Se eu pego pesado com os padres, vocês não viram ainda como Deus pegapesado...

/
1 Comentários


Muitas pessoas estão me acusando de falta de caridade com o Fábio de Melo... oh... tadinho! O rapaz acabou de sair da primeira comunhão, né? Sabe nada, coitado! Coitado, coitadinho!!!

Impacto das palavras erradas de Fábio de Melo na televisão: Uns bons 20 milhões de pessoas, por baixo, não-católicos, católicos de IBGE, católicos bem formados, católicos mal formados

Impacto das desculpas de Fábio de Melo no seu blog: Umas mil pessoas, católicos: católicos bem formados, católicos mal formados 

Impacto das críticas de Frei Clemente Rojão a Fábio de Melo: Apenas uma dúzia de católicos bem formados 

Ai me vem dizendo que  EU SOU O MAU por criticá-lo? 

O padre me vem arrotando mestrado de teologia (Grande josta! Agostinho não tinha diploma nem pós e foi o que foi) e solta uma enormidade desta? Ainda mais na TV! Fábio de Melo tem "media training", aliás, minha crítica a ele é que tem mais media training que teology training. Ele sabe muito muito muito bem o público ao qual falava e o que falava. 

Os católicos devem parar com babasque só porque o fulano é padre ou bispo. Ah, ele pediu desculpas como sacerdote? Quantos padres precisam fazer isto? Você tem de fazer esforço para falar coisas fora da doutrina se crê na doutrina. Ainda mais com a expressão "Eu gosto de pensar..." que ele usou. 

É por isto que há bispos aos quais eu beijo o anel e com gosto! Há outros, como D. Hélder ou D. Balduíno, que cuspiria no anel (metaforicamente, é claro). Por maior que seja o respeito ao cargo e ao ofício, não deixemos de mostrar nosso desagrado. Caifás era sumo-sacerdote. Sumo-sacerdote mau e corrupto. Não nos consta que Jesus tenha ficado cheio de dedos e rapapés ante um mal sacerdote. Não o ofendeu, nem bateu nele, é verdade, mantendo a civilidade, mas não ficou com carolisses. Aliás, ficou bem calado, o que foi considerado falta de educação e lhe rendeu um bofetão. Claro que era grande a dignidade de Caifás, sumo-sacerdote da ordem de Aarão e Sadoc! Mas Caifás era o degenerado que era, não merecia resposta do Altíssimo, exceto a resposta a ser dada em seu Julgamento. Em certo sentido, Cristo, respeitador máximo do sacerdócio, não respeitou ao mau Caifás, negando-se a lhe responder. Algumas vezes, como Cristo, não respeitar é calar-se. Algumas outras vezes,  como em nossos tempos, o desrespeito se faz denunciando as enormidades do que dizem. Mas desrespeitar as bobagens dos maus é prestar tributo ao sadio ensinamento dos bons. É mau respeitar aos maus. 

Parem com este pasmo tolo e cheio de dedos com maus clérigos! A quem muito é dado, muito é solicitado. Se eu pego pesado com os padres, vocês não viram ainda como Deus pega pesado...

Eu me pergunto, juro que me pergunto, se a grosseira distorção que Fábio de Melo fez da Lumen Gentium em suas porcas desculpas é despreparo mesmo (ui, Mestre em Teologia Dogmática, ui, ui, para ser burro agora tem de ter mestrado!) ou é uma tentativa maliciosa de clivagem? Afinal, talvez ele queria isolar e taxar aqueles que o criticam apenas como "cismáticos rad-trads" tentando se defender por trás de uma torcida no documento conciliar...




Você também pode gostar

Um comentário:

  1. ESTOU SENTINDO TAMBÉM UMA BLITZKRIEG CONTRA MIM!
    Desde que me deparei há varios anos com o pe Fabio de Melo respondendo aos questionamentos que lhe fizeram em sua "Resposta à carta aberta ao Pe Fabio de Melo", encontrada na net, depois o acompanhei em direções espirituais na pentecostalista CN e outros, sempre o acompanhando para ver aonde queria ir que me mantenho crítico a seus pronunciamentos, um pertinaz relativista sacerdote católico querendo passar-se por tal, comportando-se hereticamente.
    Quem o defender possui conhecimentos doutrinários católicos muito suspeitos ou então pertence àqueles que o são apenas de fachada,nem sabem bem o porque de o ser, comprovando-o, compartilhar das ideias de sacerdotes do naipe do Pe Fabio de Melo.
    Estranho: ele jamais fez uma música falando de Nossa Senhora, nem redigiu algo sobre ela nos livros que escreve, ainda o fato de ele ter afirmado que a Eucaristia é a celebração da "ausência" de Jesus.
    É muito estranho isto.
    Fora o fato de ele ter afirmado que a Eucaristia é a celebração da "ausência" de Jesus...
    V já assistiu ao padre Fábio de Melo comentando o PLC 122/06 - bendita lei segundo ele - aquele projeto que criminaliza o que os líderes do movimento gay chamam de “homofobia”. Se não assistiu verá repetindo ad nauseam que: “eu não tenho o direito de usar de palavras agressivas que venham ferir a dignidade das pessoas”, como se fossem os que ele chama de “fundamentalistas” os responsáveis majoritários por atos de agressão a homossexuais ao redor do mundo...
    Não foi à toa que foi personalidade do ano entre os gays do Brasil, capa da revista da categoria!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.