do texto. Mas, confesso, gostei ainda mais do "Sobre o Autor". Parabéns pelo trabalho. Que o SENHOR continue a usa-lo para Sua glória.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.