O pecado é a cocaína do Universo

/
5 Comentários

Esta campanha é infeliz em muitos sentidos. Sendo pública, submete-se ao escrutínio público. Qual a diferença entre um católico e um evangélico fazendo estripulias para supostamente atrair jovens? Nenhuma. Tornam-se iguais. É justamente por isto que ao fazermos estripulias, nós, católicos, perdemos o nosso melhor que é ser católico, que é pertencer a única e verdadeira Igreja fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo e nossa bimilenar tradição. "Se o sal perde o gosto, para que serve?" perguntou Nosso Senhor. E temos motivo para batermos no peito, com nossos horrorosas Cristotecas e missas "adaptadas". Se reprovar a este jovem pastor (muito jovem, e pensar nos sete anos de filosofia e teologia pelos quais que passamos!) receberei pela cara todas as bobagens de velhos sacerdotes, DJ's, cantores, surfistas, etc... que são velhos na idade, novos na falta de juízo. Prefiro atrair os jovens com os exemplos de Santo Agostinho e São Domingos Sávio. E se não forem atraídos? Azar deles, no fundo quem atrai é o Espírito Santo e o Pai, nós somos apenas os batedores de bumbo. Na parábola do semeador, a responsabilidade do crescimento ou não da semente nem é do semeador, mas do solo em que caiu.

Melhor comentário a esta imagem foi no site humorístico do Jacaré Banguela (de onde peguei a imagem, dando os devidos créditos) que se houver pó branco sobre as páginas, é uma pitada de sal da mulher de Ló. 

Por outro lado, a associação entre a Sagrada Escritura e uma substância psicotrópica é ruim. Acredito que este tenha sido o que motivou a campanha: "Não cheire drogas, cheire a Escritura". Porém é uma bola pingando na área para algum inimigo da Fé chutar: "Porque drogas e a Bíblia alienam e provocam dependência." Antecipando-me a refutação digo que, aliás, a Escritura é o inverso da cocaína. A Escritura amplia a consciência e te torna mais RACIONAL e mais LIVRE, porque conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará. E a Escritura te deixa menos DEPENDENTE da grande droga do universo que é o PECADO, que cada vez mais te faz dependente mais e mais, e querendo mais e mais, e pagando mais e mais por ele, e vivendo em função do pecado mais e mais enquanto promete um barato que não vem. Satanás é o traficante máximo do pecado, criando uma legião de dependentes infelizes, chefe da boca do Inferno, capo do Primeiro Comando do Pecado Capital, do Amigo dos Inimigos, este miliciano metafísico de anjos decaídos quadrilheiros, este marginal celeste por vontade própria. 

Graças ao bom Deus, que nos deu inteligência, a grande maioria dos jovens resiste a tentação das drogas. Se sucumbissem, seria impossível a convivência. Há, porém, drogas terríveis sendo oferecidas a juventude além da maconha, cocaína e crack que os "descolados" quem liberar o consumo. Em nossas escolas, traficantes disfarçados de professores, sob patrocínio estatal, vendem psicotrópicos intelectuais terríveis como o marxismo, o materialismo, o nihilismo, uma educação sexual pervertida, variada e precoce, o relativismo, a falta de valores... Provocam dependência e cozinham o intelecto de quem se entrega a eles. 

São Miguel Arcanjo, grande coronel da polícia militar celeste, defenda-nos no combate, sê nosso refúgio e fortaleza contra as ciladas e incertezas do traficante que é Demônio! Em Nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, Nosso Rei e Senhor!



Você também pode gostar

5 comentários:

  1. Nada me atrai nesses padres-show do tipo fabio de Melo, muita melodia e pouca doutrina; marcelo, missas muito barulhentas, em que as pessoas pouco ou nada meditam de forma mais profunda pode dar muitos católicos superficiais, apreciadres de liturgias mais parecidas com locais de encontros com amigos que com Jesus.

