Ser um humilde semeador da Verdade não é ser um bunda-mole

/
11 Comentários
Li um excelente artigo do blog Thyself o Lord. (As palavras do escritor vão em roxo primeiro domingo da Quaresma, as do papa vão em rosa domingo laetere):
Eu não gostei da definição de bispo do Papa Francisco. (...) Eu não gosto de gente que sempre tenta ficar no meio do debate, aqueles que sempre dizem "nem tanto ao mar, nem tanto a terra". É claro que os exageros são ruins, mas nem sempre são ruins. É claro também que as heresias, como dizia Chesterton, são exageros de um boa doutrina. Mas por vezes a tentativa de ficar no meio do debate vira um vício, e torna a pessoa sem opinião, nula. É uma maneira de ficar inerte pois não se deseja ser visto como "exagerado" ou "extremista". Assim, eu não gostei nada da definição de bispo do Papa Francisco. Sinceramente, eu achei uma péssima definição: (...) 
"Uma vez que a fé vem com a proclamação, nós precisamos de bispos kerigmáticos (bispos que espalhem a mensagem)...Homens que sejam guardiães da doutrina,  não tanto como medida de quão longe o mundo estar da verdade doutrinal, mas para fascinar o mundo...com a beleza do amor, com a liberdade oferecida pelo Evangelho. A Igreja não precisa de apologistas para suas causas nem de cruzados paras suas batalhas, mas de humildes e confiantes semeadores da verdade, que sabem que sempre possuem o novo e a confiança no poder dela. Homens que são pacientes que sabem que as ervas daninhas nunca irão preencher totalmente o campo"

Bom, se eu fosse bispo, a Igreja não precisaria de mim, segundo o Papa Francisco. Eu sou um apologista e seria um cruzado nas guerras da Igreja. Além disso, eu não espero que o campo esteja completo de erva daninha, eu lutaria para que não tivesse nenhuma. A certeza que o campo não ficaria repleto de ervas daninhas não ajudaria em nada minha pregação, pelo contrário, faria eu ficar em casa. O Papa Francisco também quer defensores da doutrina, mas nem tanto assim, lidem mais com amor. Parece-me aqueles padres que ficam sempre sorrindo para os pecadores, nulos na defesa da doutrina. Isto já tem de monte, é o que mais tem. (...)

Publiquei trechos, mas os convido a ler o artigo todo. Agora vamos aos meus comentários

Arca de Noé: Igreja católica
Gostei muito deste artigo. Também acho que precisamos de bispos guerreiros e apologetas, e o papa Francisco erra o tom ao dizer o contrário. 
Infelizmente, hoje em dia nossos bispos não são "humildes semeadores do evangelho" mas sim um bando de bunda-moles. Como exemplo cito a Campanha da Fraternidade em que escolhem um tema de novela contra escravidão e se omitem com os escravos cubanos nos postos de saúde. É de uma hipocrisia criminosa.

Eu também sou um humilde semeador da Verdade, como pediu o papa Francisco. A questão é que para a semente se espalhar, o semeador tem de lança-la com força no campo. E muitas vezes o semeador tem de cavar forte e cavar fundo para pôr a semente.

Em resumo, ser um humilde semeador da Verdade não é ser um bunda-mole.


Aliás, estou cansado das constantes críticas do papa Francisco ao clero. Sendo papa, ele tem o poder de pôr a mão na massa para consertar o que acha errado, ele é o chefe, não ficar soltando críticas em homilias que atingem a bons e maus padres. (Quer dizer, atingem apenas aos bons. Os maus padres nem ligam para o papa). Até é divertido ser um padre rebelde a moda jesuítica criticando padres, bispos e Santa Sé. Eu mesmo sou um pouco assim. Mas quando se é papa, calma lá.  Se estivesse numa homilia deles e ouvisse um "
os padres não devem ser isso ou aquilo, não devemos ter padres isso ou aquilo" teria ganas de levantar e gritar: "E o que você está fazendo para consertar???" #prontofalei

Estou muito chateado com o papa Francisco. Admito. Sorrir e ficar "bem na fita" com o Mundo ele faz muito bem. Mas com um ano de pontificado começo a desejar mais substância e menos discurso. Como se não bastassem as gafes econômicas em Evangelium Gaudium (cuja relevância e pertinência parecem que não passarão no teste do tempo, o documento está razoavelmente esquecido), ou as infelizes entrevistas, ah, as infelizes entrevistas! Desculpem-me pelo desabafo, leitores, mas estamos com Pedro, mas mesmo Paulo se exasperou com Pedro. 

(E um conselho, católico que se escandalizar com uma eventual crítica intra-eclesial ao papa deveria usar um chador e ir pro Irã beijar o traseiro do aiatolá Khamenei. Toda este arremedo de lealdade cega lá seria apreciada.)

Depois quando me vêm um Padre Fábio de Melo que para falar besteira precisa encher a boca para dizer que tem mestrado em Teologia Dogmática e diz "Jesus queria fundar o reino de Deus mas nós só demos a ele a Igreja" confesso que precisamos abaixar também as pedras que - com justiça - atiramos nesta besteira e pensarmos o que é que a hierarquia está ensinando. Francamente, se até o papa critica o clero e a Igreja, deve ser tudo um lixo mesmo, deve ter sido tudo um Plano B do Reino de Deus...


