Chill down...

/
1 Comentários
A ira é uma paixão amoral que faz o homem reunir todas suas forças físicas, mentais e intelectuais para o combate. Como todas as paixões amorais, ela pode ser conduzida ao bem ou ao mal.

Se conduzida bem para atacar o Mal, ela é a virtude da Santa Ira, que convida o homem a se juntar a Deus na luta contra o mal. Exemplo máximo e perfeito da Santa Ira é a indignação de Jesus que o levou a expulsar os vendilhões do Templo

Se conduzida para atacar um outro homem, ou se deixar dominar seu ser sem controle, trata-se de um vício, o vício capital da Ira, que leva ao pecado do ódio (ao próximo) e ao desejo de vingança (ou mesmo a sua execução). 

Como em função do pecado original temos uma natureza não torta mas "entortada" devemos tomar cuidado com as transmutações de bem em mal, ou da amoraludade para o mal.

Como a Ira envolve uma reação física, stress e adrenalina também podem impactar nesta paixão. 

Em resumo, preciso esfriar. Quem viu meus posts antigos observou que fiquei num nível de indignação muito alto. O tema foi justo, mas desconfio de minha natureza humana, e minha consciência me alerta para recuar e se acalmar para não atravessar limites.


Você também pode gostar

Um comentário:

  1. QUEM SE ENCOLERIZA TEM O DIABO EM SI!
    Foi o que disse S Gregorio Patricio, mas se refere a uma ira descontrolada, tomada de tal fúria que nada a detém, em que a pessoa perde-se e é controlada por outra força e, nesse momento, pratica qualquer ação, inclusive de trucidar o irmão, apenas por uma disputa de trânsito, uma dívida irrisória ou outro fútil motivo qualquer, e se apresenta nesse momento descontrolada, como que em frenesi; poderia ser atiçada a mais por problemas pessoais, por genios naturalmente ásperos, coléricos e cáusticos, e depois o próprio autor de um determinado eventual crime diria, como muitos: "nem sei o que fazia àquele momento"...
    A ira o furor são ambos execraveis Eclo 27,33.
    Há no entanto uma justa cólera, consciente do que faz, procedente da verdade, por amor à justiça a à verdade, assim, Moisés diante do povo idólatra, quebra as tábuas da lei e o próprio Jesus contra os procedimentos dissimulados dos fariseus, mesmo expulsando os vendilhões do templo.
    Hoje em dia, sob o acima, Jesus expulsaria de dentro das igrejas certas moças e mulheres a chibatadas por se vestirem como verdadeiras prostitutas!
    Nesse mundo atual de cristãos frouxos, como aqui no Brasil, governados por comunistas - o retrato deles lá em cima - e ainda sob presidência de uma socialista CNBB que assiste ao circo pegar fogo em cima do muro + os relativistas Fabios de Melo da vida, os cristãos têm que reagir, sob certos limites.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.