Canonizar pra quê?

/
12 Comentários
A Itália, França, e as Espanhas têm tantos santos que podem até se dar ao luxo de não ligar para um a mais. Creio que poucos destes países saberiam dizer de cor os seus conterrâneos nos altares. Mesmo o fiapinho de terra que é Portugal, de cabeça cito São João de Deus (*), o papa São Dâmaso, a rainha Santa Isabel, o condestável São Nuno Álvares, Santo Antônio de Pádua que é de Lisboa, e a aparição mais recente e impressionante de Nossa Senhora (já que Medjugorje é falsa feito nota de três). Devo estar esquecendo algum outro santo português, com certeza... Enfim. É explicável que um italiano não se mova de devoção com mais um italiano no céu.  É escusável que um francês não se importe. É compreensível que um espanhol não ligue...

O Brasil tem só um santo. E está cantando e andando para ele. 

Ontem foi dia de Santo Antônio de Sant'Anna Galvão. Brasileiro da gema, nascido na região de Aparecida tão querida ao Altíssimo e sua Mãe. Não é brasileiro por adoção como Anchieta, Vieira ou a Paulina (*). É brasileiro mesmo, de papel passado.

Pois é, 25 de outubro, foi dia dele. Quem se lembrou de rezar uma ave-maria para o único santo brasileiro?

Ó terra ingrata, sem fé, nem lei, nem rei! Com justiça temos o nome de uma árvore, seríamos indignos de nos chamarmos de Terra de Santa Cruz! Por isto que temos nome de pau mesmo, pau como o da árvore que nasceu a fruta do pecado e que crucificou o Senhor. 

Eu me pergunto se o oba-oba quando da canonização do velho Galvão no Campo de Marte não era apenas o velho complexo de vira-lata brasileiro querendo se igualar aos países que realmente fizeram diferença.

Canonizaram o Frei Galvão para quê? Não para ele! Estar na glória de Deus, ele já estava no instante em que fechou os olhos, o juízo particular é atemporal, e os anjos te levam à Jerusalém Celeste em tempo não-físico. "Vem, servo fiel, toma parte na alegria de teu Senhor". Sua bem-aventurança não aumentou um milímetro com a canonização. Os "Todos os Santos" que celebramos dia primeiro de novembro, que estão na glória mas seus nomes e feitos se perderam e que nunca serão canonizados absolutamente, não têm nem a mais leve sombra de pesar por isto, e seria uma impossibilidade teológica que a sentissem.

A canonização serve só para nós. A canonização do Frei Galvão foi para nós!!! É a chancela da Igreja que aquele homem foi julgado digno pela vida, ensinamentos e obras, bem como reconhecidamente taumaturgo e intercessor diante de Deus, para que os fiéis peçam formalmente sua intercessão. 

Então, canonizar para quê, se esquecemos do velho Galvão? 

Mas, para quem se esqueceu do nosso conterrâneo, o Céu trabalha em turnos de 24 por 7, então nunca é tarde para se lembrar de tão grande intercessor. Eu faço agora e tomo a liberdade de colocar um pedido de graça nela.:

Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, eu Vos adoro, louvo e Vos dou graças pelos benefícios que me fizestes.

Peço-Vos, por tudo que fez e sofreu o Vosso servo Frei Antônio de Sant'Anna Galvão, que aumenteis em mim a fé, a esperança e a caridade, e Vos digneis conceder-nos a graça de livrar o Brasil do PT, da Nova Ordem Mundial e do Foro de S. Paulo que ardentemente almejamos. Amém.


Você também pode gostar

12 comentários:

  1. ops... irmã dulce não nasceu no Brasil? Foi madre Paulina que nasceu na Italia. mas Dulce, como a BEATA ALBERTINA tambem nasceram no Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Frei Rojão , já escreveste alguma vez sobre a Aparição de Medjugorje? Caso não, poderia escrever sobre?

