''Bom de ter'' mas não é um ''deve ter''

/
8 Comentários
Superestima-se muito o efeito catequético da liturgia. Esta catequese, em primeiro lugar, é função acessória, não essencial da liturgia. A missa é missa não para ensinar a presença real eucarística ao povo, mas por uma ordem divina, ela permaneceria fiel aos seus mandatos mesmo se - como em alguns ritos orientais - a consagracao fosse feita as ocultas dos olhos da assembléia. Uma das demonstrações da minha tese é que no santo rito ordinário da missa atual, as leituras da Escritura são mais amplas que no igualmente santo rito anterior: posso dizer com razoável certeza que os católicos não conhecem mais a Escritura por isso. Ou seja, esta função catequética da liturgia é um "bom de ter" mas não é um "deve ter". Boa catequese faz o povo compreender boas missas, infelizmente a recíproca não é verdadeira: boas missas, se as tivéssemos sempre, não compensariam a nossa má catequese. E digo com muita convicção que teríamos missas melhores com melhor formação de católicos...


Você também pode gostar

8 comentários:

  1. É evidente que uma boa catequese precede à liturgia, embora não possamos desmerecê-la de forma alguma; afinal, ela tem seu devido lugar nas celebrações.
    A catequese é tão mais importante que a liturgia, como acima mencionado, que a deserção da Igreja para seitas e para outros movimentos desfundamentados tantos existentes por ai se dá justamente por deficiencia crônica dela, gerando desconhecimento da Igreja e de sua doutrina, trocando o que é pelo que se parece, daí se associando até a seitas do nível da "Desordem de Macedozedeque"...

    ResponderExcluir
  2. Roger,

    A catequese NÃO é de modo algum mais importante que a liturgia.

    A liturgia é a honra devida pelo homem a Deus. Não há nada mais importante nesta vida que assistir à representação do Sacrifício incruento de Cristo, momento central da história da humanidade.

    A catequese é o meio para que, entre outras coisas, assistamos à Santa Missa com proveito.

    Ora, os meios são subordinados aos fins. Logo, a liturgia é mais importante que a catequese.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente a catequese manualística, medieval ainda predomina. A catequese é para amadureceu um modo de vida, de vida cristã. E não para aprender rituais, decoreba, ordodoxia. Num mundo em que temas atuais nos implicam como aborto, eutanásia, casamento gay, drogas, não ordenação de mulheres, celibato obrigatório a igreja toma posicionamentos contrários à própria bíblia que diz que Jesus veio para trazer vida e vida em abundância. A catequese não deve ser repetidora de esquemas, mas o amadurecer o fluir da atualidade à luz da Palavra de Deus. Afinal Deus não está na letra, mas na Palavra; e Ele não está confinado à sacrário, liturgias, mas onde dois ou mais estiverem reunidos em nome Dele. Este blog representa a marcha da igreja conservadora: à passos largos para o concilio de Trento. Finalmente este bloguisinho de quinta é o retrato da igreja: se esconde do discurso e pela falta de argumentos para manter seu posicionamento tem que apesar. Salve igreja que celebra a vidaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vida em abundância, não libertinagem em abundância. A Sagrada Escritura possui ensinamentos morais fundamentais que devem ser praticados pelos cristãos.

      Ah, e antes a Igreja fosse mesmo "medieval"! Como a Igreja não pertence ao período "x" ou "y", permanecendo fiel à sua missão até o fim dos tempos, não serei tolo a ponto de afirmar que tudo era um verdadeiro paraíso no passado (e não era mesmo).

      Porém, sejamos francos: entre a Igreja medieval, de Bernardo de Claraval, Francisco de Assis, Tomás de Aquino e tantos outros, quando comparada à "igreja" liberal e marxista de Boff, Beto, Gutiérrez e companhia, chega a ser uma piada.

      Quer uma dica? Abandone esta "igreja medieval" e busque alguma nos moldes da Igreja da Suécia, onde você terá bispas (sic), pastores e casamentos homossexuais e cristãos que são, na verdade, ateus!

      Uma maravilha (para você, claro).

      Excluir
  4. Vixe ,até evangélico tá vindo aqui ?? Frei tá famoso!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo jeito de escrever acho que o fulano é "católico" liberal. Os evangélicos são (ou pelo menos eram) contra o aborto.

      Excluir
  5. "Num mundo em que temas atuais nos implicam como aborto, eutanásia, casamento gay, drogas, não ordenação de mulheres, celibato obrigatório a igreja toma posicionamentos contrários à própria bíblia que diz que Jesus veio para trazer vida e vida em abundância."

    É O QUE MÁ? ENTÃO SER A FAVOR DO ABORTO É TRAZER VIDA?

    ahuahuahuahuahuahua! É cada louco que aqui aparece!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.