Os nossos templos são locais de adoração???

/
3 Comentários
Radio Vaticana, homilia do papa em 22 de novembroO Templo é o local onde a comunidade vai rezar, louvar o Senhor, dar graças, mas sobretudo adorar: no Templo se adora o Senhor. E este é o ponto mais importante. Isso é válido também para as cerimônias litúrgicas: o que é mais importante? Os cantos, os ritos? O mais importante é a adoração: toda a comunidade reunida olha para o altar, onde se celebra o sacrifício, e adora. Mas, eu creio – humildemente o digo – que nós cristãos talvez tenhamos perdido um pouco o sentido da adoração.

O Papa então se pergunta: "Os nossos templos são locais de adoração, a favorecem? E as nossas celebrações?". Citando o Evangelho de hoje, Francisco recordou que Jesus expulsa os vendedores que usavam o Templo como um local de negócios, mais do que para a adoração. 


Você também pode gostar

3 comentários:

  1. As manchetes desta vez são essas: "'Ritos não importam, mas a adoração ao Senhor', diz papa" :(

    ResponderExcluir
  2. NEM SEMPRE OS TEMPLOS EXERCEM SUA DEVIDA FUNÇÃO...
    Devido a alguns de comportamentos estranhos ao local, como certas mulheres comparecendo com certas roupas indecorosas, costas de fora, roupas collants, decotadas e ainda comungam... Chamando a atenção de pessoas, atitudes aparentemente exibitórias servindo para desvirtuar o ambiente sagrado de adorção a Deus; de igual forma, pessoas atendendo ao celular, levando crianças que são birrentas o tempo todo; outros, mais se parecendo turistas, mas desligados da fé.
    Ainda: algumas liturgias sob um ensurdecedor som de desviar a concentração, necessaria para melhor entender e apreender as mensagens e boas inspirações.

    ResponderExcluir
  3. Até a Marselhesa durante a Comunhão, já ouvi. É um hino bonito. Mas executa-lo numa Missa, e durante a Comunhão, achei demais. Apesar de ser composta para o corpo de Estrasburgo durante a guerra franco-prussiana, o hino foi importante ícone da Revolução Francesa, que provocou muitos martírios de Católicos. Tenho pensado no sacerdote que oficiou a Missa. Será que ele não tinha conhecimento da simbologia do hino?

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.