Julio Lancelotti, aquele da Pajero, agora é líder da Pastoral dos Black Blocs. Vá pedir perdão por seus pecados, padre!

/
3 Comentários
Reinaldo Azevedo - Vejam este rapaz. Ele padece de uma grave doença, que tem, sim, cura, mas dá trabalho: chama-se ignorância. Que idade terá? Vinte cinco? Perto de 30? O que sabe ele sobre ditadura? Absolutamente nada! A prova de que o país, definitivamente, não é o que ele diz ser é poder exibir esse cartaz, isso só para começo de conversa. Mas vá lá: poderíamos ter um regime autoritário que permitisse manifestações, como aconteceu na fase final do regime militar, no governo Figueiredo. Mas nem isso. A única ditadura realmente existente no Brasil hoje é a de minorias de bocós extremistas. Grupelhos, de 50, 100, 200 pessoas têm hoje a ambição de parar uma cidade.

Mas vamos lá: o que faz ele ali? O Tribunal de Justiça de São Paulo decretou nesta quinta a prisão preventiva de Rafael Marques Lusvarghi, 29, e de Fábio Hideki Harano, 26, detidos na segunda-feira durante um dos protestos contra a Copa. São acusados de cinco crimes: associação criminosa, incitação da violência, resistência à prisão, desacato à autoridade e porte de artefato explosivo. A decisão é do juiz Sandro Rafael Barbosa Pacheco, que está de parabéns por ter a coragem de cumprir a lei. Sim, chegamos ao estágio, no Brasil, em que precisamos parabenizar quem cumpre a sua função. Atenção! Um juiz não decreta uma prisão preventiva se os elementos apresentados pela polícia não forem bastante convincentes. Lusvarghi está no Centro de Detenção Provisória de Pinheiros, e Harano foi enviado ao presídio de Tremembé.

O ignorante sentado no asfalto participa de uma manifestação na Avenida Paulista contra a prisão da dupla, que reúne cerca de 300 pessoas em frente ao Masp. Eles querem sair em passeata pela cidade sem deixar claro quem lidera o ato e que trajeto pretendem cumprir. Estão cercados pela Polícia Militar. Sem essas definições, nada de passeata, afirma o tenente-coronel Marcelo Pignatari.

Adivinhem quem está lá. É um padre. Vocês se lembram daquele senhor que, certa feita, comprou um carro de luxo para um ex-menor da Febem, já homem feito? Sim, é aquele religioso muito pio que decidiu dar de presente, ninguém entendeu por quê — ou fez que não entendeu — uma "Pajero" para um rapagão e que denunciou, depois, que estaria sendo extorquido por ele. Sim, refiro-me a Julio Lancelotti, que é pároco da igreja São Miguel Arcanjo, na Mooca, bem longe dali. Ele não era da Pastoral do Menor? Da Pastoral da Criança? Da Pastoral do Povo de Rua?

O que está fazendo no protesto? Não há criancinhas ali. Não há menores ali. Não há povo de rua ali. Lancelloti está, por acaso, se reinventando como membro da Pastoral da Baderna de Rua? Da Pastoral dos Black Blocs? Vai ser agora babá de mascarados? Sobre a ação correta do tenente-coronel Pignatari, afirmou: "Ele disse que não vai deixar acontecer a passeata se não tiver um líder, e isso é um prenúncio de que a polícia pode ser violenta com os manifestantes. Eu pedi, em nome da Arquidiocese, para que eles não usem a violência nem prendam inocentes".

É uma fala acintosa e desrespeitosa com a polícia. Se não houver depredações nem desrespeito à lei — que são atos violentos —, ninguém vai apanhar. Caso contrário, sim! Julio agora é juiz? É ele que determina a inocência? Como? Pediu em nome da Arquidiocese? Ele a está representando ali?

Vá rezar, padre Julio!



Vá se penitenciar, padre Julio!

Vá pedir perdão a Deus por seus pecados, padre Julio!

Depois do escândalo da Pajero, padre Julio tinha saído um pouco do noticiário. Mas, agora, estamos em ano eleitoral. E ele sempre aparece nessas horas, agora na versão de líder da Pastoral dos Black Blocs.


Você também pode gostar

3 comentários:

  1. ESTARIA Pe JULIO DISPUTANDO COM OS ANTIGOS MESTRES DE ISRAEL QUEM É MAIS DISSIMULADO?
    E olhe: só de ser da "opção preferencial pelos pobres" da TL - o absurdo de um membro do clero enfiar-se em grupos anarquistas como os black blocs - e defender os ligados aos "movimentos pastorais" da Doutrina Social da Igreja - na qual agora a TL se esconde por detrás desse novo arranjo - patrocinados pela CNBB, já se pode deduzir a que veio; no mínimo, defender a causa dos vermelhos, sem se esquecer que a Igreja está muito infiltrada de maçons, comunistas e protestantes, e ele bem que poderia ser um desses fantasmas; tem todos os atributosl.
    Parece-me que os esquerdistas souberam bem aproveitar seus dotes circenses nesse mundo das exterioridades, encenando muito bem o de bom samaritano.
    Leva jeito de ser dos que acendem 2 velas: uma para Deus, outra para o diabo, mas nesse caso está é com esse.
    Pe Julio Lancelotti também é dos tais que acha que todo drogado de rua tem direito a uma espécie de "babá", que, segundo se entende, tem de "respeitar a sua vontade, jamais o forçar a se internar ou fazer isso ou aquilo.
    Como o Haddad-PT-cracolandia e ele se entendem bem nessa questão, afinal TL e PT se abraçam!

    ResponderExcluir
  2. Giuliano Fiorante29 de junho de 2014 20:35

    Eeee Lancelotti, voltou com tudo hein.... Andava sumido, mas praga é assim mesmo, você acha que já acabou e voltam a carga.
    Ainda querendo dar a entender que fala pela Arquidiocese... Lamentável!

    ResponderExcluir
  3. Esse padre Júlio Lancelotti é assustador! Ódio puro. O que se pode fazer para deter seu avanço? Há alguma medida legal por parte da hierarrquia contra ele?

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.