O que o papa diria se a diplomacia deixasse...

/
2 Comentários
Joselito Muller - Em visita ao Papa Francisco no Vaticano, a presidente Dilma Rousseff entregou presentes ao Pontífice e ouviu conselhos do mesmo.

Para o líder da Igreja Católica, "se eu fosse você me afastaria do Lula. Ele é ligado aos caras do mensalão, bebe cachaça, tem amante… não é companhia para você". Francisco também pediu que Dilma frequentasse a igreja semanalmente e "deixasse de falar merda no discursos."

Dilma deu ao Papa uma bola de futebol autografada por Ronaldo Fenômeno. Ao receber o presente, Francisco questionou: "Esse Ronaldo é aquele dos travecos?", recebendo resposta positiva da presidente.

***

Nota do Frei: A verossimilhança da notícia acima me obriga a dizer que este site é de notícias satíricas e não-verdadeiras... ou não! 


Você também pode gostar

2 comentários:

  1. Quem puxa a cordinha é o presidentro, puxando a presidanta, que por sinal foi visitar o papa Francisco para ver se daria uma forcinha em promover os pobres, como todo comunistas muito se empenha pelos marginalizados, como em Cuba, além de vir á Copa para se esfriarem as manifestações contra ela, além das vaias.
    Mas o papa Francisco conhece muito bem esse tipo de anjo de luz muito brilhante por fora...
    E o que tem dentro!
    Já pensou Fidel e Raúl assistindo em Havana a um parada gay, as reações e talvez a vontade desse de participar?

    ResponderExcluir
  2. Leonardo Santana de Oliveira.26 de fevereiro de 2014 12:21

    Diplomacia desde o conciliábulo modernista de metz se tornou sinônimo de morno!!

    Lamentável receberem uma socialista abortista!!

    Até quando vocês vão tapar o sol com a peneira?

    In Corde Jesu, semper.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.