Amulianos envolvidos nos Vati-leaks

/
1 Comentários

"Os Amulianos têm a total confiança do Papa", diz porta-voz.

Texto retirado do Jornal O ESTÁBULO DE SÃO PAULO.

[Reuters] CIDADE DO VATICANO: Revelações surpreendentes estão balançando os seculares pilares da Santa Madre Igreja com o vazamento de informações confidenciais do Vaticano, os Vatileaks.

Na esteira da prisão do mordomo do Papa, mais documentos vazaram esta semana contendo instruções detalhadas dos papas a uma Ordem Religiosa especializada em Espionagem. 

A "Ordem Amuliana" seria uma suposta Ordem religiosa supostamente fundada pelo supostamente Santo Amúlio da Sogdiana, um suposto bárbaro, do supostamente século IV, que supostamente se converteu ao suposto Cristianismo e supostamente se dedicou à conversão dos supostos pagãos. 

Os documentos vazantes continham detalhadas ordens do Papa João Paulo II para os Amulianos provocarem confusão em Berlim em 1990 e abrirem os portões do Muro de Berlim. Também contém uma carta de Paulo VI ao superior Amuliano chamando o líder soviético, Leonid Brejnev, de bobão, feio, sujo e cara-de-mamão, e pedindo todos esforços dos Amulianos para sabotar os campos de concentração humanitários da Sibéria. Também contém carta de João Paulo I pedindo para fornecer víveres e suporte a prisioneiros cubanos e norte-coreanos.

A revelação das ações dos espiões Amulianos do Vaticano causou mal-estar entre as nações.

O Conselho da ONU para Diretos Humanos e Liberdade de Expressão, composto por Coréia do Norte, Síria, Cuba, Bielorrúsia, Venezuela, China e Brasil expressou preocupação com o fato e estudam sanções à Santa Sé: "É um absurdo como a Igreja veio sabotando iniciativas para a Paz Mundial como o Muro de Berlim", afirmou o chanceler da Coréia do Norte, o Sr. Ping Poung Hiunday-Chansung. 

A Sra. Angela Mennencucci, representante do Conselho da ONU para o aborto das famílias no Brasil, também se manifestou: "A posição retrógrada e ultrapassada do Vaticano em relação à beleza do aborto pré e pós-parto atrapalha as famílias pobres do mundo." A representante da China no Conselho da ONU dos Direitos das Mulheres de Permanecerem Caladas foi enfática: "O Papa deveria ser condenado por crimes contra a humanidade! Na China, com nosso compromisso pelos direitos humanos, já teríamos dado jeito nele". 

O presidente dos Estados Unidos, Sr. Hussein Obrama, em protesto, cancelou a viagem que faria ao Vaticano. A secretária de Estado ameri-CANA, Srª. Tiffany Clinton, declarou que "Obrama vai apenas visitar os jardins do Janículo, não vai colocar seus pés num estado terorrista e inimigo do Ocidente e do progresso como o Vaticano".

Consultado pela nossa reportagem, o superior Amuliano, o Frei Genserico de Wittingen apenas disse que "os Amulianos se dedicam à oração e pregação". O porta-voz do Vaticano, Pe. Ferdinando Lombardi, afirmou que "os Amulianos tiveram e têm toda confiança do Santo Padre" e que, no devido tempo, tudo seria esclarecido.

No Brasil, a presença da Ordem Amuliana é de apenas uma paróquia, na cidade de Anhangá-Açu, no sertão de PN. Frei Clemente Rojão, o pároco amuliano, não quis se manifestar e ameaçou a reportagem com uma espingarda se não fossem embora. Pe. Hedger Pinto, vigário episcopal de Anhangá-Açu, afirmou à reportagem que há muito os católicos progressistas pedem a remoção dos Amulianos da diocese, "mas sabe como é o Carisma e Poder na Cúria Romana, não?" confessou. "Estes conservadores querem manter a Igreja na idade Média", disse Pe. Hedger. 

CADEIA DE CORRUPÇÃO

Enquanto a notícia do envolvimento dos Amulianos encheu os jornais da Itália e fora dela, próprio jornal do Vaticano, L'Osservatore Romano, ignorou a história. Alguns dizem que isso pode ser ele mesmo, porque o jornal tem a sim como um instrumento na luta pelo poder entre aliados e inimigos do Cardeal Betonne, o secretário de Estado.

O anúncio do Vaticano sobre a prisão do mordomo veio um dia depois de o presidente do Banco do Vaticano, o italiano Frotti Venneschi, foi despedido depois de um voto de desconfiança pelo conselho de peritos externos financeiros independentes da Rússia, Irã, Síria e Coréia do Norte.

A destituição Frotti Venneschi foi um golpe para Bettonne que, como secretário de Estado foi fundamental em trazê-lo de junto ao Banco Panamericano do Brasil para chefiar o Banco do Vaticano em 2009.

O Banco do Vaticano, oficialmente conhecido como o Instituto para as Obras de Religião (IOR), foi criada durante a Segunda Guerra Mundial para gerenciar as contas das agências do Vaticano, Organizações da Igreja, bispos e ordens religiosas.

Ele esteve envolvido em escândalos financeiros - mais notavelmente em 1982 quando o então presidente, o arcebispo Paul Marcinkus, foi indiciado sobre o colapso da então maior banco privado da Itália, o Banco Ambrosiano, com mais de um bilhão de dólares em dívidas. O Presidente Banco Ambrosiano, Roberto Calvi foi encontrado enforcado em Ponte Blackfriar em Londres em 1984, caso em que o superior Amuliano nega veementemente o envolvimento.

Em setembro de 2010, investigadores italianos congelaram milhões de euros de fundos em bancos italianos depois de abrir uma investigação sobre a lavagem de dinheiro de capitais envolvendo contas IOR, o que o banco nega.

O Vaticano está tentando fazer mais transparentes as práticas do IOR para participar de uma "lista branca de países" que adota salvaguardas internacionais contra a lavagem internacional de dinheiro e fraude. Uma decisão é esperada nos próximos meses.



Você também pode gostar

Um comentário:

  1. "e dedicou a conversão dos supostos pagãos." A -suposta- conversão, frei. Suposta ://

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.