Não tomem a espingarda do Frei!

/
3 Comentários

Estados com maiores índices de violência são os que têm menor número de pessoas com porte de armas autorizado pela Polícia Federal. Dados obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação mostram também que a correlação é a mesma se considerado o número de armas registradas oficialmente em cada unidade da Federação. No total, existem no país 1,2 milhão de autorizações para posse de armas e 3.400 civis com permissão para andarem com o armamento.

Os dados reforçam a avaliação de especialistas sobre o impacto quase nulo das armas legais na violência. O Amapá, quinto Estado mais violento segundo o Mapa da Violência de 2012, tem dois portes autorizados. Alagoas, o campeão da violência, tem 49. Já o Rio Grande do Sul tem o maior número de porte de armas, 1.060, e é o quinto Estado menos violento.

Há uma diferença entre os registros de armas e o porte, ambos feitos pela PF. É como se fosse o documento do carro (registro) e a carteira de motorista (porte). Quem for pego na rua armado e sem porte pode responder criminalmente. São Paulo tem o maior número de armas registradas: 273 mil, seguido por Rio Grande do Sul (158 mil).

Desde a entrada em vigor do Estatuto do Desarmamento, em 2004, a PF restringiu o porte de armas. Para obtê-lo, os interessados têm de comprovar necessidade profissional do uso da arma ou ameaça à integridade física. Antes de conceder o porte, a PF analisa o histórico da pessoa: passagens pela polícia, processos na Justiça, se tem emprego fixo etc.

Para especialistas e delegados da PF, os dados reforçam que não há relação direta entre porte de armas e violência - até porque criminosos não usam armas legais. Dados do Sistema Nacional de Armas mostram que 80% das armas apreendidas em crimes têm origem nacional e, em algum momento, entraram na ilegalidade, seja por roubos de armas legais ou desvios de depósitos de polícias ou militares.



Você também pode gostar

3 comentários:

  1. SERIA PARA DEIXAR OS ANTI PT DE CUECA NA MÃO?
    10º mandamento dos comunistas do "DECÁLOGO DE LÊNIN":
    "PROCURE CATALOGAR TODOS OS POSSUIDORES DE ARMAS DE FOGO PARA QUE SEJAM CONFISCADAS NO MOMENTO OPORTUNO, TORNANDO IMPOSSÍVEL QUALQUER RESISTENCIA À CAUSA COMUNISTA".
    Na Suíça, cada familia possui um fuzil de última geração e muita munição e a criminalidade lá é zero.
    Seria em países de democracia instável como o Brasil tentarem um golpe pró comunismo e quase a metade da população que não votou com o PT ficar de mãos atadas sem poder de reação?
    É o que tem rolado na net a esse respeito, parecendo ser o que há por detrás de campanhas de desarmamento da população prá ficar indefesa, ou refém de bandidos soltos com cumprimento de apenas 1/6 da pena, creio eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roger, toda ditadura por exelencia teme seu povo, os comunistas os nazistas até os samurais japoneses(esqueça aquela coisa bonitinha de bushido, aqueles principios foram copiados do código dos cavaleiros mediaveis depois que os portugueses apareceram por aquelas bandas, se havia(e havia) alguem que buscava a honra no Japão feudal era o povo) todos proibiram armas.
      O PT não é comunista como foram os bolcheviques, pertence a uma raça pior, sabe que seu sonho economico jamais vai se realizar(pois é inviavel) e deseja destruir tudo de bom que o ocidente tem(liberdade, moral decencia) e , como toda ditadura, teme os cidadãos armados.

      Excluir
  2. Frei Rojão, duas perguntas:
    Oscar Niemeyer era católico ?
    O princípio do ecumenismo seria violado por se realizar uma missa no coreto ?

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.