Ainda sobre a leitura fria e profecias picaretas

/
1 Comentários

No meu artigo sobre Leitura Fria, especialmente trajada em manifestações de vidência carismáticas, fiz alguns comentários no Facebook:

***

Cuidado com a seguinte estratégia farisaica:

"Quem é você para condenar a " (prática esdrúxula da moda) " que nem o papa XPTO, ABC e WXYZ condenaram?"

Você responde assim:

"Certeza que eu aprovei?"
- Eles aprovaram? Certinho lá por escrito com papel passado e assinado? Não? Então não é norma. Se não é norma, funciona a lei da liberdade. E na lei da liberdade escolho não crer nesta prática esdrúxula pelos argumentos A, B e C

Lembrem-se: A ausência de uma condenação não é uma aprovação. As aprovações e obrigações se dão de maneira positiva, factual, registrável, como imperativo. 

***

O Espirito me diz que acontecerão as seguintes coisas nestes comentarios: 
a) Alguem vai dizer "como eu ouso generalizar e dizer que todos os carismaticos sao picaretas" (eu nao disse isso, eu apenas descrevi a leitura fria, e há carismaticos neopentecostais protestantes tambem). 
b) Alguem vai me ameaçar com a fogueira do Inferno por duvidar destes fenomenos 
c) Alguem vai dizer que o papa Francisco acabou de endossar TUDO e ABSOLUTAMENTE TUDO que os carismaticos fazem 
d) Alguem vai me perguntar de Medjugorje. 
e) Vão dizer "Nao julgueis e nao sereis julgados
f) Todas as alternativas acima

***


Muitos vao na onda da glossolalia para nao serem os unicos a dizerem que o rei esta nu. Conheço muita gente que começou a balbuciar nesses retiros porque estava ficando mal serem os unicos céticos. Se vc abrir sua mente, mil sons desconexos saem pela sua boca. Mas chega uma hora que ate o inconsciente se cansa e os sons viram um padrao repetido: COMO A MUSICA. Um dos principios musicais é justamente o da repeticao. Observem como a glossolalia carismatica, mesmo nos que fazem de boa fé por auto-engano, começa a obedecer padroes silábicos e musicais... Isto é, uma frase melódica. Xiralalaia xiralalaia xiralalaia... Dá até para escrever: Mi Fá Sol Sol# fá... Mi fá Sol Sol# fá... Mi fá sol sol# fá... Tudo em colcheia e tempo 2/4

 A musica contem 4 principios em grau de "nobreza": ritmo, melodia, timbre e harmonia. Estas glossolalias mantém ritmo e melodia. Um discurso normal em lingua, por mais que haja frases, nao tem ritmo musical porque obedece a efeitos retoricos nao musicais, e as frases nao sao iguais, portanto nao eh melodia. O que justamente me deixa encafifado (e isto vcs nao leram em lugar algum) é a caracteristica musical das glossolalias. Ou seja, se musica é, discurso não pode ser, mormente um discurso de pregacao. Isso é o que penso

***

Outro ponto. Vamos assumir (esta é grande) que todos os fenomenos carismaticos catolicos sao reais (e os protestantes entao?). Vamos assumir que de fato TODOS sao reais. Ora, entao sao todos REVELAÇÕES PARTICULARES. Ora, é lei clara da Igreja que ninguém tem obrigacao de crer em Revelacoes Particulares, nem as que são reconhecidas pela propria Igreja. Ora, se em hipótese eu tenho o direito de não crer em Nossa Senhora de Lourdes, que já fez e vem fazendo dois milhares de curas milagrosas, se a lei da Igreja me dá esta liberdade nas revelações particulares, agora vai a pergunta: Por que deveria eu crer no vidente da esquina, que mal conheço a pobre formação doutrinária, santidade de vida e nem nunca curou nem uma pata de um gato???

Ou seja, os picaretas obrigam a uma crença que nem Nossa Senhora nos obriga.

***

Resposta a um hipócrita:


Você escreve de modo untuoso como uma ovelha, mas tem o discurso do medo como o Dragão. É verdade sim que há mais coisas entre o Céu e a Terra que nosso vão julgamento. Porém estratégias erísticas de distorcer o "não julgueis", ou "o que não foi condenado foi aprovado" ou farisaicamente tentar me colocar contar um magistério absolutamente inexistente dos papas, ou mesmo me acusar de arrogancia, sem dúvida é fruto de uma profunda DESONESTIDADE INTELECTUAL, quiçá moral. Eu descrevi simplesmente a técnica de leitura fria, e como meus leitores tem comentado, é amplamente usada por videntes e picaretas em geral. Se você tivesse um pinguinho de simancol, teria lido no proprio texto que nunca descredenciei milagres, muito pelo contrário, os credenciei e os exigi. Carissimo, o senhor está convidado a deixar de ler esta página. Não é este tipo de leitor que procuro aqui.


Você também pode gostar

Um comentário:

  1. A COISA FUNCIONA ASSIM HOJE EM DIA, COMO NA RELIGIÃO FABIOMELISTA:
    "Respeito, tolerancia, condescendência, não discriminar ou humilhar, amabilidade, paz e amor, ternura, brandura, doçura e não sei mais quantos "uras", idem o tal "não julgar".
    Há uma radical diferença entre "julgar o erro" e "julgar o pecador", caso assim não se distinguissem, quem seria o confessor para dizer ao penitente como algo confessado ser pecado grave: ele diria: quem sou eu para julgar; v é quem decide, se sim ou não!
    Aliás, a frase do papa Francisco "quem sou eu para julgar" está sendo usada abusivamente de todas as formas e modalidades possíveis.
    Uma pentecostalista da seita Assembleia me disse: "O Mestre me apareceu de noite em meu quarto após minha conversão, de branco e me disse: minha filha, agora v está na religião certa"!
    Retruquei: de fato, o mestre das enganações que é o diabo lhe apareceu e mentiu, a começar que essa seita foi fundada em 1911 nos EUA, provindo da Igreja católica que tinha quase 2000 anos antes dela e citei 2 Cor 11-14; saiu de fininho!
    Esses cultos da RCC que já vi com baixa de entidades, expulsão(?) de Satanás e outros idem, é pentecostalismo protestantes e em nada se diferem de centros espíritas ou canjerês, recordando que o saudoso papa Bento XVI censurava celebrações RCCs emotivistas/hilariantes, "repouso em espirito" em especial etc., fora das normas da Igreja - confira o documento nº 53 da CNBB - como pentecostalismo protestante e sincretismo religioso.
    São Paulo por ex., falando sobre o dom de línguas, enumera-o em último lugar com ênfase quando não é inteligível por todos mas beneficiaria apenas a pessoa:"Todavia eu antes quero falar na igreja cinco palavras na minha própria inteligência, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida". 1 Cor 14,19.
    Falta pouco dizer que os movimentos RCC sob o acima não passariam de filias de seitas dentro da Igreja, ou cismáticos; quem sabe, espíritas sedizentes católicos!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.