Quem só lê os documentos da Igreja provavelmente não está entendendo os documentos da Igreja.

/
3 Comentários
Dica a todos os católicos: Ler os documentos da Igreja é bom, é excelente. Recomendo ativamente. Mas é necessário entender as palavras que vão nele. Ai você precisa sair dos textos eclesiásticos e estudar outras fontes. Quem só lê os documentos da Igreja provavelmente não está entendendo os documentos da Igreja. Os grandes doutores da Igreja não eram sábios apenas em teologia. São Tomás de Aquino, para ser o grande São Tomás de Aquino, por exemplo, leu muita filosofia de Aristóteles, o que essencialmente não era documento da Igreja. Da mesma maneira Santo Alberto Magno, professor de todas as ciências de sua época. Santo Antonio de Pádua tinha formação clássica excelente como conego agostiniano antes de ser professor de teologia dos franciscanos. E Santo Agostinho então, quem conhecia mais literatura latina, seja retorica, seja dramática que ele? É por isso que Aquino fez a Suma, e Agostinho, a Cidade de Deus... 

Exemplo mais prático, a Igreja condena o comunismo/socialismo. Pois bem, Mas é necessário entender o que é o "comunismo/socialismo". Senão acontecem duas coisas: Primeiro, você cai na mão de algum pilantra que  te manipula contra algo rotulando como comunismo algo que não é comunismo. Segundo, porque se você não souber o que é comunismo/socialismo, você também cai nas mãos dos pilantras que vendem socialismo sem contar que é socialismo.

Para algo ser merda, não basta dizerem que é merda. Há que ter as propriedades e os acidentes de merda (precisa entender dos "Generos e Especies" da escolástica para explicar?). Se chamarem ovo de merda, ele é ovo. Se chamarem merda de carne, ela ainda será merda. Se você só ficar no rótulo "merda" pode rejeitar como um merda quem que não é. E pior, pode comer merda sem perceber.

E como tem católico muito zeloso que pensa que os outros são merdas e eles mesmos andam comendo merda por ai...


Você também pode gostar

3 comentários:

  1. Eu penso nisso quando ouço gente indignada (com razão) pedir uma condenação geral da teologia da libertação. Se o bicho fosse condenado total e formalmente ressurgiria sob outro nome, penso eu. Mais importante é que os fiéis saibam o que e porque foi condenado. Será isso utopia?

    ResponderExcluir
  2. É muito conveniente que se tenham pelo menos alguns conhecimentos de filosofia para entenderem os documentos e ensinamentos da Igreja, assim como o básico de certos filósofos cujas influencias perduram até hoje, de eras remotas, como Aristóteles, e outros mais recentes, tanto os cristãos como os ao inverso, como Marx, Hegel etc.
    Por falar em comunismo e socialismo, o primeiro é do tipo stalinista, impondo-se como numa avalanche, destruindo o que lhe atravesse pela frente - Mao, Stálin, Fidel Castro etc., assim agiam os irmãos gêmeos nazismo e fascismo - mas mudaram a tática após a queda do Muro de Berlim; acharam que melhor seria um novo modelo, o socialismo, que seria se impor de forma sutil, via eleições, seduções - hippies, caso das novelas, além de perverterem as mentes as alienando, com o tempo as pessoas passam a aceitarem seus (des)valores, uma autêntica lavagem cerebral - e mais, como compra de parlamentares, militares etc., até haver a oportunidade do golpe fatal, o esquema atual, enquanto vão se impondo gradativamente sendo eleitos pelos mesmos que serão seus futuros escravos, apoiando-se numa mídia comprada a peso de ouro, mas o objetivo final se mantém no mesmo: totalitarismo, opressão e o material-ateísmo.

    ResponderExcluir
  3. Conheço um que diz ter ouvido a voz de Deus quando leu a Pacem in Terris...

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.