Da agenda do papa Francisco

/
4 Comentários


Quando disse que teríamos um novo Alexandre VI na Igreja, aquele que "nunca teve vergonha de descumprir os juramentos mais solenes", nem eu acreditei em minha profecia.


*
*
*

Cabe agora a continuação dos serviços de Alexandre VI... sei não. Se convivesse com nosso Santo Papa Emérito, Bento XVI Magno, eu provaria cuidadosamente toda sua comida e bebida antes...

Ops! Que indiscrição a minha! Certas coisas que a gente pensa não se falam, Clemente...


Você também pode gostar

4 comentários:

  1. Nessa nem Dom Müller vai escapar. E olha que eu no começo não gostava do alemão, depois que vi que era gente boa.
    Se o Papa tiver mesmo coragem de se impor no Sínodo da Família, acho que teremos um cisma.

    ResponderExcluir
  2. Duras frases dos termos de "renuncia" de D Rogelio Livieres que deveriam ser contestadas pelos inquisidores, no entanto, como, de que jeito?
    1 – Eu tive a graça de que, no meu caso, os Papas São João Paulo II e Bento XVI apoiaram-me a seguir adiante. Eu entendo agora que o Papa Francisco decidiu retirar esse apoio.
    2 – Apesar de muita conversa sobre diálogo, compaixão, abertura, descentralização e respeito pela autoridade das Igrejas locais, eu sequer tive a chance de falar com o Papa Francisco, mesmo para esclarecer quaisquer dúvidas ou preocupações. [respeito, acolhimento, ternura...]
    3 – Como filho obediente da Igreja, eu aceito, no entanto, esta decisão, por mais que a considere infundada e arbitrária e pela qual o Papa vai dar contas a Deus e não a mim. [Que frase pesada!]
    4 – … certamente é outro indicador de que alguns altos funcionários do Vaticano, o Núncio Apostólico e alguns bispos do país estavam manobrando de forma orquestrada com vazamentos irresponsáveis para orientar o curso de ação e da opinião pública. [aqui se subtenderia cilada contra D Rogelio, relembrando os fariseus desejosos de apanhar a Jesus nalguma falta...]
    5 – … eu digo novamente para quem quiser ouvir que o mérito da causa nada mais foi do que uma oposição e perseguição ideológica. [maçons, comunistas, protestantes dentro do Vaticano...]
    6 – A verdadeira unidade da Igreja é a que é construída a partir da Eucaristia e do respeito, da observância e da obediência à fé da Igreja, ensinada normativamente pelo Magistério, articulada na disciplina da Igreja e vivida na liturgia. Agora, no entanto, visa-se impor uma unidade baseada não na lei divina, mas em acordos humanos e na manutenção do status quo.
    7 – O verdadeiro problema da Igreja no Paraguai é a crise de fé e de vida moral que a má formação do clero foi perpetuando, juntamente com a negligência dos pastores. Lugo é apenas um sinal dos tempos desta problemática redução da vida de fé às ideologias da moda e ao relaxamento cúmplice da vida e da disciplina do clero.[Isso foi e é uma das metas da maçonaria: corromper o clero; Lugo leva jeito de ser um infiltrado]
    A respostas dos interpeladores de D Rogelio e artífices do porque de ser demitido será o silencio, já que contestar o acima inexiste possibilidade.
    Saiam dessa!
    Roger

    ResponderExcluir
  3. Realmente, é triste....

    É preciso ter muita Fé!!!
    Que Bento XVI tenha muita saúde!!!

    Giuliano Fiorante

    ResponderExcluir
  4. Será que foi por causa dos nossos pecados, da nossa impiedade e das nossas transgressões que Nosso Senhor permitiu o atual pontificado? Por que todo esse desassossego na Igreja? Talvez o Senhor ainda esteja usando de Benevolência, porque pela quantidade e natureza dos nossos delitos penso que o açoite ainda estar por vir.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.