    ResponderExcluir
  3. "o Céu trabalha em turnos de 24 por 7" é uma referência ao dia terminar(e o seguinte começar) no por do Sol liturgicamente, ou se refere que a cada semana se passa um celebração litúrgica?

    ResponderExcluir
  4. Amem...mil vezes amem

    ResponderExcluir
  5. Frei Clemente, só uma peque correção, se o senhor permite, a Santa Irmã Dulce (embora inda Beata mas para mim jé e Santa), ela é brasileira da gema, natural de Salvador da Bahia e portanto, ela não adotou o Brasil como pátria a exemplo Anchieta e Vieira, talvez o senhor confundiu-se com Santa Madre Paulina, esta sim, imigrante italiana que adotou o Brasil como sendo sua nova pátria em sua tenra idade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo corrigido (*) e (**)

      - Paulina por Dulce
      - João de Deus por João da Cruz (erro excusável, convenhamos !!!)
      - Nuno Álvares já foi canonizado

      E acrescentei Santo Antônio de Pádua, certamente!

      Excluir
  6. Tenho certeza que NOÇA CINHORA APARECE EM MEDJUGORJE!
    Prá começar, os 2 bispos de lá, o ex D Zanic e o atual D Ratko Peric garantem que nada há de sobrenatural; o número de católicos lá regride, restaram apenas os idosos e o que há de fatos nebulosos envolvendo os supostos videntes (de outras coisas) não são poucos, e essa tal Noça Cinhora de Medjugorje já aprontou cada uma, assim como suas mensagens numa "falazada prá lá e prá cá" mais se parecendo com mensagens de pastores protestantes...
    Recordo aqui a radical diferença dos assumidos católicos franceses com os daqui,arrochando sem treguas o comunista Hollande e não se submetendo de graça ao satanismo marxista, e em repetidos contra ataques à sua política anticristã, mantendo o assedio sem retrocederem.
    Acaso aqui surtiu algum visível efeito anti marxista no Brasil sob os exemplos de nosso santo Galvão? Pelo menos ainda não detectei; o tempo passa e quase nenhuma reação de estarmos sob as patas dos marxistas.
    Por aqui, a CNBB, agora quereria defender os indios e a familia, mas com as bênçãos do PT - também da deusa Dice na novena de Aparecida? - já que nada relata contra ele e seu 1º mandamento do DECÁLOGO DE LÊNIN: CORROMPA A JUVENTUDE E DÊ-LHE TODA LIBERDADE SEXUAL!

    ResponderExcluir
  7. Frei Rojão, quanto a Medjugorge, acho que deve ser melhor pesquisado e se deve analisar com os espíritos desarmados, tanto os que são pró quanto contra. Algo sobrenatural pode estar acontecendo em Medjugorge, e, se for realmente verdade e comprovado, proveniente de Deus, tudo deve ser visto com atenção. É minha opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberto, estou desarmado. Sou devotíssimo de NS de Fátima e Lourdes, não abro a boca para outras aparições, mas depois de considerar os fatos de Medujordje, digo de boca cheia, aquilo lá é falso, falsíssimo, não tem como não ser mais falso.

      Há muitos argumentos, mas tem um muito simples, e tecnicamente basta um argumento negando que tudo vai a baixo:

      Um dos padres de Medjurgordje, amigo dos videntes, foi suspenso por seu bispo por violar seus votos. O negócio era notório. O bispo o suspendeu mas ele continuou a celebrar.

      "Nossa Senhora" disse que o padre era inocente e o bispo estava errado. Agora eu pegunto:

      a) Supondo que o padre fosse inocente do crime de sextum, iria a Santíssima Virgem provocar escândalo contradizendo o bispo em público? Quantos santos não enfrentaram calúnias e incompreensões na hierarquia e venceram sem "bola dividida" do divino contradizendo o bispo?

      b) Mesmo que o padre fosse inocente, se ele foi suspenso pelo bispo, suspenso estava, não poderia celebrar. Duvide-o-dó que a obedientíssima Virgem Maria teria chancela do Altíssimo para apoiar uma violação dessas do Direito Canônico...

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.