Salomé - XI

/
0 Comentários



Entra o Tetrarca Herodes e a corte
HERODES
Onde está Salomé? Onde está a Princesa? Por que ela não retornou ao banquete como eu mandei? Ah, lá está ela!
HERODÍADES
Não deves olhar para ela! Estas sempre olhando para ela!
HERODES
A lua tem uma aparência estranha hoje a noite. Não está estranha? É como uma mulher louca, uma louca procurando em todo lugar por amantes. Ela também está nua. Está nua em pelo. As núvens querem cobrir sua nudez, mas ela não lhes deixa. A lua desliza entre as núvens como uma bêbada... tenho certeza que está procurando por amantes... ela não parece deslizar como uma bêbada? Ela é uma louca, não?
HERODÍADES 
Não. A lua é só a lua, é tudo. Vamos entrar... não há nada para fazer aqui na sacada.
HERODES
Vou ficar aqui! Manassés, cubra de tapetes aqui! Acendam as tochas! Tragam as mesas de marfim e jaspe. O ar aqui está delicioso. Vou beber mais vinho com meus convidados. Devemos mostrar toda deferência aos embaixadores de César!
HERODÍADES
Não é por eles que você quer ficar
HERODES
Sim, o ar está delicioso. Venha, Herodíades, nossos convidados nos aguardam. Ah! Escorreguei!  Escorreguei em sangue! É um mau presságio! É um péssimo sinal! De onde vem este sangue???... E este corpo, o que faz um cadáver aqui? Acham que sou como o rei do Egito que não dá festas sem que mostre defuntos aos seus convidados?! De quem é este corpo? Não quero olhar para isto!
PRIMEIRO SOLDADO
É nosso capitão, senhor. É o jovem sírio que fizestes capitão só há três dias atrás.
HERODES
Eu não ordenei que ele fosse morto!
SEGUNDO SOLDADO
Ele se matou, senhor.
HERODES
Por que motivo? Eu o promovi a capitão!
SEGUNDO SOLDADO
Não sabemos, senhor, mas ele se matou.
HERODES
Parece estranho para mim! Eu achava que era apenas os filósofos romanos que se matavam! Não é verdade, Tigelino, que os filósofos em Roma se suicidam?
TIGELINO
Há alguns que se suicidam, senhor. São os estóicos. Os estóicos são grosseiros. São gente ridícula. Eu mesmo os acho totalmente ridículos.
HERODES
Também acho. É ridículo se matar.
TIGELINO
Todos em Roma se riem deles. O Imperador escreveu uma sátira contra eles. É lida em toda parte
HERODES
Ah! Ele escreveu uma sátira contra eles? César é maravilhoso! Ele pode fazer qualquer coisa... É estranho que o jovem sírio tenha se matado. Eu lamento que ele tenha feito isto! Lamento muito; porque era um belo jovem de se olhar. Ele era mesmo muito belo. Ele tinha olhos lânguidos. Eu lembro quando via ele olhando longamente Salomé. De fato, ele olhava muito para ela...
HERODÍADES
Há outros que olham para ela muito...
HERODES
Seu pai era um rei. Eu o expulsei de seu reino. E você, Herodíades, fez da mãe dele, que era rainha, uma escrava. Portanto ele estava aqui como meu convidado, e por isso eu o fiz meu capitão. Lamento que ele esteja morto. Ai! Por que deixaram este corpo aqui? Levem-no! Não vou olhar, tirem daqui! (levam o cadáver) Por que está frio aqui? Tem um vento soprando, não tem?
HERODÍADES 
Não! Não há vento algum!
HERODES
Eu digo que tem vento... E ouço no ar algo que é como o bater de asas, como grandes asas batendo. Não ouvem?
HERODÍADES 
Não ouço nada
HERODES
Não escuto mais. Mais ouvi. Era o barulho do vento soprando, não há dúvida. Passou. Não... ouço de novo. Vocês não ouvem? È como o ruflar de asas!
HERODÍADES
Eu te digo que aqui não tem nada. Estás doente! Vamos entrar.
HERODES
Não estou doente. É tua filha Salomé quem está doente. Ela tem o jeito de uma pessoa doente. Nunca a vi tão pálida!
HERODÍADES
Eu disse para não olhar para ela!!!

(... continua ...)

Oscar Wilde
Tradução ventosa de Demerval Bagres


Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.