CCC - Comando de Caça aos Conservadores, e liderado pelo nosso Santo Padre

/
5 Comentários

Recebi em meu retiro uma notícia triste, mas esperada. O Cardeal Burke tomou uma daquelas famosas promoções "chega pra-lá" vaticanas. É assim, como na Igreja não se pode demitir por mero desafeto do chefe, dá-se uma promoção que na prática se anula o efeito político. É como pegar aquele bibelô da mesinha e pôr lá no alto da estante onde fica mais protegido, porém menos visto. 

O papa Francisco mostra-se cada vez mais inimigo implacável dos conservadores na Igreja e líder máximo do CCC, Comando de Caça aos Conservadores. Não é assim porque eu quero, é assim porque ele está fazendo. Não há como se negar motivado por uma pretensa e falsa fidelidade ao papa. Ele fez, não fez? É fato, não é fato? Os conservadores vão sendo jogados de escanteio e os liberais (em doutrina e costumes) vão sendo honrados e postos em posições de poder. Quem puder negar estes fatos, faça se puder. É a política do Santo Padre, respeito o papado e sua posição hierárquica e doutrinária, mas julgo errada e danosa esta atitude do Papa Francisco à Igreja, que precisa cada vez mais dos conservadores, o Cardeal Burke entre eles. O fiel tem liberdade de questionar méritos de decisões administrativas da hierarquia no governo da Igreja, o que é bem diferente de questionar ensinamento doutrinário ex-catedra em artigo de fé e moral. 

Infelizmente a Igreja é tão apolítica quanto o Congresso Nacional, e a ação política é inerente à qualquer organização humana. Há política tanto em casas eminentemente políticas, como o próprio Congresso, como em empresas ou até prosaicas reuniões de condomínio. Não é diferente na Igreja e isso não deveria escandalizar ninguém. Logicamente quem me lê será escandalizado, mas não por minha causa, o problema é que brasileiro é tão burro que acha que política é "tudo ruim" e apesar de achar isso continua votando em paspalhos nas eleições que fazem cada vez mais má política. E se você, leitor, acha que está triste porque está tomando um "chega-para-lá" do seu chefe por pura política na empresa, console-se, veja que mesmo a Igreja com estes homens que deveriam ser príncipes de santidade e exemplos para o mundo também tem estas tristes práticas humanas. Onde um ou mais homens estão reunidos, lá estão as trocas, influências, favorecimentos, escolhas... políticas. Nós quando somos jovens sempre temos a ilusão de que a Igreja é imune a isto, mas ela não é, assim como não é imune ao dano causado pelo pecado dos fiéis que gera escândalo. 

Não se esqueçam nunca: a Igreja é liderada pelo BISPO de Roma, não pelo AIATOLÁ de Roma. Não é heterodoxia discutir MÉRITO de uma DECISÃO ADMINISTRATIVA do papa. Nunca confundam lealdade à catedra de Pedro com obediência islâmica a um califa ou aiatolá. O próprio Jesus ao escolher um (adorável) falastrão ignorante, covarde, descrente e hipócrita como primeiro papa já nos ensinou que é dele, Jesus, que vem todo o Bem dessa Instituição do papado, e não as forças do pobre homem que ocupa o cargo. É Cristo quem faz de Pedro santo e rocha, não o pobre Simão. Que consta aos evangelhos, nenhum dos outros dez apóstolos saiu também negando Jesus apenas para apoiar Pedro no pátio do sumo-sacerdotes. 

Infelizmente o papa Francisco vai mostrando que tem uma agenda, ao meu ver, perigosa e inimiga da causa conservadora. Eu nunca quis dizer isso, mas as evidências estão ai. 

Mas, se quiserem uma palavra de consolo, aqui vai a sabedoria do velho tio Nicolau, lembrando que nunca um pontificado é tão longo ao ponto de esgotar um partido na Igreja. É verdade que Maquiavel fala da época em que os partidos eram casas beligerantes da nobreza romana, felizmente extinta, mas a lógica se mantém.

O curto espaço dos pontificados é a razão disso, pois nos dez anos que, em média, um papa governava, conseguia, ainda que a poder de grande trabalho, rebaixar uma das facções. Entretanto, se um deles conseguira quase extinguir os Colonna, por exemplo, seguia-se outro papa, inimigo dos Orsini, que dava a mão à volta dos Colonna, e não dispunha de tempo também para destruir os Orsini.
 Maquiavel, O Príncipe

O papa Francisco deseja rebaixar a facção conservadora na Igreja. É fato, não é mais especulação. Provocará muito dano à ela, mas não a extinguirá. 

PS - Mas o número de idiotas é infinito e no Brasil são quase a totalidade. Aguardo, nos comentários, já me chamarem de "Inimigo do povo", herege, cismático e demais coisas de que não se sabe direito o significado.


