Os protestantes são os idiotas úteis atacando a Igreja católica

/
31 Comentários
No capítulo VII do Política Eclesiástica cometo dos três blocos de poder que dividem o mundo, o político-militar (1º), o financista-ocidental (2º) e o muçulmano (3º) e como ambos são inimigos da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Um leitor pegunta (em verde tempo comum)

Gostaria de saber em qual destes blocos os protestantes que também odeiam a Igreja Católica se aliam?. Tenho para mim que se alia ao segundo bloco, mas gostaria de saber a opinião do frei Clemente Rojão.  

Respondi no título. Os protestantes são os idiotas úteis atacando a Igreja católica. Na verdade os protestantes são um grupo heterogêneo e sem unidade, que vai desde o luterano tradicional mais anódino numa Escandinávia descristianizada até o fervoroso pastor neopentecostal semi-analfabeto colhedor de dízimo da periferia carioca, não são aliados a nenhum grupo.

Junto dos católicos, os protestantes também são martirizados pelo primeiro e pelo terceiro bloco. Aliás, uma vez no facebook, comentando sobre ataques de muçulmanos a uma missa na Nigéria que matou sessenta cristãos, eu realmente usei católico como sinônimo de cristão. E está muito correto teologicamente, já que os católicos SÃO os cristãos originais (Quem não gostar, reclame com Santo Inácio de Antioquia) e está muito correto mesmo mundanamente, já que se os católicos estão contidos no grupo de cristãos. Mas um crente reclamou e me chamou de "rato de instituição" relembrando que cristãos eram atacados. (Aqueles protestantes que negam o status de cristãos aos católicos na verdade são servos de Satã espalhando mentiras, facciosistas que não entendem o que Jesus Cristo ensinou nem o fundamento comum das Igrejas cristãs, mesmo separadas entre si.). Sim, os protestantes também são atacados. Mas no caso nigeriano eram católicos sendo atacados, era uma missa. Mas há centenas de casos de igrejas protestantes das mais diversas matizes sendo atacadas. E igrejas católicas ainda sem comunhão com Roma também. Morremos iguais. Os protestantes, de qualquer corrente, e católicos, sejam romanos, sejam orientais, são massacrados impiedosamente pelos adeptos da religião de paz (de acordo com Barack Hussein Obama) e pelo governo comunista chinês.

E no segundo bloco, o Financista-Ocidental de EUA e Europa, varia muito: 

Os protestantes tradicionais europeus foram responsáveis pela capitulação mais vergonhosa da História do cristianismo ao Mundo. Basta ver como Suécia, Noruega, Dinamarca, Holanda, Grã-Bretanha, países unificados nas igrejas protestantes históricas dos séc XVI se descristianizaram com uma velocidade surpreendente. Vivem uma sociedade pagã em que a religião foi relegada a segundo plano. Mesmo suas igrejas foram dominadas pelo relativismo. Exemplo clássico é a Igreja anglicana, que vive uma zorra total doutrinária, aceitando mulheres-padres e casamentos do mesmo sexo, a tal ponto que vivemos o segundo êxodo de anglicanos conservadores para a santa Igreja romana desde a época do glorioso cardeal Newmann, especialmente depois da Anglicanus Coetibus de Bento XVI Magno. In summa, os protestantes europeus tradicionais são os idiotas úteis do Segundo Bloco.

Já os protestantes americanos tendem a ser menos tolos. Há grandes pensadores conservadores no protestantismo americano, dignos de toda atenção e estímulo, como o professor Willian Craig Lane, o flagelo de Richard Dawkins. Os Estados Unidos tem uma tradição conservadora muito mais forte em seu protestantismo, já que foi formado por um protestantismo de segunda geração com os puritanos, os presbiterianos, os metodistas, e como o grande ramo dos batistas e seus desdobramentos neopentecostais (não cito aqui os adventistas, seita sem crédito, cada vez mais familiar nas mãos da dinastia White). Também devo lembrar a força do Mormonismo e das Testemunhas de Jeová. Isto não quer dizer que não haja focos de relativismo "a moda européia" no miríade de igrejas e seitas protestantes americanas, especialmente nas classes universitárias mais emburrecidas pela Escola de Frankfurt, mas é bem menos. Os protestantes americanos são mais fiéis e junto dos católicos são grandes guerreiros na guerra contra o marxismo cultural. Neste ponto os protestantes tem até uma vantagem em relação aos católicos: É muito fácil para o marxismo cultural atacar e cooptar uma hierarquia, como foi com a hierarquia católica, e forçar os fiéis pela obediência a ela. Como os protestantes são desunidos e cada um faz o que quer nas suas igrejas que não formam um corpo místico, a infecção do marxismo cultural é mais lenta para penetrar pastor a pastor, líder a líder. Do limão do facciosismo, esta é a limonada da resistência. Há males que vem para o bem. 