Você também pode gostar

11 comentários:

  1. Frei clemente, gostaria que o Sr. comentasse esta notícia do terra:

    "Papa é popular mas não convence sobre pedofilia nos EUA

    Pesquisa mostrou que 85% dos católicos americanos tem opinião favorável sobre o Papa, mas apenas 54% têm a mesma opinião sobre sua luta contra os escândalos sexuais na Igreja"

    o qual na reportagem se encontra:

    "Na quarta-feira, o Papa defendeu em uma entrevista ao jornal Corriere della Sera os esforços da Igreja neste combate, mas a associação americana de vítimas SNAP o acusam de "não fazer nada, literalmente nada" para proteger as crianças."

    Sinceramente, já estou de saco cheio de história de pedofilia pra ká, pedofilia para lá, de a ONU dar pitaco, dizendo que para melhorar a crise de pedofilia na Igreja, a Igreja deveria liberar geral, e vem esta entidade a SNAP dizendo que o Papa e a Igreja não estão fazendo nada, nadinha de nada para defender as crianças de padre pedófilos, eu gostaria de perguntar a esta cambada, se o Papa e a Igreja não estão fazendo nada, então qual a sugestão que eles poderiam dar para auxiliar o Papa e a Igreja para acabar com isto tudo?. Já não chega os milhões de indenização que a Igreja pagou?. já não chega as expulsões de padres abusadores?, eles querem mais o que?, que a Igreja tenha uma bola de cristal para saber qual o padre que vai abusar da próxima vitima?, será que este pessoal realmente estão preocupados com as crianças ou eles torcem para que haja mais casos e assim desacreditar ainda mais a Igreja?.

    Anônimo, Sidnei.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado, Frei Clemente, pela sugestão de meu blog.

    Talvez tenha interesse em saber que complementei este meu post usando um comentário do Dr. Robert Krupp, que não falava sobre o papa. Krupp sugeriu que os cristãos agissem como Abraão diante do mundo infiel. Além disso, em outro post, hoje, comento a nova entrevista do papa. Se quiser, acesse lá meu blog para estes dois outros posts.

    Sua benção para este seguidor do seu ótimo blog. Continue semeando a Verdade (Cristo).

    ICXC NIKA

    Pedro Erik

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frei Pedro Erik (le rouge???) sempre leio seu blog e gosto muito. Você fala coisas que gostaria de poder falar, mas não o faço para não deprimir os fiéis. Gosto particularmente da sua análise da blogsfera católica em inglês. Quanto ao texto de Abraão, vi mas guardei para saborear com mais calma depois, como uma Ópera de Salieri...

      Excluir
  3. Preocupante a situação atual com a mídia laicista cada vez mais evidenciando o papa Francisco!
    A Editora Mondadori, tem uma revista semanal de grande sucesso “Chi” – tipo, revista “Caras”, no Brasil – para “fazer-lhe conhecer as pessoas para além dos personagens”. Para alguém como o Papa Francisco é necessário um novo produto, ainda mais ambicioso, só e totalmente para ele, “a primeira revista semanal do mundo inteiramente dedicada ao Papa Francisco”.
    A partir do dia 5 de março estará nas bancas todas as quartas-feiras “Il mio Papa” – “O meu Papa” –, cujo preço de lançamento será de 0,50 euros e a tiragem inicial distribuirá meio milhão de cópias, três milhões no primeiro mês.
    Ao que tudo indica, com cerca de 90% da mídia mundial nas mãos dos encarniçados inimigos da Igreja, sugere que as intenções dessa revista seria caricaturizar o papa Francisco de forma tão sutil que não parecesse ao grande público – ações de laboratórios de engenharia social especializados em manipulação – obviamente atendendo os apelos de cada vez mais mostrar que é um modernista, além de fabricarem divisões na Igreja.
    As sutis intenções dessa revista seriam também projetar os católicos modernistas contra os tradicionais, criar ainda mais celeumas no interior da Igreja já tão problematizado, e ao mesmo tempo apresentando-se como apoio às supostas ideias do papa Francisco, exorcizando tudo que se refira aos anteriores a ele como obsoleto, imergi-lo por meio de factoides cada vez mais no relativismo, aproveitando de suas falas, em entrevistas principalmente quando se aproveitam para suas conclusões interesseiras.
    De qualquer forma, uma situação complexa; apoiado pelos liberais, pouco ou nada pelos tradicionais, pelo que se vê nos comentários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frei Pedro Erik (le rouge???) sempre leio seu blog e gosto muito. Você fala coisas que gostaria de poder falar, mas não o faço para não deprimir os fiéis. Gosto particularmente da sua análise da blogsfera católica em inglês. Quanto ao texto de Abraão, vi mas guardei para saborear com mais calma depois, como uma Ópera de Salieri...

      Excluir
  4. Giuliano Fiorante6 de março de 2014 21:18

    "Sorrir e ficar "bem na fita" com o Mundo ele faz muito bem."

