A lei que protege Kadafi me protege

/
1 Comentários

Antes da Revolução
Fui muito criticado por alguns comentaristas quando faei sobre a morte bárbara do tirano Kadafi na Líbia, linchado por uma "revolução" que só foi bem sucedida por apoio bélico da Otan, da Europa e dos EUA. Comentei que o fato de Kadafi ser um canalha, assassino não dava a ninguém o direito de ser canalha nem assassino como ele. E garanto que muitos que me vituperaram muito piedosamente ouvem o Sermão da Montanha "Se alguém te bate numa face dê a outra / Se a vossa justiça não superar a dos fariseus..." e acham que entenderam. Não, eu garanto, vocês não entenderam.

Pois bem, pois bem. Eis o embaixador americano em dois momentos. Tão ser humano quanto Kadafi, eu ou você. No primeiro momento, ele articulava com os rebeldes da Líbia a queda do tirano. No segundo momento, ele está linchado e morto, sem a defesa do governo líbio que seu governo americano ajudou a montar. Que coisa triste! Até os mais bárbaros sabem que os embaixadores são intocáveis, é uma espécie de "Lei Natural" do direito internacional. Linchar um homem já é uma barbaridade, linchar um embaixador é uma barbaridade ainda mais bárbara. Um assassinato é o mergulho no Inferno, o assassinato de um embaixador é um mergulho no Inferno de mãos e pés atados. O embaixador americano tinha mais proteção no governo homicida e inimigo de Kadafi que no governo aliado e amigo dos rebeldes libaneses. 

Depois da Revolução
Eis, meus caros, meu ponto! Olhem só. Não pensem que é "justiça" - o embaixador e "uzamericanu" cairam na cova que abriram, não, de jeito nenhum! São tão horríveis estes linchamentos quanto do Sr. Ali das Couves, ilustre desconhecido morto nas ruas de Trípoli, chorado apenas por sua viúva e filhos. Esta é uma lição importantíssima sobre igualdade: A Lei de intocabilidade da vida humana, "Não matarás", que protege o homicida tirano e canalha do Kadafi é a mesma que TE protege.  
A Vida é Sagrada!
A vida de um feto é sagrada.
A vida do Kadafi é sagrada.
A vida do embaixador é sagrada.
A minha vida é sagrada.
A sua vida é sagrada.

Matem o Kadafi! Matem o Ali! O próximo seremos eu, você e o embaixador! 

Eis o caminho das Revoluções! Matem Luís XVI, depois matem Marat. Matem o Czar e depois matem Zinoviev. Matem Kadafi, depois matem o embaixador!

PS - Depois deste texto vejo que o embaixador Stevens talvez tenha morrido é de asfixia, não linchamento. Não sei. A foto dele não me parece muito saudável, não? Quer morto de asfixia por incêndios criminosos na embaixada, quer linchado, quer um e depois o outro, não muda nada.



Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Tem toda razão, quem o criticou, quem sabe, seria um dos linchadores?
    Os governos agem com justiça de conveniência, de momento, de interesses, é o utilitarismo.
    Não se corrige um erro com outro.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.