Falei dos protestantes americanos. Já os evangélicos brasileiros, com seus líderes e pastores prontos para beijar a bunda do PT na primeira eleição em troca de um carguinho no governo, sem chance. Por sorte o rebanho ainda é conservador e nem sempre segue estes líderes. Mesmo Marco Feliciano, que foi empurrado para o campo conservador pela guerra civil do marxismo cultural dentro da base governista, era aliado de primeira ordem do PT. Exceção a outros, como Silas Malafaia, combatedor acérrimo contra o marxismo cultural. Diga-se de passagem, Malafaia fez mais pelos valores cristãos que os seis cardeais brasileiros e toda CNBB. É vergonha de fazer corar Baruc, Ezequiel e Jeremias para nós católicos.

Mas uma coisa os protestantes são: idiotas úteis. Porque em seu ódio demoníaco contra a Igreja de Cristo, dividem cristão contra cristão, Bíblia contra Bíblia, Cristo contra Cristo. Ao espalhar lendas negras contra a Igreja sobre as Cruzada, Inquisição, Galileu, eles ajudam o marxismo cultural do Segundo Bloco, o Ocidental, a tirar o crédito do cristianismo. Eles não entendem que ao atacarem o cristianismo medieval, uma pessoa comum não vai pegar raiva da Igreja católica para virar protestante, ela vai pegar raiva do cristianismo para virara pagã! Exemplo claro e clássico é o crescimento evangélico no Brasil (felizmente já encerrado), nunca vi nenhum ateu virando evangélico, só ex-católicos. A evangelização já havia sido feita pela Igreja católica, foi a Igreja católica que ensinou o nome de Cristo a estes brasileiros. Eles só trocaram de igreja. De um padre formado em Filosofia e Teologia, celibatário e dedicado complemente a Deus em corpo e espírito, na sucessão apostólica em linha reta aos doze, os convertidos evangélicos brasileiros trocaram por um pastor sem formação alguma, que ensina coisas de sua cabeça e está mais dedicado a tosquiar as ovelhas por doações que ministrar os sacramentos. Estas pessoas nunca deixaram de crer em Cristo, estas pessoas nunca aprenderam quem é Cristo, no máximo passaram a usar o nome de Jesus como amuleto mágico, citando-o a cada meia dúzia de palavras ou em adesivos, numa paródia de devoção. Da mesma maneira citações da Bíblia fortemente mutiladas a la carte.

Por outro lado, os protestantes não tem a menor chance de fazer a diferença mundialmente contra a perseguição, porque não são unidos, não há ninguém que fale por eles. Por mais massacrado que seja, o papa é o papa. O papa fala pela Igreja, e acaba falando pelos cristãos.   mesmo pelos que não o reconhecem como líder. Os católicos orientais na perseguição já aprenderam isto, seus líderes regionais não tem o impacto mundial, e pedem ajuda à Igreja romana para vocalizar seus males. O que o papa fala é ouvido, nem seja para ser atacado. Isso é o que os protestantes não tem, nem nunca terão. Mas ao espalhar lendas negras de pedofilia e corrupção no Vaticano, enfraquecem a única tribuna livre para a defesa de seus interesses como cristãos. São idiotas úteis mesmo. 

A protestantes e católicos está destinado o martírio. Simultaneamente. Talvez seja ai que a Igreja obterá sua unidade.

A diferença é que os protestantes, ao atacarem a Igreja católica, são os idiotas úteis.  


