Amigos X Aliados

/
2 Comentários
Escrevi este post no passado em 2010, nos primórdios do blog. Julgo prudente republicar em roxo quaresma:

O Diabo tem dois chifres. Com um chifre, ele ataca a Igreja pelas novidades. Com o outro, ele ataca pelas velharias. Satã não tem preferência, desde que te atire no inferno... Para uns, ele deseja a desobediência pela novidade. Para outros, ele deseja a desobediência pela resistência às ordens de mudança.

Sou realmente um cara das antigas. Para mim, quem morre em pecado mortal ou excomungado vai para o Inferno. Compreendam ai quem desobedece o papa e o colégio dos bispos, quem se acha no direito de declarar estado de necessidade por conta própria, especialmente quando a opinião é contrária à do papa.

Tem gente que se faz das antigas e desobedece flagrantemente o magistério da Igreja e, numa instância abaixo, caga em cima do Código de Direito Canônico vigente. Paradoxo supremo da obediência, tão obedientes que desobedecem! E se você escolhe o que de atual desobedecer, fica numa instância acima, colocando seu trono sobre as estrelas, como desejava o anjo rebelde.

Pensando bem, são "das antigas" mesmo. A rebelião de Satanás é coisa bem antiga. E se perguntaram ao Capeta suas razões, ele saberá espumar códigos, sínodos, bulas, catecismos e concílios brilhantemente para se defender. Ele falará de tudo, menos da vontade de Deus.

Pode parecer que me aproximo desta turma cismática quando lamento e deploro o relaxo do episcopado, mas o inimigo do meu inimigo não é meu amigo. Eles não tem o monopólio da virtude nem da ortodoxia. Muito pelo contrário, sua desobediência luciferina renega a bela teologia que trazem nos lábios
.

Os srs poderiam sorrir para disfarçar???
Eu só faço um reparo: O inimigo do meu inimigo não é meu amigo, mas pode ser meu aliado. Veja bem, PODE SER. As palavras tem sentido. "Pode ser" não é "será"

E de mais a mais aliado não é amigo. A História está cheia de exemplos de aliados que - se não se detestavam a época da aliança - se detestaram depois: Antes das guerras púnicas, Roma e Cartago assinaram meia dúzia de tratados de aliança, o que não impediu depois que fossem a guerra três vezes e uma passasse literalmente o arado na outra. O rei Ezequias teve pediu aliança da Babilônia contra a Assíria, mais tarde foi a Babilônia que arrasou Jerusalém, não o sítio da Assíria. O sumo-sacerdote judeu Onias teve de pedir aliança ao faraó do Egito contra o imperador Selêucida. O rei Francisco I da França teve de escandalosamente se aliar aos infiéis do Império Otomano contra os Habsburgo na Europa. Antes de ter a Rússia invadida, o czar Alexandre I era aliado de Napoleão. Os democratas Churchil e Roosevelt tiveram que se aliar a Stálin, o maior tirano vivo, para combater Hitler. Mais tarde tornaram-se ferozes rivais, aliados que eram a contragosto. E a China de Mao Tsé-Tung e Zou Enlai foi pedir amizade dos EUA de Nixon contra seu irmão socialista, a URSS de Kruschev. Aliança não é amizade. Algumas alianças terminam inclusive mal. 

Por outro lado, se um dia um inimigo meu disser uma verdade, deverei negá-la? Apenas os canalhas dizem isto. 



Você também pode gostar

2 comentários:

  1. Interessante é essa também de "meu inimigo me ajuda contra meu inimigo", embora se detestem, e essa situação na historia, na política é bastante costumeira, de um usar o outro para conseguir alcançar certo patamar, e depois o vencedor despacha o outro pro brejo.
    No plano religioso, 2 extremistas: os tradicionalistas, os rad-trads avidamente apegados a ritos e a séculos passados, estáticos, exorcizando quem os conteste; já os modernistas, querendo transformar a Igreja numa sucursal da DITADURA DO RELATIVISMO, como nas seitas protestantes: v é quem decide.
    Os partidos comunistas são especialistas nisso, como usar os religiosos e depois os submeter a todos, sem exceção; afinal o diabo não contemporiza com ninguém, finge que sim, e seus agentes nesse mundo, suas réplicas, comportam-se como deve ser o figurino para se manterem no cargo..
    Nenhum dos 2 da foto acima seria bento, mas o comuno-islamita à direita seria o representante em pessoa do anti Cristo!
    O outro seria o candidato!

    ResponderExcluir
  2. Querido Frei,

    sem desmerecimento à segunda parte do texto, mas a antiga, de 2010, é brilhante!
    Dedico-a com todo fervor aos irmãos do 'Fratres in Unum'.

    Abraço.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.