João Santana é o arrogante marqueteiro do PT, e o quadragésimo ministro não-oficial do governo. Graças a ele saem estes brilhantes programas de marketing do governo, que só é bom nisto. É um liberticida nato, tendo feito a última campanha do zumbi Hugo Chavez. Foi o sucessor de Duda Mendonça como marqueteiro da corte, Duda Mendonça este que admitiu ter ganho do PT no exterior. . In summa, Santana é um homem da forma de Goebbels, Jdanov e Suslov. É um dos magos do faraó. Aqueles que tentam imitar os milagres de Deus pelas mãos de Moisés. 

O nosso Jdanov disse:

 “Aqui ocorrerão, neste século, as grandes tramas neopolíticas, neoestéticas e ciberétnicas. Gosto muito da definição espiritua­lista, de que o Brasil é o laboratório do espírito santo”. 

Concordo em parte. Concordo que o Brasil seja o laboratório de um espírito, mas definitivamente não é do Espírito Santo. E sim do Espírito do Anhangá. Do Coisa-Ruim. Do Cramulhão. Do Cão. Do Inimigo. Que é um espírito, mas não é santo, não é nada santo. É espírito mau. É espírito demoníaco. É espírito imundo. São espíritos da Legião. São os espíritos dos deuses pagãos que são demônios.

Ou é Novilíngua mesmo. Chame o Foro de São Paulo de Espírito Santo.  Aliás, o Santana ai em cima (que de Sant'Ana não tem nada, e sim de Herodíades) fala bem da tal  "neopolítica". É a pós-política, em que o Partido dominará tudo de tal forma que nem mais será necessário a política.

É tamanha contrafação chamar este espírito diabólico esquerdista de Espírito Santo na boca do mago do faraó que confesso que cabe aqui este trecho do exorcismo de Leão XIII, que lembrei de pronto:


"Cessa de enganar as criaturas humanas e de derramar sobre elas o veneno da condenação eterna. Cessa de danificar a Igreja e de armar laços à sua liberdade. Vai-te embora Satanás, inventor e mestre da mentira, inimigo da salvação dos homens. Cede lugar a Cristo, em Quem não encontraste nada em tuas obras. Cede o lugar à Igreja - Única, Santa, Católica, Apostólica - que o próprio Cristo adquiriu com o Seu Sangue.

Este trecho é o mais "político" do exorcismo. Vemos ai a ação política demoníaca por excelência. O Diabo "engana as criaturas humanas", "danifica a Igreja" e "arma laços a sua liberdade", porque é "inventor e mestre da mentira". E não é isto que o Diabo faz com o comunismo e a esquerdopatia? Engana a Igreja e depois cassa sua liberdade?

E como o Diabo engana a Igreja?
Com as doutrinas comunistas! Mesmo em sua versão light. Ou com a rombuda Teologia da Libertação.

Nós, católicos, estamos pagando com almas perdidas e sangue, mas muito sangue derramado, os pecados de termos dados ouvidos a estas doutrinas vermelhas satânicas. O esquerdismo penetrou na Igreja, a fumaça de Satanás formou uma densa névoa, e pagamos com o martírio. 
Onde quer que o esquerdismo tenha chegado ao poder, a Igreja foi perseguida, foi massacrada, seja a Igreja ocidental como as orientais. Aliás, a Igreja é perseguida e massacrada por este espírito que faz do Brasil um laboratório.

Mas nosso clero parece estar embriagado com absinto. O clero latino-americano, especialmente o brasileiro, está bem podre de esquerdopatia. E mesmo a doutrina social da Igreja, ironicamente postulada pelo mesmo papa que fez este exorcismo, ainda não está redonda e abre brechas para perigosamente flertar com esquerdismo light.
Humanistas criando um mundo melhor
O Gramscianismo venceu de forma tal que não conseguimos pensar fora do espectro político da esquerda. Quando São João diz que no final dos tempos ninguém iria mais comprar ou vender sem a marca do Anticristo, eu me pergunto se não seria este imperativo categórico gramscianista do esquerdismo: Não fazemos mais nada, nenhuma produção artística, política, jurídica ou intelectual que seja fora do espectro político da esquerda, que seria o "comprar e vender com a marca da Besta"

Ah, mas resistiremos! Sim, resistiremos! Aqui estão homens cujo joelho não se curvou a Baal e à rainha Jezabel. E mesmo se caminhemos ao martírio, que glória sermos sementes de cristãos. Se tivéssemos medo da cruz não seríamos cristãos!

Caminhamos para a festa da Padroeira, Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Se este país não estivesse sobre a proteção da Virgem estaríamos perdidos. Mas é hora de clamarmos a ela que como a Rainha Ester interceda pela vida de seu povo. Que como a santa viúva Judite corte a cabeça dos Holofernes chavistas. Que como a santa profetiza Débora derrote os Sísaras do Foro de São Paulo, que se derretam diante de Deus com a cera se derrete em contato com o fogo, que sejam expulsos do Brasil como os demônios foram expulsos do Céu pelas mãos leais de São Miguel.





 ***


A propósito, um aviso porque nesta época de imbecilidade galopante, se você critica um ponto já te chamam de inimigo mortal do que critica. Não estou contra a Doutrina Social da Igreja, de forma alguma! Eu acho que deveria ser retomada e seu trabalho prosseguido, a luz do século XXI. Afinal, ela foi escrita no início do século XX. Houve duas grandes guerras, uma revolução russa e um Concílio Ecumênico entre nossa sociedade e a vista por Leão XIII. Quem sabe assim ela não mais fosse solenemente ignorada, ou cooptada sutilmente pela esquerdopatia que quer nos matar.