Minuto com um Papa: São Clemente I

/
0 Comentários

Uma vez que formamos a porção santa, façamos tudo o que leva à santificação. Fujamos da maledicência, abraços impuros e impudicos, bebedeiras, modismos temporários, cobiças abomináveis, adultério detestável e soberba hedionda.

Pois Deus, como se lê, resiste aos soberbos, porém, concede graça aos humildes.

Portanto, unamo-nos àqueles a quem Deus concede a graça. Revistamo-nos de concórdia, sejamos continentes humildes, mantendo-nos afastados de toda murmuração e calúnia, justificando-nos mais pelas obras do que pelas palavras.

Pois assim se diz: "Quem muito fala, terá resposta. Qual homem eloquente imaginaria que isso fosse justo?"

Bem-aventurado o homem, nascido de mulher, que vive pouco. Não te tornes pródigo em palavras.

Venha nosso louvor de Deus e não de nós. Deus odeia aquele que louva a si próprio.

O testemunho de nossas boas ações seja dado pelos outros, como assim também aconteceu com nossos pais, que foram justos.

A arrogância, a presunção e a audácia se assentam sobre aqueles que foram malditos por Deus. A discrição, a humildade e a mansidão habitam junto daqueles que foram abençoados por Deus.

São Clemente I de Roma, Carta aos Coríntios.



Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.