O brilhante papa Francisco

/
1 Comentários
Todos sabem que os papas se confessam, como qualquer filho de Eva (e dado suas responsabilidades, não faltam oportunidades de terem o que se confessar). Mas uma imagem vale por mil palavras. A imagem do papa Francisco ajoelhado no confessionário é brilhante, digna dos métodos catequéticos dos jesuítas dos bons tempos. É perfeita. É uma catequese completa. Eu realmente estou muito feliz.  Quando precisar ilustrar algum cartaz com os horários das confissões, basta por a imagem do papa se confessando. Pronto! Eis o exemplo! Eis a urgência da reconciliação! Mil homilias não teriam tal poder nem tal impacto.


Você também pode gostar

Um comentário:

  1. É o papa Francisco exortando em direção ao confessionário, a começar de si; ensino verbal ratificado pela prática.
    Doutra lado, ao se dirigirem aos confessionário, não omitam pecados, os aliviem ou tentem enganar o confessor ou qualquer outro doloso artificio para se desculpar, por envergonhar-se, não querer se sentir tão culpado etc., sob pena de confissão inválida e idem posteriores comunhões sacrílegas; mais pecados ajuntados sobre os anteriores.
    A proceder dessa forma falaciosa, melhor que permanecessem no status quo anterior até que resolvessem deixar de comportamento hipócrita.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.