Você também pode gostar

31 comentários:

  1. Obrigao pelo texto, Frei.

    ResponderExcluir
  2. CUIDADO COM O ILUMINISTA "ESPÍRITO DE PORCO"!
    Só a bíblia! Está escrito na bíblia! Apenas a Bíblia!
    Eis o berreiro dos filhotes de Lutero!
    Aliás, onde, porventura, encontram eles na bíblia esta passagem: "só a bíblia" e defender "só a bíblia" se essa afirmação não consta na bíblia? E nos quase 1800 anos em que não haviam bíblias portantes dos missionários católicos, como hoje, além de a bíblia ter surgido depois da Tradição?
    E como fica frase de S. Pedro: "Assim vos escreveu também o nosso caríssimo irmão Paulo, segundo a sabedoria que lhe foi dada, falando-vos dessas coisas, como faz também em todas as suas cartas. Nelas há, porém, alguma coisa difícil de compreender, que as pessoas pouco instruídas ou pouco firmes deturpam, como fazem também com as outras escrituras, para sua própria ruína. Vós, portanto, amados, sabendo-o de antemão, precavei-vos, para não suceder que, levados pelo engano desses ímpios, venhais a cair da vossa firmeza". 2Pd 3, 15-17.
    Nada mais interessante de ter tido uma experiencia de trabalho numa empresa protestante, entre si ameaçando de inferno e doutros castigos mutuamente e a seus "pastores"...
    Segundo o ideario protestante, cada um com a sua bíblia não precisa de explicação de ninguém, ele mesmo pode e deve interpretá-la segundo a "iluminação" ou "inspiração" do Espírito Santo, o Qual não poderia sê-Lo já que entre si não se entendem de forma alguma, nem dentro da mesma seita; na verdade, cada protestante é uma igreja diferente por nos diferirmos muito uns dos outros.
    Mais profundamente, cada um ao interpretar a bíblia a critério pessoal faz-se juiz dela e não cumpridor.
    Há lógica o mesmo 'Espírito Santo' interpretar de forma diferente o mesmo texto em cada denominação protestante?
    Todos os caminhos levam ao "iluminador" - o ESPÍRITO DE PORCO!
    Ou Deus é contraditório, ou o "livre exame" protestante leva ao erro!
    Segundo IBGE, fundam-se seitas protestantes uma a cada hora; cada qual querendo ser mais verdadeira que a outra, quase todas pentecostais - em nada se diferem de terreiros espíritas onde baixam entidades - e similares aos RCCs "auês" se dizendo católicos com os mesmos cultos...



    Se só a Bíblia, como pode ela levar ao engano?


    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela resposta, frei Clemente.

    ResponderExcluir
  4. Frei, só para me identificar, sou aquele evangélico que o alertou sobre ter misturado ordem de Arão com ordem de Melquizedeque. Depois percebi que o que o senhor tinha em mente era Sadoc (Zadoque).
    Sou daqueles que nasceram em um lar católico e houve conversão na minha vida. Não vejo no meio evangélico este tão propalado ódio pelos católicos, conforme muitas vezes, não apenas o senhor, mas alguns que comentam no seu blog (Roger, por exemplo) dizem. Hoje estou com 55 anos e, na minha infância, percebia muita rejeição aos evangélicos por parte dos católicos. Eu era um dos que rejeitava. Na minha adolescência e até o início da juventude, não gostava de evangélicos e cheguei a afirmar que nunca pisaria em uma igreja evangélica. Creio que esta situação de rejeição aos evangélicos ocorria em todo o Brasil, principalmente no norte e nordeste. Com o tempo, esta rejeição dos católicos pelos evangélicos foi diminuindo, mesmo porque a proporção de evangélicos ia aumentando nas famílias. No início, as próprias famílias católicas perseguiam seus membros que se convertiam às igrejas evangélicas, mas depois até isto mudou. Naquela ocasião, a visão de um recém convertido não era de odiar a igreja católica, mas de compreender os que o rejeitavam pois até bem pouco tempo, ele estava fazendo a mesma coisa.
    O fato de percebermos erros na igreja católica não quer dizer que a odiamos. Assim como o fato de não concordarmos (evangélicos e católicos) com o comportamento homossexual, estejamos odiando quem tem este comportamento. A militância gay usa este argumento do ódio para depreciar o seu oponente. Esta estratégia (do ódio), é típica de quem não está preparado para o debate (o que não é o seu caso, dada sua inteligência e bagagem cultural).
    Peço que não publique este comentário apenas medite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li este comentário e cheguei a seguinte conclusão:

      1º) Não há erro algum com a doutrina da Igreja o que há são erros de seus filhos que muitas vezes não praticam o que a Igreja ensina.

      2º) Há sim um tremendo ódio dos protestantes pela Igreja Católica o qual sempre deferem mil e um acusações isto quando não desbanca em calunias e difamações gratuitas sem olharem para o próprio rabo. Sempre que o assunto é Igreja Católica estes protestantes nunca se utilizam de boa vontade com diálogo com católicos, mas sempre partem com ataques ou se utilizam luvas de pelica para sempre cutucar uma coisa ou outra, não dá para dialogar com gente assim.

