Enquanto os evangélicos marcham para Jesus, a mídia prefere a marcha da maconha e o clero católico, o grito dos excluídos...

/
3 Comentários
Aluisio Amorim - A grande imprensa brasileira provou que gosta mesmo é da "marcha da maconha" ou da "marcha das vadias" ou ainda qualquer evento que de alguma forma evoque o pensamento politicamente correto.

Tanto é que não deu destaque a fabulosa "Marcha para Jesus", organizada pela comunidade evangélica que botou nas ruas de São Paulo uma multidão nunca vista. Falou-se em até 2 milhões de fiéis evangélicos que marcharam em São Paulo neste sábado.

Pelo que pude notar nas fotos disponíveis nos sites da grande mídia brasileira a multidão não cabia em nenhuma foto panorâmica do evento. A não ser que fosse feita de avião em boa altura.

Também constatou-se que essa multidão marchou, cantou, exibiu cartazes também contra atos governamentais, pediu até mesmo a prisão dos mensaleiros do PT, porém não se registrou nenhuma ocorrência policial. Só isso já é um fato inaudito.

A corriola comuno-fascista do passe livre com grupelhos de rosto coberto por balaclavas, as toucas Ninja, ganharam as manchetes e seus líderes tiveram o direito de aparecer como celebridades no Jornal Nacional e Fantástico da Rede Globo.

A cobertura dos jornais preferiu reportar aquilo que interessa ao Foro de São Paulo, o movimento esquerdista liderado pelo PT, como "cura gay" e coisas do gênero.

Olha, uma multidão dessas nas ruas de um metrópole como São Paulo rezando e cantando de forma ordeira por si só, independente da causa, é uma grande notícia.

E já que a grande mídia escamoteu tudo isso, faço esta postagem em homenagem aos cristãos evangélicos que deram exemplo de ordem e civilidade, o que não é pouco para uma Nação como o Brasil onde a desordem, o mal de todos os tipos e formas e os festins orgiásticos são elevados à virtude sob a ditadura do pensamento politicamente correto dominante.

Aliás, o pensamento politicamente correto que estraçalha os valores da civilização ocidental tem sido o norte desta última década sob o desgoverno do Lula, da Dilma e seus sequazes. 

***

Nota do Frei - Dois sentimentos opostos me dão ao ver estas "Marchas para Jesus". O sentimento feliz, porque é uma marcha para Jesus. E o sentimento triste é porque é uma marcha para Jesus sem os pastores corretos, da única e verdadeira Igreja fundado por Cristo, una, santa, católica e apostólica. Como se pode marchar para Jesus sem a eucaristia, sem a confissão, sem a sucessão apostólica? É um povo que carrega seus pecados como ovelhas sem pastor, querendo chegar a Cristo nem que seja nas mãos dos mercenários. Ou chegando ao Inferno, porque perseguem uma imagem de um Jesus sabor chocolate ou limão, numa teologia da prosperidade que quer fazer negócios com Deus. Como o Diabo de Jó, olho para esta "multidão" evangélica e penso que se Deus os castigasse, eles amaldiçoariam o nome de Jesus. 

Há um terceiro sentimento, vergonha: Como Baruc, digo que a vergonha cabe a nós, pastores católicos, por termos deixado estas ovelhas se perderem. Vergonha a nós, católicos, porque nosso clero só faz "Grito dos Excluídos" enquanto os fiéis nos excluem de seus sentimentos. É por isto que digo: O Inferno está cheio de bispos e padres brasileiros! 

Contra-reformismos meus a parte, politicamente precisamos dar todo apoio aos evangélicos, aos fiéis, não às lideranças vendidas ao lulo-petismo, como Marco Feliciano e Edir Macedo. Afinal, eles estão combatendo a guerra cultural. Não quero celebrar com eles (aliás, seria pecado mortal), mas sim vencer as forças da morte esquerdopatas que querem destruir a Igreja católica.



Você também pode gostar

3 comentários:

  1. AS DISSENSAS ENTRE SI SEITAS EVANGÉLICAS SERIAM BAÚS ONDE SE ENCONTRAM BENS SERVIVEIS E OS DISPENSAVEIS: APROVEITAM AQUELES APENAS!
    Os evangélicos comportam-se muito melhor frente aos desafios comunistas que os católicos, sem dúvida e, em seus cartazes, rejeitam o socialismo, ao invés de pleitearem apenas bens materiais, mais sensíveis e atuantes que a maioria do frouxos católicos; incluiria-se parte do clero apático.
    Vejam aonde chegou a nossa, melhor, de alguns CNBB: a integrante da Comissão(Omissão) da Verdade do PT" e membro da esquerdista CMI, a TL protestante, a prof.ª da Univ. Metodista-SP Magali do Nacimento Cunha citando os maiores promotores do comunismo no Brasil, classificou:
    1º - A ABB - Aliança dos Batistas do Brasil que até expulsaria pastores discordantes.
    2º - E a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a organização cristã mais esquerdista do Brasil e, sem a CNBB, o Brasil jamais teria Frei Betto, Leonardo Boff e o próprio PT; daí, com um currículo bem esquerdista, a CNBB só poderia é apoiar as manifestações; idem, a profª Magali a apoia e compartilha com todos os pró marxistas.
    3º - Os pastores "mornos", apoiadores do PT e anti ideário protestante conservador.
    Quanto à CNBB, prefiro referir-me à sua impostora banda esquerdista, pois nem todos os bispos compartilham do socialismo.
    O governo do PT por se associar e promover tudo de maléfico - são de origens satanistas - como proteger bandidos e se aliar às FARCS, além de extremamente corrupto ética-moralmente, mentiroso em seus comportamentos e ações é o que diz o Papa Emérito Bento XVI na Encíclica "Deus Caritas Est": "um governo sem princípios morais não passa de uma quadrilha de malfeitores".
    Associa-se quem apoia ou vota.

    ResponderExcluir
  2. muito bom o seu post Frei. Parece, até, que o Senhor não é Padre... brasileiro. De início me assustei com o título, mas depois entendi

    ResponderExcluir
  3. Fico a pensar o quanto dessa multidão um dia já foram católicos ou "católicos". Infiéis católicos por conta de uma Igreja, que os abandonou à própria sorte e que se apequenou misturando-se aos protestantes em suas "liturgias", "cânticos" e aberrações.
    Infelizmente ou felizmente apoio essas manifestações dos protestantes, por não termos mais o espírito, ao menos, da Igreja de Pio XII.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.