A redenção do PMDB?

/
2 Comentários

Nestes últimos dias, o PMDB corrupto, fisiológico, toma-lá-dá-cá, passou a ser olhado com outros olhos pelo eleitorado formador de opinião, que milita principalmente nas redes sociais. Sua rebelião contra o governo e o projeto hegemônico do PT teve o dom de começar a recuperar a imagem perdida de um grande partido, praticamente da noite para o dia. O PMDB passou a ser assunto nos blogs e redes sociais, acordou uma militância adormecida, composta principalmente por ex-eleitores e pela juventude do partido.

O Brasil anda atrás de soluções e respostas rápidas. Joaquim Barbosa, pela condução do julgamento do Mensalão, saltou em poucos meses para 15% das intenções de voto na corrida presidencial. A âncora de TV Raquel Sheherazade virou musa da noite para o dia, pela sua defesa intransigente do Estado de Direito e da ética na política. Nas redes, mesmo gastando milhões com militância paga, o PT é derrotado, sistematicamente, por campanhas espontâneas que surgem do dia para a noite, criticando, duramente, o governo e a presidente da República.

Indo direto ao ponto, a pergunta que não quer calar: o PMDB vai fazer uma aliança com boa parte da opinião pública, que não quer Dilma por mais quatro anos, ou aceitará ser achincalhado por uma presidente que, orientada pelo seu marqueteiro, só pensa em dividendos eleitorais e transforma o PMDB no vilão do país? 

O povo brasileiro mandou um sinal claro: quer recuperar o velho PMDB. Dilma e o PT também mandaram mensagem muito clara: querem destruir o que resta da imagem do aliado de ocasião, mostrando ao povo brasileiro que basta acenar com algumas migalhas que os porcos voltam correndo para o chiqueiro.

Nos bastidores...

Um dia depois de dizer que a aliança com o PT estava "garantidíssima", Michel Temer, vice de Dilma, declarou para deputados que o visitaram e que impuseram ao governo a maior derrota política dos últimos anos:

"O que o partido resolver, eu estou junto. Faço o que for bom para o partido. Se querem fazer uma convenção que declare a independência do PMDB, que saia do governo, que façam. É preciso que saibam que essa convenção não será feita para mim, para me manter na vice".


Você também pode gostar

2 comentários:

  1. O "AO LADO DO VENCEDOR, QUEM DER MAIS LEVA, ALUGA-SE PARTIDO" etc.e tal PMDB, segundo constaria por aí, teria se desentendido com o locador, o PT, por ter quebrado uma regra contratual, portanto, o PMDB quereria rescindir o contrato entre partes por o locador ter descumprido um dos itens, logicamente a questão dos lucros insuficientes ou cessantes.
    Bem sabiam que lidavam com os espertalhões do PT - embora também eles não fossem nada bentos - mas deram o voto de confiança nas promessas, mas aqueles como são naturalmente traiçoeiros e oportunistas, talvez estimaram que já poderia descartá-lo, mais não necessitavam; daí, o PMDB resolveu retaliar, iniciando certas ações investigativas anti PT, como o caso da Petrobrás e outros idem muito nebulosos, tudo indica que a petralhada desse vez irá para o brejo!
    Isso se parece com mulher/homem traídos que resolvem abrir o bico.
    E se o JB se candidatar a presidente, mais votos ainda desapareceriam do PT; tomara!
    Com ele ou qualquer um menos o PT, sigamos o único aproveitável do ex palhaço Tiririca: pior que tá não fica!

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que esses caras do PT são uns fingidos, recheados de tapeação; só enganação, além de ladrões do dinheiro brasileiro! Por burguesia compreende-se a classe dos capitalistas modernos proprietários dos meios de produção social, que empregam o trabalho assalariado.
    Por proletariado compreende-se a classe dos trabalhadores assalariados modernos que, privados de meios de produção próprios se vêem obrigados a vender sua força de trabalho para poder existir.
    Pergunto o sr frei: ”estaria errado ao afirmar que Lula usou o discurso de comunista para chegar ao poder, e assim, tornou seu filho conhecido como Lulinha, um empresário capitalista (seria dono da FriBoi) e com isto vive hoje explorando os trabalhadores proletários assalariados que, privados dos meios de produção por não serem filhos do Lula, se veem obrigados a vender sua força de trabalho para poderem existir, se tornando meros funcionários trabalhadores explorados pelo Capitalista filho do Lula?...
    Eles tanto criticam os capitalistas; são eles que querem, não os outros!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.