Enquanto isto, na muy ortodoxa Igreja russa...

/
5 Comentários
Cesaropapismo...

Veja o vídeo completo aqui. A cara que o Putin no final faz é impagável, do tipo "ô meu, não dá tanta bandeira assim!!!"

É por isto que este negócio de Igreja católica nacional não dá certo... Sempre a Igreja se identifica com o Estado Nacional. A Igreja tem de ser UNIVERSAL, acima dos Estados, e em comunhão com Pedro.

Como os católicos-russos ucranianos, isto é, os católicos da Igreja católica russa que são ucranianos estão se sentindo agora? Vão continuar a professar a fé numa igreja nacional da Rússia, uma igreja que acredita no destino do Russisk Mir, a terra russa e de seu sagrado destino no mundo? Mas justamente a Rússia é a grande opressora da Ucrânia? Mas como obedecer ao patriarca de Moscou se o czar Putin de Moscou, seu amigão, acabou de tungar a Criméia da Ucrânia? Pelas barbas do velho príncipe Vladimir! Esta não é a igreja que ele criou em Kiev, é a igreja do titio Stálin, aquele mesmo que matou a Ucrânia a fome!!! Minha solução é que eles se convertam à Igreja católica ucraniana em comunhão com Roma, unida a Pedro. Mas por eu ser católico romano, soa meio cínico.

Eis o problema das Igrejas católicas orientais. Elas, de católicas tem os sacramentos e a sucessão apostólica. Mas não tem a catolicidade, a universalidade, da Igreja mãe romana. A coisa mais gostosa de ir numa audiência do papa (depois de ver o papa, evidentemente) é ver toda "aquela multidão de todos os povos, línguas, raças e nações..." falando mil línguas como num novo Pentecostes.

Feito o busílis! Para um católico russo, sua evangelização se limitou aos amigos da Rússia!




Você também pode gostar

5 comentários:

  1. Logo essa Igreja Ortodóquissica!
    Esse gesto desse padre equivaleria que será em breve Putin seria canonizado santo?
    Já pensou o que sejam heresias provenientes de um cisma? Há muitas delas proveniente da Igreja Russa, a maior, e o relativismo, como sempre, grassa abundante nas comunidades, tipo evangélicos aqui, todos mandam, as lideranças docentes são teóricas, em tese.
    Deve ser uma mixórdia imensa, justamente o que sucede nessa igreja do governo russo, muy santa, cujo "Papa", Cirilo I era ex agente da KGB.
    Deve ser um excelente diretor espiritual apascentando seu rebanho e por certo, muitos frutos tem dado, cuidando que não se colham mais azeitonas em figueiras, o caso do comunismo que foi oriundo desse ambiente "religioso".

    ResponderExcluir
  2. A cara do Putin foi de um espanto pavoroso, nem mesmo o velho coronel da KGB esperava por essa!! Foi coroado Czar .

    ResponderExcluir
  3. Frei, o senhor está coberto de razões, ainda que o argumento seja "ad hominem".

    No seu texto, porém, noto o uso da terminologia "Igrejas Católicas Orientais" para as Igrejas Ortodoxas. O uso poderia se prestar a confusão, uma vez que este termo é empregado pelas Igrejas "sui juris" orientais em comunhão com Roma. Mais adequado usar o apelativo "ortodoxa", de consagrado uso, embora o mais correto teologicamente fosse "cismática".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou seu grande fã! Admirava muito seus escritos!! Que honra tê-lo aqui em minha casa!!!

      Hum... Ad hominem não é. O que de fato usei foi uma imagem como um símbolo para ilustrar um fato, a submissão da Igreja católica russa ao Estado Russo, submissão histórica, aliás, e mais agravada nos anos Putin. Certamente o padre em questão não beijou a mão porque é assim, sei lá o que passou em sua cabeça, basta ver que o padre ao lado não o fez.

      Quanto ao termo ortodoxo, evito, porque a Igreja ortodoxa é a Igreja romana. Usualmente, de fato, por costume os católicos orientais gregos e russos são chamados de ortodoxos. Evito o termo por um segundo motivo, para recuperar o termo como "fidelidade à doutrina". Tanto que o lema do blog é "ortodoxia catolica sem frescuras". O termo cismática de fato seria melhor, mas a carga de agressividade que carrega é muitas vezes contraproducente. A luz do patriarcado de Constantinopla, a Igreja russa também é cismática. Bi-cismática para Roma, mas para que provocar gratuitamente?

      Quanto à eventual confusão, o Decreto Unitatis Reintegratio, chama às Igrejas em cisma de Igrejas orientais, sigo o costume.

      É verdade que Código de Direito Canônico das Igrejas Orientais e a Pastor Bonus chama as Igrejas católicas em comunhão com Roma também de orientais. Porém estas igrejas são tão desconhecidas que não se corre praticamente o risco na discussão, no Brasil, de serem confundidas, até porque são pouco lembradas. Este risco é ainda minimizado porque no texto citei a Igreja católica ucraniana em comunhão com Roma e a oposição à Igreja russa na Ucrânia, o que dá a clivagem no texto. Há de fato uma Igreja católica russa em comunhão com Roma, mas é tão pequena, tão diminuta, que é requerida uma certa pesquisa para saber de sua existência comparada à Igreja católica nacional/cismática russa. Sendo assim acredito que há pouca confusão.

      Excluir
    2. O termo "Católico" é fortemente vinculado à "Una, Santa, Católica e Apostólica", sob Pedro; e o termo "Ortodoxo" possui esse detalhe que o Frei disse: ortodoxa mesmo, é a Igreja Católica! Eu acho que o mais adequado seria, portanto, chamar simplesmente de "Igreja Russa", "Igreja Grega", "Igreja Búlgara".... Afinal, essa identificação com uma nacionalidade específica é a principal característica que distingue as igrejas cismáticas septiconciliares da Única Igreja verdadeiramente Católica e verdadeiramente Ortodoxa.

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.