      3º) Quando a Igreja se defende dos ataques dos protestantes aí dizem que é malvada Igreja Católica que atacam os protestantes bonzinhos, mas é justamente para se defender dos ataques protestantes e comparar entre a doutrina católica e as protestantes é que muitos se levantam em blogs, livros e sites neste intuito, se os protestantes acreditam que isto seja uma ataque a eles, nós entendemos muito pelo contrário, e nós que estamos se defendendo dos ataques protestantes vindo de todos os lados, juntamente dos ataques de gays, abortistas, laicistas, ateus, comunistas e por aí afora, o que demonstra que os protestantes se aliam mais com os inimigos da Igreja Católica com o próprios católicos, como bem colocou o frei Clemente, são idiotas uteis nas mãos dos inimigos da Igreja,

      Excluir
    2. É meu irmão separado, pelo seu comentário até parece que você não vive no Brasil.Acesse os sites de notícias quando estes noticiarem qualquer coisa com relação a Igreja Católica. Foque nos comentários que em qualquer outra notícia dificilmente passam de 20, e veja que quando se refere a Ígreja Católica ou ao Papa, as vezes passam de 2.000. Você reconhecerá neles 99% de protestantes, que amaldiçoam, atacam, depreciam, ironizam, mentem, tentam manipular, e principalmente deixam transparecer seu ÓDIO à única Igreja de Cristo! Caia na real!

      Excluir
  5. Estava comentando com alguem ontem . Se a Biblia eh a palavra de Deus e Ele nao se engana, como podem existir tantas denominacoes potestantes? porque nao se entendem se a Biblia eh a verdade( o que nao duvido) ? Simples: Cada protestante e seu papa e interpreta a Biblia como quer.

    ResponderExcluir
  6. Uma resposta ao Anônimo de 05/02/14 - 01:33
    NÃO JULGUEIS E NÃO SEREIS JULGADOS...
    Como pode nos acusar de ódio se não nos conhece nos íntimos? Acredito piamente que eu e o sr. frei Rojão absolutamente - já que fomos acusados de ódio - nada temos contra as pessoas dos protestantes, porém veementemente protestamos(!) contra as relativistas doutrinas dos supostos evangélicos, atualmente agrupados em dezenas de milhares de seitas independentes, dissensas entre si; queira portanto distinguir rejeição ao relativismo, uma, e ás pessoas que são livres, outra, temos de as respeitar mas suas decisões, mas jamais em suas atitudes, dependendo delas.
    Um exemplo nosso: não temos nenhum ressentimento pessoal contra os relativistas Pe Fabio de Melo, frei Claudio van Balen e seu apoiador frei Petronio Miranda - o das bênçãos aos rolezinhos - mas sim, quanto às repulsivas e odiáveis heresias que propagam por aí, o primeiro inclusive com cobertura da conivente Canção Nova!
    Confira ao vivo no You Tube diversas acusações mutuas de renomados pastores de pertença ora à maçonaria, ora a outras irregularidades, como ao marxismo, como Caio Fabio, o altos e baixos Malafaia, Edir Macedo, os da ABB, da Missão Integral, CMI, Julio Severo e vai por aí...
    Quem faz proselitismo em cima dos católicos senão os protestantes na atualidade? Quantas vezes já abordei protestantes junto a celebrações católicas e eu os interpelei e foram-se! Acaso os católicos vão às portas das igrejas protestantes nesse sentido? Que eu saiba, nenhum caso.
    Só mesmo o ESPIRITO DE PORCO para o "iluminar" para proferir sentença contra nós de odiarmos os protestantes!

    ResponderExcluir
  7. Só para me identificar sou oAnônimo de 5 de fevereiro de 2014 01:33

