Realpolitik na Palestina

/
2 Comentários
O governo de Israel e seus aliados não são exatamente um capítulo da Ordem Carmelita. Mas não é por isso que a população de Israel, judeus e cristãos, merece levar bomba na cabeça do Hamas, esse mesmo Hamas que fuzilou seus aliados muçulmanos moderados da Fatah na Faixa de Gaza. Quando um não quer, dois não brigam. O Hamas quer briga. E briga ele deve ter.

Mosul, no Iraque, sede de uma igreja católica antiga como a caldaica, está livre de cristãos. Israel, perto do estado em que estão Iraque, Síria e Nigéria, é a antesala do Paraíso. Perguntem a qualquer um destes cristãos perseguidos se não estaria feliz e em paz em Jericó, Jerusalém e Hebron... Observem que eu não estou nem discutindo a questão da ligação entre os cristãos e os judeus (pelo menos os pré-talmúdicos) mas é pura realpolitik: quem nos persegue? É o Hamas com seus aliados ou o governo de Israel? A escolha é simples.

Agora, você pode falar a vontade de paz com o Mammoud Abbas da Fatah, que controla a Faixa de Gaza tanto quanto eu controlo a órbita de Marte. Pode levá-lo ao Vaticano, andar nos jardins, até rezar para Allah com ele neste mesmo Vaticano que já foi atacado pelos muçulmanos no passado, esta religião de paz, como disse o bunda-mole do Barack Hussein Obama. Falta só combinar a paz com o Hamas... E acreditem, se pudesse, o Hamas faria com o Vaticano o que faria com Israel. É que Israel vem primeiro na lista. É uma questão de História: Primeiro pegam Israel, depois pegam a Igreja... O Hamas, lógico. Já seus aliados, como a Al Qaeda, Boko Haram, Estados Islâmicos da Siria-Iraque, Al Nusra, Irmandade Muçulmana, Brigada dos Mártires de Al Aqsa já pegam a Igreja todos dia... E pegam de jeito... vejam a limpeza que tem sido na Nigéria, Iraque, Síria e Egito...

É por isso que quando vejo um católico falando da "ameaça sionista" tenho vontade de vomitar. Vai ser tolo assim lá em Mosul! A propósito, todas as esquerdas são contra Israel... hum... cui bono?



Você também pode gostar

2 comentários:

  1. Como disse antes ninguem eh santo nesta guerra . Mas Israel tem razao em se defender . Talvez os milicos teriam que repensar alguns coisas pois a tatica nao esta adiantando para resolver isto de vez, e so esta causando mais sofrimento a inocentes . E com Israel ainda pode se negociar, porque , embora tenha seus radicais tambem , eh uma democracia e ja deu provas de boa vontade no passado ( vide Sinai) . Tenho la minha duvida quanto ao Hamas : parece me um PCC que domina a politica palestina. Por falar nisso gostaria de saber o quanto disso vai ser o Brazil daqui a alguns anos...ja estamos ensaiando: diz o Olavao que morre mais gente no Brasil pela violencia dos grupos organizados do crime em seis meses ( com bencaos de elementos da esquerda) do que na Palestina por ano.

    ResponderExcluir
  2. AS MORTES DOS ESCUDOS DO HAMAS - CIVIS? - SEJAM DEBITADOS A ELES!
    Calha bem aos esquerdistas – assim como seus gêmeos comportamentais, os fundamentalistas islâmicos – são usuários de discursos de ódio, pois o Alcorão e coadjuvante por ter passagens incitadoras de ódio aos não islâmicos; afinal, a deusa da lua Alah é irascível...
    Todavia, ninguém há de negar que os discursos da esquerda (especialmente os da extrema-esquerda) e demais pronunciamentos revolucionários da história recente são sejam baseados em discursos de ódio, sendo a maior chaga do esquerdismo: sem discursos de ódio em mãos, eles se reduzem a nada, sempre nos critérios de que, para se defenderem e se justificarem, têm sempre de acusar os outros, caso de Israel, de ter apossado de terras palestinas, ser um pais invasor, daí tem de ser despejado.
    Porém, passar em cima de Israel é o problema pois, além de um ultra esquema de defesa e ataque, tecnologia de última geração de informações, ainda possuiria um formidável arsenal atômico, algo de que não se pode duvidar....

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.