''Do seu jeito''

/
10 Comentários
Ser católico é ficar reclamando das coisas erradas que se vê na Igreja.

Já ser evangélico é mudar de igreja estando no caso acima. Afinal, todas são igualmente criadas por homens, não por Deus. Para que reclamar de ortodoxia do pastor ou de sua liturgia? Procura-se outro pastor que se concorde! Há milhares, para todos os gostos. Finalmente, se não se achar ninguém, você cria sua própria igreja, como o slogan do Burguer King: "A gente faz do seu jeito".

Já ser católico é aguentar as asnadas do Cardeal Kasper e Schonborn, os bispos vermelhos da CNBB, os padres hereges da TV Aparecida, os ruidosos carismáticos e os grupos de música sem talento marretando as missas com baterias sem harmonia. Ser católico é padecer a caminho do Paraíso...

***

Se se empregasse tanta diligência em extirpar vícios e implantar virtudes como em ventilar questões, não haveria tantos males e escândalos no povo, nem tanta relaxação nos claustros. (...) Hoje já se considera grande quem não é transgressor da regra e com paciência suporta o jugo que se impôs.

Imitação de Cristo, escrita no século XIV


Você também pode gostar

10 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Giuliano Fiorante9 de julho de 2014 13:50

    O caminho à casa paterna é pela Santa Cruz.
    Ser católico com esses absurdos de TL, CNBB, etc, é grande Cruz suportada! Grande penitência, com grandes frutos no Céu.

    Acredito que essa desculpa do comentário acima, é tão esfarrapada como a desculpa da Dilma e demais ex-guerrilheiros, pertencerem a grupos terroristas na década de 60/70. Roubavam banco, matavam gente inocente, "mas só porque havia uma ditadura".

    Até Cristo, apesar dos desmandos do Império Romano, disse para Pedro ir pagar o imposto.

    ResponderExcluir
  3. SER ATEÍSTA OU SEDIZENTE EVANGÉLICO DÁ NA MESMA!
    Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 2 Cor 4:8
    Ser católico de fato pertencer assumidamente à Igreja em meio ao atual mundo relativista é evidente sinal de contradição. Observem que só a perseguem particularmente, nunca as seitas protestantes, mesmo as outras religiões jamais são alvos da mídia e doutros assédios a nível mundial, como no caso de pedofilia em que todos são bem mais incidentes, apesar de casados; trata-se pois de uma perseguição particular, seletiva.
    Outro problema é que apenas a Igreja católica tem fundamentação divina e magistério definido muito exigente: quem não o segue à risca automaticamente se exclui, mesmo que se diga membro, como o caso de certos comunistas sacerdotes e mesmo os leigos afinados às ideologias marxistas.
    ... Sim, por amor de ti, somos mortos todo o dia; somos reputados como ovelhas para o matadouro. Sl 43,22.
    Salmos 44.22

    ResponderExcluir
  4. O Frei apagou o meu comentário... Por que? Vamos dialogar Frei. O que escrevi e foi apagado é fato. Muita gente foge da Igreja Romana pós-conciliar para a seitas protestantes.

    ResponderExcluir
  5. Frei,

    O que achou da final da copa ser entre o Papa Francisco e o Papa Emérito Bento XVI?

    ResponderExcluir
  6. João: quem sai da Igreja católica é ignorante ou interesseiro - tenho parente e amigos que comprovam - e já disseram: chega dessa encheção de saco dessa doutrina exigente e nas outras igrejas a gente faz o que quiser sem incomodarem.
    Há uns 20 anos foi feita um pesquisa em lá e região de católicos que foram á missa naquele domingo lá em BH, e apenas 3 a 4% aceitavam a Igreja integralmente o resto com restrições e 61% aceitavam reencarnação de espíritos, e a quantidade de espiritas, protestantes e outros que se dizem católicos são aos montes, só de aparências, inclusive gente no PT e até padres comunistas no PT!
    Mesmo muitos pastores protestantes bambearam as pernas nas propostas dos $$$ dos comunistas do PT, tá?

    ResponderExcluir
  7. Giorgyi, não exagere. Há opiniões interessantes no Protestantismo de boa cepa e não nessas seitas caça-níqueis neopentecostais. Por exemplo, há a as solas: somente a fé (sola fide), somente a graça (sola gratia) que na minha opinião se funda muitíssimo na Bíblia. Há a predestinação que é outra doutrina biblicíssima.

    Grandes filósofos como Eric Voegelin, Friedrich Nietzsche ou Edmund Husserl foram protestantes. Músicos como Haendel e Bach eram protestantes. Então, difícil é embarcarmos em simplificações quando lidamos com o Protestantismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, não garanto, mas se é católico, parece que seu coração está no protestantismo; tipo vacilante, inseguro, só de defender teses protestantes mostra que seria algo chegado ao relativismo, adepto de uma religião mais light, estarei errado?
      O que tenho certeza é que se dependesse dos protestantes, a Igreja católica nem mais existiria e a combatem ferozmente, bastando ver a quantidade de gente querendo nos levar para a babel protestante e mais de 90% das seitas não se diferenciam de cangerês, as dos berreiros gerais, gente caindo no chão e o pastor-pai-de-santo berrando contra o colega diabo, ambos "de casa"!

      Excluir
    2. Não é uma questão de coração, mas de cabeça. Acho que as opiniões protestantes que acima expus para você são apenas interessantes. Seria interessante que a nossa Santa Madre Igreja Romana poderia seguir tais opiniões em uma reforma de si mesma.

      No segundo parágrafo você expôs o cotidiano de uma igreja neopentecostal que é o tipo de igreja protestante que abomino, pois quando eu era protestante eu era tradicional e não neopentecostal. Há Protestantismo de qualidade.

      Excluir
    3. Graças a Deus, assim como os cristãos primitivos, eu reconheço as Escrituras e o Magistério vivo dos Apóstolos (e de seus sucessores) como igualmente confiáveis, luz para o caminho dos cristãos. Um deve andar junto com o outro, afinal, Jesus disse aos apóstolos: “quem vos ouve, a mim ouve”, e não “quem lê a bíblia, a mim ouve”.

      Perguntem a qualquer evangélico: Quais os pecados contra o espírito santo? Eles não tem resposta, mais a igreja de Jesus (católica) tem. Qual a doutrina evangélica para os contraceptivos? Nenhuma. Para as células tronco? Nenhuma. Sabem porque? porque não vivem como igreja. São autosuficientes, quando a palavra de Deus nos ensina ao contrário: Pedro II – “As sagradas escrituras não podem ser de particular interpretação”.

      A bilia não foi a única revelação de Deus. E antes da biblia ser compilada? Em que se baseiavam a fé dos cristãos? A igreja responde: No magistério de Jesus e na Tradição apostólica.

      Indiscutível. A igreja de Jesus é aquela que com mais de 2.000 anos continua firme e forte, pois é guiada pelo sopro do espírito santo. Uma só fé. Uma só doutrina. Um só batismo. Onde encontramos? Na igreja católica.

      Graça e Paz

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.