    ResponderExcluir
  2. Frei Rojão, sua bênção! Bastante oportuno o seu texto, principalmente porque ontem, na missa (a "de verdade"), o padre falou sobre São Pio X. (Aliás, vou procurar saber mais sobre ele ...) O pessoal anda desrespeitando demais as coisas de Deus! Gostei da citação sobre a mulher de Ló, e, só para constar, a pssagem do Evangelho que mais me toca é a da Samaritana do poço.

    ResponderExcluir
  3. Frei Rojao (Nem vou logar, meu estilo eh minha assinatura!)3 de setembro de 2012 09:28

    "Missa de verdade"?

    Você provavelmente se refere a Missa no Rito Ordinário, ou no Rito extraordinário também

    ResponderExcluir
  4. Frei, já que o senhor entrou nesse assunto (Formas ordinária e extraordinária do Rito Romano), vou fazer uma pergunta:

    O que pensar das enormes diferenças entre as duas formas? Veja bem, não estou falando nem dos abusos litúrgicos, já que estes não servem para avaliar rito nenhum.

    Consideremos uma missa na forma ordinária celebrada rigorosamente conforme o missal, com cantos gregorianos, como as missas do Santo Padre. Da mesma forma, consideremos uma missa tradicional bem celebrada, conforme as rubricas (nela abusos também podem existir, sabemos).

    Se compararmos a fundo as duas formas, mesmo nessas C.N.T.P (condições normais de temperatura e pressão, ao seu estilo) que descrevi, ainda assim fica muito difícil ver o que chamam de desenvolvimento orgânico da liturgia.

    Por exemplo, o rito do ofertório foi totalmente modificado. Totalmente mesmo. Antes, se oferecia o Cristo em sacrifício pela expiação dos pecados do padre e do povo, vivos e mortos.

    "Recebei, santo Pai, onipotente e eterno Deus, esta hóstia imaculada, que eu vosso indigno servo, vos ofereço, ó meu Deus, vivo e verdadeiro, por meus inumeráveis pecados, ofensas, e negligências, por todos os que circundam este altar, e por todos os fiéis vivos e falecidos, afim de que, a mim e a eles, este sacrifício aproveite para a salvação na vida eterna. Amém"

    Na forma ordinária, se oferecem a Deus os frutos da terra. E, por fim, as orações concluem que o pão se tornará pão (pão da vida) e o fruto da videira se tornará vinho (vinho da salvação).

    "Bendito sejais, Senhor, Deus do universo, pelo vinho
    que recebemos de vossa bondade, fruto da videira e
    do trabalho humano, que agora vos apresentamos
    e para nós se vai tornar vinho da salvação."


    Confesso que quando vejo essas coisas fico extremamente triste e nem sei o que pensar...

    O que se deve pensar dessas mudanças radicais?

    ResponderExcluir
  5. Frei Rojao (Nem vou logar, meu estilo eh minha assinatura!)5 de setembro de 2012 11:43

    Pedro,

    Sou muito hierarquico e pragmático, inclusive sendo reativo a todo Mal que o os cismaticos tem feito diabolicamente caluniando o rito ordinário e sua validade (Que Deus os faça pagar caro a desinformação que espalham!) digo que o rito ordinário e exatrordinário são IDENTICOS no sentido sobrenatural.

    Não há diferença

    Gente mais douta que nós dois estudou o assunto, e o sucessor de Pedro aprovou. Ambos.

    Roma locuta, causa finita. Se o Santo Padre, ou alguem delegado por ele modificar, ótimo. Faço o que me mandam, confio na hierarquia. Não quero saber. Sou um lealista empedernido, como São Miguel Arcanjo.

    Quando as suas percepções sobre a mudança das fórmulas, é um sentimento subjetivo, portanto, seu. Eu tambem tenho minhas preferencias pessoais.

    Desculpe-me a dureza, porque este assunto é sensível, e os cismáticos me desapontam e desapontaram sem tamanho. Mas tem de pôr os pingos nos "i"s com clareza.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.