    Creio que seja este o ponto. Parece que Francisco quer passar uma imagem de diferente, mais tolerante, sem o rigorismo do passado.
    Como escrito no ótimo blog indicado do Pedro Erik, que conheci hoje graças a você Frei, parece que Francisco foge de ser achincalhado como Bento XVI, não quer ir contra o Mundo.

    Um ano de pontificado, e não vejo muitos bons frutos e para ser justo, não vejo nenhum mau fruto também. Tem suas entrevistas Isso na minha limitada visão, acho que Francisco poderia ser mais efetivo, já que é inegável o fato de ser uma pessoa carismática. Ele é o chefe, é quem deve agir.

    Enfim, o negócio é continuar rezando pelo Santo Padre. Que a quaresma seja boa para nós e para Francisco e toda a Igreja.

    ResponderExcluir
  5. Felipe Neri Almeida6 de março de 2014 22:25

    Frei Rojão, São Paulo é cabra homi, dava para ele dar uma corrigida em São Pedro. Eu não ousaria do lugar que estou criticar o Papa.

    O Papa Francisco é um homem que reza, que tem longa experiencia como Bispo e que vai comendo pelas beiradas.

    Eu pergunto quem é o Papa perfeito? João Paulo II teve seu Marcial Maciel, Bento XVI sofreu incompreensões, e o Papa Francisco sofre incompreensões dos "tradicionalistas".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe, de todo o coração quero que você esteja certo. Quero sim que o papa coma pelas beiradas, não que ele seja comido pelas beiradas pelo mundo.

      É como o lema da cidade do próprio Paulo: NON DUCOR DUCO

      Que Francisco conduza o mundo, não seja conduzido por ele. E as vezes o Mundo conduz pelos afagos também...

      Excluir
  6. Prezado Frei Rojão.

    Fui verificar o blog que o senhor indicou e me deparei com o autor não só aceitando mas apoiando este tipo de comentário no post indicado:

    "Prezado Pedro, Salve Santíssima Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus, Co-Redentora pois trouxe ao mundo O Redentor!!

    Esse bispo da igreja conciliar não tem jeito mesmo.Amor sem a Verdade é sentimentalismo.Sinceramente prezado amigo, eu tenho vontade de chorar toda vez que o senhor Bergoglio fala pois ele não diz coisa com coisa.Ele quer agradar a dois senhores.

    Ele agrada tanto ao mundo que a única revista secular que falta colocar ele na capa é a playboy.

    Minha política com esse senhor Bergoglio é seguir o que o primeiro Papa católico ensinou:

    "Antes importa obedecer a Deus que os homens!"

    Uma coisa é certa um dia o senhor Bergoglio vai ter que prestar contas ao Cristo Deus por todas essas ambíguidades que fala e ensina.

    Ele desobedece Nosso Senhor que nos ensinou a ser claro e direto na hora de falar:

    "Que vosso sim seja sim, e vosso não seja não o que passar disso vem do maligno!"

    Para encerrar quero dizer ao bispo Bergoglio e todos os clérigos conciliares que eu sou apologista católico e vou defender Cristo, Sua Santa Mãe e Sua Santa Igreja Católica até de vocês (clérigos conciliares)que servem a dois senhores.

    Pascendi,Syllabus e Mortalium Animus neles!!"

    Penso que uma coisa é criticar um ponto concreto da ação do Papa, outro bem distinto é usar esta linguagem lefebvriana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Pedro,

      Tot capita, tot sententiae. Sugiro que vc dirija seus comentários ao autor do blog Thyself o Lord. As palavras que você publicou não são as minhas, e não tenho poder sobre elas.

      Lembro que endossei um artigo específico, não tudo que vai no blog e nos comentários, ainda que nunca tenha lido nada de lavra do próprio autor, Pedro Erik, nos seus artigos que tenha me escandalizado.

      Porém eu recomendo muita cautela ao usar o termo "linguagem lefrebiana". Depois da desastrada intervenção de Fr Volpi nos Franciscanos da Imaculada com suas medidas draconianas, dentre outras coisas por alegações de "cripto-lefrebismo" àquela Ordem, julgo muito prudente evitar este termo.

      Excluir
    2. Prezado Frei Rojão,

      O senhor tem razão no ponto de dizer que indicou o blog e não tem controle sobre os comentários dele. Também não vi nada da labra do próprio Pedro Erik que escandalize.

      Eu concordo que "linguagem lefrebiana" tem muitos riscos, mas como definir alguém que chama o Papa de "bispo da igreja conciliar", "senhor Bergoglio" e "bispo Bergoglio e todos os clérigos conciliares"?

      Os seguidores desta corrente, como o senhor mesmo já falou muitas vezes, fazem tanto mal como o pessoal da Teologia da Libertação e a CNBB do B.

      Há muitas coisas positivas na atuação do Papa Francisco, concluiu a reforma dos Legionários de Cristo por exemplo, mas os que amamos o Papa temos que saber usar de prudência como os filhos de Noé. Prudência esta que anda em falta em muitos blogs católicos.

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.