Amor à hipérbole

/
3 Comentários
Se há algo que eu e o papa Francisco temos em comum é o amor à hipérbole, exagerar para efeito estilístico. Só que eu sou o menor dos blogueiros, emito minha opinião e tenho pretensões humoristas. Já ele é o chefe dos bispos e líder da Igreja, é autoridade em matéria de fé e moral, além de ser um chefe de Estado. Sim, eu também batizaria marcianos! E venusianos também! E as criaturinhas peludas de Alpha Centauri! Mas se eu solto uma gracinha destas aqui, ouçam o total silêncio da minha irrelevância, santa irrelevância! Mas se ele diz... Ai Jesus... Acreditem, já vi gente na paróquia alegando que não poderia pedir certificados de padrinhos para batizar porque "se o papa batizaria marcianos..." liberou geral o batismo. E liberou mesmo! Sempre foi liberado! São Filipe não pediu certidão para batizar o eunuco etíope numa pequena fonte no deserto (degolando, aliás, as pretensões de quem afirma que o batismo só é válido por imersão).  Mas "est modus in rebus"... Hoje em dia há que se haver mais estrutura. Senão viramos estas igrejolas que batizam com a facilidade com que asperjo água benta. E batismo é sacramento, não sacramental.

Por que o papa diz estas coisas? Que raios, um homem tão habilidoso em media training, que as más línguas dizem que só sabe fazer isto, sair bem nos jornais e atitudes públicas de humildade friamente calculada, não sabe que tudo vira piada e chacota? De fato Francisco está disposto a superar João Paulo II como o "papa pop". Olhando em retrospecto, penso o quão injusto foi este título para João Paulo II. Se ele foi pop, então Francisco é popstar. O velho Woytila levava suas cacetadas dos jornais. Bergoglio é incensado. Sêneca disse que o ódio dos maus é  o prêmio dos bons. Temo mais os jornais elogiando o papa que o atacando. Vaidade das vaidades, que tentação terrível! Peço a Deus que me ataquem, porque se me adulassem, sucumbiria à tentação!

E o papa também ensina pelo exemplo, ainda mais hoje em dia que é mais fácil saber o que o papa faz em Roma que o pároco faz na esquina. Nem os romanos no cerco de Átila sabiam tanto da vida de Leão Magno quanto nós sabemos da vida do papa mesmo à milhares de milhas náuticas e oceanos de distância. Eis um dos problemas! Tudo o que o papa faz vira ensinamento, ou quiçá presságio (como o caso das pombas atacadas, fiquei de escrever um artigo mas não fiz). Se eu soltar um peido durante a celebração, sou um porco grosseiro. Se o papa soltar um peido, capaz de dizerem até que "papa libera peidos na igreja" (não só no sentido literal) e que é mais uma demonstração de humildade e da abertura de Francisco ao mundo (na verdade, apenas abertura do seu pontifício esfíncter à atmosfera!). E há muito católico tolo, que confunde lealdade à doutrina com lealdade bovina ao papa (gostaria que pegasse a máquina do tempo e fossem viver à época de Clemente V ou Alexandre VI), que certamente dirá que o peido do papa é "necessariamente" perfumado por mais que torça o nariz. 

E como tudo isto foi no Dia de Nossa Senhora de Fátima, a piadinha é inevitável:

A treze de maio no vaticano obelisco

Dá outra entrevista o papa Francisco


Ai, ai, ai, ai...
Ai ai Seu Chico...
Ai, ai, ai, ai...
Ai ai Seu Chico...

A três marcianinhos numa nave de luz
Batiza Francisco, vigário de Jesus 

Ai, ai, ai, ai...
Ai ai Seu Chico...
Ai, ai, ai, ai...
Ai ai Seu Chico...

A treze de maio no feliz Vaticano,
batiza Francisco a três marcianos.

Etê etê 
ET cristão
Etê etê
ET cristão

Os três etezinhos de Marte vieram,
graças a Francisco batizado os deram.

Etê etê 
ET cristão
Etê etê
ET cristão

E há de verdade os quem o critique:
Pior do que tá não permito que fique.

Etê etê 
ET cristão
Etê etê
ET cristão

Pra fim de conversa nós valha Maria, 
que salve a Igreja desta vã anarquia.

Letra de Fr. Clemente Rojão OAAO e Fr. Hianildo da Jeckiália OAAO


Você também pode gostar

3 comentários:

  1. Abram-se as portas da Igreja para todos que desejem se pautarem segundo sua doutrina, sem restrições, como para os gays - os desejosos de não praticarem a sodomia, dispostos a viverem castamente - para os negros, brancos, asiáticos, todos de boa vontade que prefiram Jesus ao mundo, assim nos ensina o papa Francisco.
    Em suma, as portas da Igreja devem se abrir a todos que quiserem se tornarem cristãos, incluindo-se os ETs, se acaso existentes ou outros, e que tenham optado pelo cristianismo; serão batizados e admitidos na Igreja.
    Esse teria sido o conteúdo da mensagem do papa Francisco.

    ResponderExcluir
  2. Frei, só uma curiosidade, aquela figura de dois indivíduos com as calças arriadas e soltando uma bufa em direção ao Papa o senhor tirou esta figura da onde?. Parece ser uma figura da época de Lutero, e isto demonstrava o despereço dos protestantes pelo Papa, desprezo este que perdura até hoje, e se pudessem juntamente com ateus e comunistas, fariam a mesma coisa, mas este é só um palpite meu, mas de qualquer forma, gostaria de saber de onde venho mesmo esta figura.

    Anonimo Sidnei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peguei no Google Images.

      Certamente que é parte de um dos primeiros panfletos difamatórios contra a Igreja durante a Reforma, infelizmente se usando da recente imprensa. Basta ver o chapéu que usam as figuras ao lado do pontífice para ver que é "moda século XVI". Mas a imagem ilustra de modo admirável o texto ao lado, e inclusive é menos impactante, aliás, é engraçadinha e hoje em dia soa como inocente.

      Hoje em dia, para difamar a Igreja, eles usam coisas muito mais pesadas que uma caricatura preto e branco de alguém peidando no papa. Há coisas bem piores. Muito, mas muito piores. E as vezes sem caricatura.

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.