Ouvir não basta, só Deus alivia

/
2 Comentários


Não adianta desabafar nem com amigo nem com psicólogo e muitas vezes nem confessar na polícia. Para certos tipos de consciência pesada, a única coisa que alivia é confessar-se com Deus, sacramentalmente. Há graves remorsos que nem punição civil ou penal resolve, "o buraco é mais em cima", sem a absolvição do Juiz definitivo nem mesmo a condenação de um juiz humano tranquiliza. E mesmo em algo bem menos grave, de que vale desabafar com um amigo? Será que ele não será indiscreto? Será que ele é mesmo seu amigo? Enfim, para graves remorsos o mundo oferece lenitivos, mas a cura só mesmo dá Deus pelo sacramento.



Você também pode gostar

2 comentários:

  1. SUBSTITUIRAM A DEUS PELO DIVÃ DOS PSICOTERAPEUTAS!
    O mundo presente adentra e influencia a psicologia e psiquiatria seculares na Igreja, trocando a fé pela razão e por imanentes artifícios humanos para resolverem a problemática existencial transcendente, como se conseguisse superá-la.
    O paganismo soberbo atual não quer se submeter e contar com as graças de Deus para se produzirem as mudanças necessárias na vida, estando até os anciãos incompetentes para aconselharem, necessitando enviar os familiares aos psicoterapeuta.
    Tudo isso, apesar de Deus nos ter dado na Sua Palavra e pelo Espírito Santo tudo quanto precisamos “no que diz respeito à vida e piedade”, conf. 2 Pd 1.3.
    Creio estarmos diante desse fenômeno: pessoas pagam a outras simplesmente para que as ouçam, apresentem seus paliativos, sendo o que fazem os psiquiatras, os psicólogos e os conselheiros profissionais, aos invés de procurarem meros conselhos psicoterápicos - os placebos, ao máximo - recusando a Deus que pode lhes solucionar na questão existencial na sua raiz por meio de uma confissão reparadora e conversão doravante!
    Roger

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.