O Ducentésimo Sexagésimo Sétimo visita o Primeiro

/
1 Comentários
Cidade do Vaticano (RV) - Uma viagem no tempo na história cristã para respirar a atmosfera do lugar que viu o martírio de Pedro. Foi esse o sentido da visita que por cerca de 45 minutos o Papa Francisco fez nesta segunda-feira à Necrópole Vaticana. Entrevistado pela Rádio Vaticano, quem nos descreve a visita e destaca alguns comentários do Papa é o arcipreste da Basílica Vaticana, Cardeal Angelo Comastri. Eis o que disse:

Cardeal Angelo Comastri:- "O Papa quis ver o ponto nascente do Pontificado romano, no qual a Providência hoje quis inserir também a sua pessoa. Iniciamos a visita pela Cripta Vaticana e descemos até a Necrópole fazendo um salto para trás de 1.800 anos. A primeira parada deu-se diante do Mausoléu dos Egípcios, que remonta ao final do Séc. II. Neste Mausoléu há também uma sepultura cristã em meio a tantas outras sepulturas pagãs. E essa é uma prova evidente que o cristianismo, justamente como um fermento, estava entrando no mundo pagão. O Papa ouviu e depois exclamou: "Assim se dá também hoje: somos um fermento em meio ao mundo pagão". Em seguida, detivemo-nos diante da lápide funerária de um homem chamado Istatilio – está escrito "Istatilius". Era um cristão e encontra-se escrito sobre ele: "Sempre se entendeu com todos e jamais causou desavenças, nunqua rixatus est". O Papa exclamou: "Um bonito programa de vida!" Quando chegamos ao lugar da sepultura do Apóstolo Pedro, o Papa estava visivelmente comovido. Observou atentamente a parede branca repleta de grafitos, que fazem referência à devoção pelo Apóstolo Pedro sepultado naquele lugar."

RV: Que impressão o senhor teve com essa visita do Papa, chamado a conduzir a Igreja no Séc. XXI, vendo-o em oração diante do túmulo de Pedro?

Cardeal Angelo Comastri:- "Sem dúvida, isto mostra que na Igreja existe uma continuidade. Após cerca de dois mil anos, o Sucessor de Pedro, com o mesmo entusiasmo do início, mas também – como ele mesmo disse – com a mesma fragilidade do início, encontra-se aqui, neste lugar, continuando uma missão premente: a missão de ser a pedra sobre a qual Jesus constrói a sua Igreja. Percebia-se que o Papa sentia muito essa responsabilidade: olhou atentamente tudo aquilo que fazia referência a Pedro, quase para respirar o clima do martírio, do testemunho do Apóstolo Pedro."

RV: Na Necrópole Vaticana encontra-se o túmulo de Pedro, mas há também as pedras dos túmulos dos primeiros cristãos. A seu ver, que mensagem essas pedras constituem para o mundo de hoje, tão comumente indiferente à própria memória histórica e religiosa?

Cardeal Angelo Comastri:- "O lugar da sepultura dos mártires é um lugar que impressiona e que também provoca. Recordo-me anos atrás, quando eu era arcebispo de Loreto, um jovem egípcio que veio para o encontro dos jovens das margens do Mediterrâneo. Disse-me: "Para vocês, na Itália, a fé não custa nada, por isso vocês não a apreciam. Nós, no Egito, colocamos a vida em risco toda vez que vamos à igreja". Hoje, talvez, visitando os túmulos dos mártires nos vem sempre mais em mente que um clima de perseguição está se difundindo em todos os lugares e, pode ser que volte a ser perigoso professar a fé. Mas isso, em certos aspectos, não constitui um impedimento para a Igreja, mas um grande recurso. Porque a fé que se torna difícil, torna-se heróica, e a fé heróica torna-se um grito forte, um testemunho forte em favor de Jesus." (RL)



Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Boa noite. Salve Maria!
    Parabéns pelo blog. Não o conhecia.
    E os protestantes ainda continuam afirmando, mentirosamente, que Pedro nunca esteve em Roma.
    Ignorância e estupidez para essa gentalha é pouca, não!
    Gostei da foto do Reverendíssimo postada na página, o rifle é so usado para caça, exibição ou autodefesa? he,he,he,he...
    Quem dera fossem assim a maioria dos padres e bispos, eis que não se fazem de rogado em assim se mostrar os líderes religiosos islâmicos.

    Eduardo - BR

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.