    Quando postei aquele comentário a intenção era apenas me entender com o Frei pois, com boa vontade, seria possível o entendimento. Relatei que havia sim (não dá para negar) uma rejeição aos evangélicos por parte dos católicos, inclusive com hostilidades, que perdurou durante muitos anos. Queria dizer com isso que, talvez o único motivo que poderia levar a um sentimento negativo de um evangélico em relação aos católicos, seria aquele tratamento recebido por décadas. Só que não fazia sentido este suposto ódio, já que as mesmas pessoas que um dia haviam hostilizado evangélicos, passaram a ser hostilizados por se tornarem evangélicos. Não sei se estão entendendo o que quero dizer, mas posso assegurar que este ódio não havia, ainda que houvesse perseguição dentro das famílias (a nossa arma contra esta perseguição era oração, bom testemunho e evangelização).
    Dentre os que criticaram o meu comentário, apenas o Anônimo de 5 de fevereiro de 2014 10:30 mencionou fatos passíveis de verificação imediata. Desconheço estes fatos (mas não tenho razões para duvidar), embora suspeite que ele tenha exagerado um pouco nos percentuais. Os demais que criticaram, apenas baixaram a cabeça e saíram batendo de qualquer jeito.
    Vocês mesmo dizem, e com certa razão, que não existe um padrão entre os evangélicos. Eu me refiro a padrão doutrinário mesmo e não padrão de comportamento (pois neste até os católicos se diferenciam entre si). É claro também que o padrão doutrinário tem muita influência no padrão de comportamento. Faço aqui um parênteses para falar sobre o que há de comum entre os evangélicos, ou seja, nós cremos que a salvação só é possível por reconhecer e aceitar o sacrifício vicário do Senhor Jesus na cruz e entender que Jesus é o único mediador entre Deus e os homens. Fora isto, as divergências são inúmeras (fecho o parênteses). Sou membro de uma igreja presbiteriana aqui em Manaus-AM e posso vos assegurar que nas igrejas reformadas não há preocupação com o catolicismo. A nossa ênfase é contra algumas doutrinas surgidas no meio neopentecostal. Isto pelo fato de algumas destas seduzirem nossos membros. Desconheço qualquer grupo evangélico que ataca o catolicismo, mas não duvido que exista. O problema é que se referem a nós de forma generalizada, como se todos tivéssemos este comportamento (é lamentável). Não estou negando que tenha lido em blogs discussões ferrêneas entre católicos e evangélicos, mas foram tão poucas que não representam uma condição de rivalidade.
    Parem de repetir coisas não verdadeiras pois vão acabar semeando ódio entre os incautos (dos dois lados).

    ResponderExcluir
  8. " Desconheço qualquer grupo evangélico que ataca o catolicismo, mas não duvido que exista."

    É, você deve viver em outro mundo mesmo, até parece que não há igreja evangélica nenhuma atacando a Igreja Católica a todo instante. O chute que o pastor da igreja universal deu na imagem de Nossa Senhora Aparecida em 1995 não diz alguma coisa?.

    "O problema é que se referem a nós de forma generalizada, como se todos tivéssemos este comportamento (é lamentável)"

    Se todos os protestante não tem o mesmo comportamento isto não demonstra que todos não são sem culpa pelos outros que se comportam de maneira diversa entre si, pois o problema esta no livre exame da Bíblia, o qual cada um segue o que acredita ser o correto que está na Bíblia, por isto que um presbiteriano chamais vai poder dizer que alguém da Universal esta em erro doutrinário porque tanto o pessoal da Universal quanto os Presbiterianos tem a Bíblia como a única regra de fé e dizem ter o mesmo ESPIRITO SANTO o qual os faz chegarem a verdade, porém e contraditório afirmar isto pois se todos tem o mesmo ESPIRITO, como podem chegar a conclusões dispares um dos outros?. Não, protestantes de uma linha não tem culpa pelo desvio de outros protestantes, como os presbiterianos não tem culpa pelos desvios do pessoal da Universal, não tem culpa diretamente mas indiretamente, pois quando apoiam o livre exame da Bíblia o que surge são igrejas e pastores com suas "verdades" vindo de todos os lados, cada um tocando a sua modinha do seu jeito.

    " Os demais que criticaram, apenas baixaram a cabeça e saíram batendo de qualquer jeito."

    Não, ninguém aqui baixou a cabeça e saíram batendo de qualquer jeito coisíssima nenhuma, se você não sabe rebater o que colocamos aqui, não venha com esta estória de que foi nós que não soubemos dar a resposta a sua baboseira, esta mais que evidente que os protestantes odeiam a Igreja Católica, juntamente com: gays, maçônicos, abortistas, comunistas, ateus e apo aí afora, se você não quer enxergar isto, paciência, mas é fato que isto é uma realidade e só não vê quem não quer.


