Aqui vai mais um pot-pourri, e bota pourri nisso, das minhas eructações no Facebook sobre a mais nova entrevista do papa. Oh, meu Deus, que santo padre falador! Vai dar bom dia a cavalo assim.

Ai que saco, na velhice eu ter de ser intérprete do Santo Padre, ainda mais de um jesuíta. O papa não falou heresia, mas de novo ficou aquele cheiro de "isso vai dar problemas na Imprensa mundana e um bocado de gente vai usar para justificar relativismos"


***

Oh não! O papa Boccaccio Bocarra deu outra entrevista!!!

***

Nem quero ler o que o Olavo de Carvalho vai escrever...

***

Hoje li um artigo risível que culpava os jesuítas por tudo de mal que há no mundo, desde o Comunismo à Nova Ordem Mundial, e obviamente mentia sobre o papa. Calúnias puras.

***

To achando que daqui a pouco o papa Francisco vai tomar o chá do Monsenhor Luciani...

***

Já teve quem dissesse que esta foto (o papa bocão)  é desrespeitosa. Mas depois de dez dias haver OUTRA entrevista desastrosa, perdoem-me, mas a imagem do papa Boccaccio Boccarra fica. Fica mesmo.

Ah, fica...

***

Acabei de ler na integra a entrevista do papa - mais uma!

Houve bons aspectos. Mas basta uma colher de cocô para estragar uma panela de comida, né? Basta uma mancha para inutilizar a roupa branca. Vamos aos pontos controversos:

A questão da corte x cúria foi uma oposição, ele nao disse que a curia era a lepra, mas que "um espirito de corte" que havia no Vaticano, no sentido de tentação do mal, era a lepra.

Quanto a expressão "não há um Deus católico" ela ficaria bem na boca de um professor de primeiro ano de teologia de seminário, mas não na de um papa. Recortada, esta expressão pode provocar danos terríveis contra a Igreja. A expressão de haver "muitos caminhos ao bem" também tem todo um contexto ao repórter ateu, também deve ser lida "cum grano salis". Se tomada a parte, é de um relativismo muito perigoso.

Reforça-se a frase de São Paulo tanto louvado pelo papa: "Tudo me é permitido, mas nem tudo me é conveniente". Estas entrevistas não são convenientes.

Este papa fala demais e gera escândalo inútil. É definitivamente um grave defeito dele. Grave mesmo. É o vício da vaidade, amor à própria eloquencia.

***

Por ai estao chamando Francisco de herege, relativista, modernista, de tudo menos de bom papa. E eu sei dos que me procuram pedindo consolo. Então não venha com hipocrisia me impedindo de externar meus sentimentos. Nao vou dizer que Alexandre VI foi casto ou que Julio II foi pacifico por beatismo ou por falso pudor. Paulo chamou Pedro de hipocrita. Nao fui tao longe. Só acho que o papa falou demais

***

Esta reedição de anti-jesuitismo mais tacanho é imbecil. 

***

E Francisco eclipsa sua grande vitória, o sucesso da oração pela Síria em 7 de outubro.







***

Se Francisco der outra entrevista, eu me mascaro, viro Black Bloc e vou quebrar todas as lixeiras da Via della Conciliazione!!!


É verdade que me falta uma bela imoralidade marxista p isso...

***

Meu sentimento depois de tudo que li: Tristeza.

Podiamos termos ido dormir sem esta.

Aliás:
SANTO ANJO DO SENHOR
MEU ZELOSO PROTETOR
SE A TI ME CONFIOU A PIEDADE DIVINA
NÃO ME DEIXE FALAR ASNEIRAS QUE ESCANDALIZEM INUTILMENTE OS FIÉIS

***

Já descobri a resposta derradeira como responder quando questionado sobre as palavras esquisitas de Francisco:

- Ah, é argentino, dá um desconto. A genética é poderosa