"Gente graúda na Congregação para Doutrina da Fé deveria se debruçar nisso aqui"

/
1 Comentários
Há muitas discussões teológicas normais dentro da Igreja. Muitas. Elas não necessariamente pertencem aos bastidores, elas são públicas e disponíveis a quem sabe ler. A grande questão é quem nem sempre se tem a formação para entrar na discussão e entendê-la. 

Linguagem técnica existe em todas as ciências e conhecimentos, inclusive a ciência máxima que é a teologia. A linguagem técnica é usada para expressar um conceito preciso, naturalmente está restrita aqueles que as entendem. Não é uma questão de poder, não. Nenhum músico diz para outro, por exemplo: "Vamos falar de arpeggios e harmonias para que as pessoas comuns sejam excluídas da música!". Muito pelo contrário, há gente muito rica com música que não sabe o que é uma fuga, ou que pensa que fuga é quando um condenado escapa de um presídio. No caso, os arpeggios, fugas e as harmonias foram desenvolvidas porque os compositores simplesmente queriam músicas mais ricas, mais belas, e o termo surgiu depois (aliás, o italiano não nega a origem da Itália barroca como o berço destes desenvolvimentos). A linguagem técnica naturalmente se transforma numa barreira para os "leigos" de uma ciência. Natural. Quando um aviador se comunica com a torre, usam linguagem técnica para termos precisos. O maior acidente aéreo da história, em Tenerife, foi falta de linguagem técnica, a torre disse "OK" para um 747 e o 747 entendeu "decolagem autorizada" e decolou batendo em um outro 747 que acabara de pousar na pista em neblina. 500 mortos. E a linguagem técnica traz a língua em que foi feita. Os termos da aviação são em inglês. Os termos da música são em italiano. Os termos da teologia e do direito são do latim. Os termos da exegese são do grego e hebraico. E assim vai. 

Eu comigo tenho muitas dúvidas que leio aqui e acolá, vejo contradições aqui e acolá, paradoxos aqui e acolá. A maioria deles eu resolvo, outros eu coço a cabeça e digo "Gente graúda na Congregação para Doutrina da Fé deveria se debruçar nisso aqui..." e sigo aquela máxima de Nelson Rodrigues, sobre os bons tempos em que os idiotas tinham vergonha e ficavam calados sem manifestar sua estupidez. Mas hoje em dia não! Os idiotas foram ordenados padres e tem programas na televisão! Os idiotas tem blogs e escrevem, ah, como escrevem! E querem resolver os problemas que os Clementes, Inocêncios, Bonifácio, Bentos, Joões e Paulos não conseguiram resolver... sem contar os doutores do passado!

Muitas vezes estas contradições e dúvidas são apenas para fazer graça e vira curiosidade história. Outras vezes o assunto é re-editado para enfiar o dedo na cara da Igreja. Sendo assim não comento. 

Nem tudo que me passa pela cabeça se fala...

São Tomás define a humildade como a virtude de um homem não buscar coisas superiores às suas forças ou status. Em matéria intelectual também. O hábito não faz o monge nem o diploma um teólogo, no Brasil há analfabetos funcionais diplomados. Sendo assim, nem a todos é dado a capacidade intelectual de resolver tudo, e nem todos estão dispostos a investir tempo e esforço para resolver tudo, então por que querem falar destas questões complexas? O Mar Cáspio não cabe no Mar da Galiléia, não posso querer que a excelência de um Ratzinger seja contida na minha limitada formação. E se estes homens mais bem preparados não fizeram estes trabalhos, porque eu seria arrogante de com tão menos estudo querer resolver? 

Eu não estudei neurocirurgia, se abrir a cabeça de alguém produzo um cadáver, não uma cura. Então porque gente com conhecimento limitado tenta resolver questões teológicas de séculos? 



Você também pode gostar

Um comentário:

  1. E dizia-lhes uma parábola: Pode porventura o cego guiar o cego? Não cairão ambos na cova? Lc 6:39.
    Não teria frequentado mesmo não seriam os "bastidores ideológicos"?
    Sempre implico com a Canção Nova de permitir um sacerdote desse naipe justamente para dirigir um programa que exige um exímio teólogo à sua frente - direção espiritual - mas o que se vê é "alienação espiritual".
    Seria ela conivente com suas peripécias teólógicas? A pentecostalista CN tem um passado nebuloso - Medjugorje II? - Não sei, mas o que há de sacerdotes hoje comprometidos com os inimigos da Igreja não são poucos; que ambos fazem muito mal à Igreja, ela por admitir um sacerdote dessa natureza é um inegável fato, e ele um relativizador das mentes, incorrigível há tempo, em nada se diferindo doutros similares, cada um a seu modo disseminando suas heréticas ideias.
    Talvez a ele coubesse a incumbência de se manter sacerdote para assim facilitar a relativização de pessoas; acaso fosse verdadeira, essa tática socialista é facilitadora, levando-se em conta que o povo latino de modo geral é muito sentimental.
    Tempos atrás, Lula teria dito que o crescimento do PT foi graças ao acobertamento de suas atividades e de mais marxistas do PT se devera a ativistas sacerdotes dentro da Igreja...
    Achei válido o que dissera pois jamais o PT estaria nesse apogeu se essas forças ocultas - bem à vista - não camuflasse esses ativistas; o pior de tudo é que compartilhariam de todas as suas injustiças para o "Dies Irae"...
    Tempos atrás ele foi a SC dar um show: inaugurar obras do PT.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.