    ResponderExcluir
  9. Muito estimado Frei,
    Muito oportuna a divisão que propões a cerca dos blocos inimigos da Igreja. Porém, me receio um pouco em concordar com o senhor quanto à posição do protestantismo norte-americano de seus pares "evangélicos" tupiniquins.
    Na humilde opinião, o protestantismo, como sistema de crenças de origem humana, tende a se enquadrar às aptidões humanas, o que pode variar de um lugar para outro. Por exemplo, o europeu tem um certo apreço pela safadeza, por isso os protestantes de lá adotaram o tal "liberalismo". Já o norte-americano gosta muito de dinheiro, por isso o pré-determinista calvinismo puritano, no ramo mais tradicional, e a recente teologia da prosperidade, no ramo mais heterodoxo (se é que existe algo ortodoxo no protestantismo...), fazem tanto sucesso por lá.
    Mas continuemos com os norte-americanos sobre os quais o senhor falou. Acredito eu que o sábio frei referia-se ao conservadorismo do primeiro bloco protestante, branco (sem preconceito), anglo-saxão e republicano. O segundo bloco é um saco de gatos tão heterogêneo quanto essa bagunça petencostal que temos no Brasil (aliás, nos importamos isso deles). Pois bem, esse bloco é o tipo de conservadorismo onde a luta pelos valores morais são apenas uma consequência. O mais importante aí é que ninguém mexa no pirão deles. Esse grupo serve perfeitamente para produzir aqueles estereótipos de conservadores "à la Le Pen" que os liberais tanto gostam de usar para desqualificar o autêntico conservadorismo.É claro que há notadas excessões, mas o protestantismo norte-americano é basicamente o pai do WASP, odeia negros, polacos, italianos, irlandeses, latinos... ou seja, menosprezam tudo que não seja eles. Então, usando expertamente os figurões oriundos dessas fileiras, os "liberais" logo associam o conservadorismo ao racismo, xenofobismo e outros "ismos" que são realmente execráveis.
    Quanto aos evangélicos brasileiros, funcionam de maneira parecida. Por exemplo, o senhor Malafaia: o homem tem muita garganta mas tem poucos culhões. Fala muito, faz pouco. Perde muito tempo trocando xingamentos em programas televisivos de baixo nível, e faz muito pouco pela causa conservadora. Não sei de uma só clinica de aborto que ele tenha ajudado a fechar. O homem é meramente um estereótipo útil ao movimento liberal. Ora, a mídia libertina não daria espaço para quem pode contestá-la. Vamos ao caso oposto: o padre Lodi. Esse não tem tanta garganta como o Malafaia, mas tem muito mais culhões. Tanto que já tem alguns processos judiciais nas costas, não tem apoio da mídia, mas continua trabalhando em favor da causa. Confesso que há exemplos virtuosos no meio protestante, como o Júlio Severo, por exemplo. Mas o Malafaia é um idiota útil ao sistema (e ele próprio ganha muito dinheiro com isso).
    Concluindo, embora tudo que eu tenha dito possa divergir um pouco da sua avaliação, no final concordamos no ponto principal: os protestantes são os idiotas úteis do momento.
    Fique com Deus!

    Dr. Cascadura Ferrão
    Diplomado em Datilografia pelo Instituto Universal Brasileiro

    ResponderExcluir
  10. acho que esses idiotas dos protestantes deveriam estudar mais a biblia e ver que um dos mandamentos mais precioso é amar o proximo e apartir do momento que eu digo difamações e calunias e alimento certo ódio eu nao estou fazendo o que cristo pede...em vez de ficar fazendo a cabeça dos catolicos vão evangelizar quem nao conhece a Deus ,prostitutas,drogados,criminosos a salvação de voçes nao vai se dar pela saida de um catolico da igreja não, mas sim por uma alma perdida que se converte....Só acho idiotas

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. Pois eu te desafio a escrever em português e INTELIGIVELMENTE!!!

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  15. Não posso debater com um retardado que nem sequer sabe escrever, quanto mais prescutar as coisas de Deus :)

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, se você não sabe nem a gramática mundana, como acha que pode penetrar na Ciência Sagrada?

      Excluir
  17. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Cristopantologia é du caralho! Nem o Edir Macedo seria tão criativo assim.

      Excluir
  18. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao dá para vencer, sequer conversar com quem fala numa lingua diferente. Cara, você é um analfabeto. Isso não é ofensa, é constatação.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. "Eu já concluir o ensino médio e fundamental , trabalho de auxiliar de escritório na importadora de cacau escrevo muito bem ."

      Percebe-se...

      Excluir
    4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.