Você também pode gostar

5 comentários:

  1. Frei, antes mesmo que apareça alguém chamando-o de cismático, aparecerá algum conservador para explicar que o sr. está errado porque a decisão do Papa é a mais acertada para preservar a imagem da Igreja, porque Dom Burke, embora boa pessoa, fez alguma coisa perigosa que a imprensa poderá usar contra a Igreja, ou Dom Burke favoreceu demais os cismáticos tradicionalistas e estava assim levando a Igreja a uma crise, ou... Enfim, alguma explicação inventarão e terminarão dizendo que a vontade de Francisco é a vontade de Deus, que é o Papa quem tem graça de estado, etc. etc. etc. O discurso é o mesmo sempre. Ter os conservadores por inimigos é a melhor coisa do mundo, porque eles são típicas mulheres de malandro. Enquanto apanham, se sentem culpados e merecedores de mais uma bofetada.

    ResponderExcluir
  2. Que coisa mais desnecessária essa atitude de Sua Santidade! Expurgar para longe um Cardeal do quilate de Raymond Burke, guardião da doutrina católica, dono de um coração que ama verdadeiramente Nosso Senhor. Mas Francisco mesmo já gritou um dia desses: "EU vou mudar a Igreja!" Ui, que medo!!! Interessante é que os Papas anteriores sempre
    batalharam para preservá-LA de qualquer oscilação. Parece que um tsunami gigante ousa desabar sobre a Igreja.


    ResponderExcluir
  3. EXTINGUINDO-SE OS CONSERVADORES, PARA QUE SERVEM OS MODERNISTAS?
    COMPARTILHO que as coisas estão nebulosas, caminhando para concessõezinhas daqui, dali, acolá,, em nome disso e daquilo e, para as maiores sucederem nessa situação atual de converter termos, como "misericórdia" em "cessões" mais abrangentes, deturpando-lhe o real sentido, incentiva os inimigos da Igreja darem uma forcinha adicional no espalhamento de mais joio em meio ao já infestado trigal, apenas questão de tempo.
    "Quem despreza as pequenas coisas, aos poucos cairá nas grandes" Eclo 19,1.
    Um abismo chama outro abismo. Sl 41,8.
    A evidencias, menos hipóteses, de serias infiltrações na Igreja desde a década de 30 para cá, cada vez mais patentes de uns Kasper et alii querendo que a Igreja se adapte às tendencias de um "novo tempo" - não às exigências do Mestre Jesus - mas, de atendimento ao "deus-homem", do mais absolutista antropocentrismo, parecem se confirmar!
    Tem havido por aí uma espécie de discernimento, distinguindo a Pedro de Simão: o primeiro, sob as inspirações do Espírito de Cristo, perfeito; outro, falível, sujeito ás intemperies...
    Se as divergências persistirem no Sínodo, reeditarem-se novos D Lefebvre não seria impossível, melhor ainda: um cisma seria o objetivo primordial mais cobiçado da Alta Maçonaria!
    Aderir ao modernismo, a um fé católica mais "tolerante, compreensiva" como querem alguns, não seria acrescer tijolos a mais ao edifício da DITADURA DO RELATIVISMO, da mentalidade do POLITICAMENTE CORRETO?
    Nosso povo, sr frei Rojão? Por obra e graças de nossa Conferencia Episcopal que os comunistas estão e são mantidos no poder, silentes e/ou coniventes em grande ou maior parte e o povo passa a ser o subproduto... O sr. + 1 1/2 dúzia contados no dedo, pelo menos na net, não darão contas do recado!
    Estive numa reunião sobre Ref. Política e após falar, um me ajudou e a reunião terminou pouco depois, angariando apenas uma assinatura...
    Roger

    ResponderExcluir
  4. Frei, seria Francisco um Antipapa? Já que na História da Igreja teve esses tipos de pessoas. Sendo que também Bento XVI ainda está vivo.

    O efeito maligno dessa atitude de Francisco é colaborar com aumento de eleitores do PT, já que aqui em Manaus, a maior contribuição dos bispos é transformar em quase toda a totalidade de católicos em somente eleitores do PT e até do PSOL. Tanto que a coordenadoria catequética da periferia onde moro são de petistas. Como a coordenadora que me visitou, ela afirmou que todos os seus 8 irmãos são filiados ao PT. O tesoureiro da Arquidiocese é um deputado estadual petista. Mesmo mostrando os fatos diante dela ela, a mesma ainda acredita que não tem problema um católico ser petista. É muita lavagem cerebral.

    ResponderExcluir
  5. "Francisco! Francisco! Por quê me persegues?"

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.