A enchente em Lourdes

/
0 Comentários

Algumas imagens são simbólicas. Vejam esta, do santuário de Lourdes vivendo "os dias de Noé".

Rios enchem em todo lugar. Cidades imensas como Roma, Cairo e São Paulo, aliás, foram feitas junto a rios famosos por periodicamente encherem. Apenas os aproveitadores veem em calamidades naturais um sinal divino. O próprio Cristo disse que haveria muitos terremotos antes do fim dos tempos. Disseram que o terremoto de Lisboa em 1755 era um castigo divino contra a ostentação de Portugal e sua monarquia, mas ironicamemte no dia do terremoto a família real estava no único lugar que não tremeu, Belém. Devo concluir que os Bragança eram queridos por Deus e não o povo de Lisboa? Não vamos ler nas calamidades algo além das calamidades. O mesmo rei D. José que foi poupado do terremoto foi um algoz cruel da Igreja, sendo em nome dele que a Companhia de Jesus foi perseguida e terminada no Brasil e em todo o império.

A enchente de Lourdes é perfeitamente natural. Porém, podemos fazer algumas meditações baseadas nos símbolos:

O dilúvio é o símbolo da punição pelos pecados. A arca de Noé, imagem da Igreja católica, era a salvaçao em meio as aguas que submergiam os pecados do mundo, num batismo por imersão sangrento e destruidor. Ver a imagem de Nossa Senhora pairando tranquila diante das águas revoltas é verdadeiramente para se pensar...

A natureza não é sábia, nem burra. Ela é irracional e não tem mérito nem demérito. Não é Gaia nem Medéia. O rio que faz de Lourdes um dos mais belos lugares do planeta é também esta força bruta que invade o santuário e enlameia tudo. É só um rio...

 


A gruta de Lourdes... sem enchente
 
A Virgem Poderosa, Nossa Senhora da Conceição, não teme rios. Aliás, foi atirada a um rio que ela surgiu como gloriosa padroeira de nosso país, no rio Paraíba do Sul, mais uma vez Nossa Senhora da Conceição - não só de Lourdes, e sim Aparecida. Ave Maris Stella !!
 
 
Ave Maris stella,
Déi mater alma,
Atque semper Virgo
Félix caeli porta Sumens illud Ave
Gabriélis ore,
Funda nos in pace,
Mutans Evae nomen. Solve vincla reis,
Profer lumen caecis,
Mala nostra pelle,
Bona cuncta posce. Monstra te esse matrem,
Sumat per te preces
Qui pro nobis natus,
tulit esse tuus. Virgo singularis
Inter omnes mitis,
Nos culpis solutos
Mites fac et castos
Ut videntes Iesum seper colletemur
Sit laus Deo Patri, Summo Christo décus
Spíritui Sancto tribus honor unus.
Amen


Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.