Ai, meu Santo Ivo!

/
0 Comentários


Bom, de onde menos se espera é de onde não sai nada mesmo, diz o ditado de Millor. O julgamento do Mensalão já está dando caquinha e já tem juiz tão neutro quanto Caifás julgando Cristo.

Da missa não sabemos a metade. Há muita coisa se passando nos bastidores.

Deixem eles! Deixem eles! Quanto a nós, somos membros da Cidade Celeste, temos o Deus de Israel do nosso lado, somos a conspiração divina! E aos nobres togados dedico o primeiro salmo:

- Feliz é todo aquele que não anda
conforme os conselhos dos perversos;
- que não entra no caminho dos malvados,
nem junto aos zombadores vai sentar-se;
- mas encontra seu prazer na lei de Deus
e a medita, dia e noite, sem cessar.
- Eis que ele é semelhante a uma árvore
que à beira da torrente está plantada;
- ela sempre dá seus frutos a seu tempo,
e jamais as suas folhas vão murchar.
- Eis que tudo o que ele faz vai prosperar,
mas bem outra é a sorte dos perversos.
- Ao contrário, são iguais à palha seca
espalhada e dispersada pelo vento.
- Por isso os ímpios não resistem no juízo
nem os perversos, na assembléia dos fiéis.
- Pois Deus vigia o caminho dos eleitos,
mas a estrada dos malvados leva à morte. Salmo 1


A propósito... eram estes vetustos sábios que decidiram se um feto merecia viver ou não, se a moral cristã teria guarida legal ou não.

Ah, tá... e os obscurantistas somos nós...


Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.