Na árvore humana, figo aqui, espinho ali

/
0 Comentários
Stálin era um amante da boa literatura. Hitler era abstêmio e possuidor dos mais altos graus de comedimento. Churchill era um beberrão e fumante inveterato. Roosevelt era ambicioso e só se preocupava com as próximas eleições. Citei dois vilões e dois heróis da mesma época. Os vilões e suas virtudes, os heróis e seus vícios. (Algum imbecil vai contestar porque chamei Churchill e Roosevelt de heróis... ora, eram democratas, pelo estado de Direito, pela liberdade religiosa, e não lideraram expurgos em seus países. Se eles não forem heróis, serão Hitler e Auschwitz, Stalin e a Lubianka?). 
 
 
A causa dos anencéfalos perdeu de lavada no Supremo Tribunal Federal. Observo que este Supremo Tribunal é apenas Federal. A última palavra é do Supremo Tribunal Divino. E neste tribunal, os juízes do STF e as mulheres que abortarem, assassinando seus filhos, anencéfalos ou não, serão réus. A bucefalidade dos argumentos dos vetustos "homens de toga" (e mulheres também, distintas Carmen e Ellen) é tal que cogito se os juizes que não são anencéfalos. Talvez - perdoem-me a amargura - o melhor argumento a favor do aborto seja que um aborto nunca se tornará juiz do STF.

Mas há duas exceções neste show de horrores. César Peluzo e Ricardo Lewandowski. Quanto a Lewandowski  fez uma breve e impecável defesa do direito às crianças anencéfalas viverem. Parabéns! Ainda há juízes pela vida! Com justiça (e é o que mais carecemos), Lewandowski  está recebendo loas nos sites a favor da vida.
 
 
Ricardo Lewandowski  é o mesmo ministro que, para defender o PT e os mensaleiros, procrastina o processo do Mensalão até as raias de prescrever o pior caso de corrupção da República, e quiça do Império, da Colônia, dos Pré-Colombianos, da Glaciação, do Cretácio, do Paleozóico, enfim...
 Aborto é pecado. É violação grave do mandamento "Não matarás"
Corrupção é pecado.  É violação grave do mandamento "Não roubarás"
O homem é uma estranha árvore que dá figos e cardos. Num momento, este juiz defende os nascituros. Em outro, dá guarida aos ladrões. Alguém pode dizer que abortar é mais grave que roubar. Sim. Mas roubar do Erário é roubar de todos, enquanto abortar afeta apenas um ser humano apenas. Pela gravidade, abortar é pior que roubar. Pela extensão dos danos, roubar do público é pior que matar.
Quando Nosso Senhor fala que uam árvore não podia dar figos e espinhos, ele nos pede para não ficarmos complacentes com isto como que dizendo "É assim mesmo", e ataquemos nossos espinhos. Esta condição nasce da concupiscência humana, esta condição distorcida de nosso estado dada pelo pecado original. "Nem todo o que diz Senhor, Senhor chega aos céus, mas só quem obedece ao pai". Dizer "Senhor, Senhor" é figo, desobedecer ao Pai é cardo.
 
 
Lewandowski  dormirá com a consciência tranquila de defensor da vida, mas não sofrerá por ser acorbertador dos corruptos? Eis algo de que a bancada pró-vida no Congresso pode também ser acusada. Muitos que militam pela família e contra o aborto são enterradores de CPIs, corruptos e corruptores. Já dizia o Apóstolo, quem viola um artigo da Lei, viola a Lei inteira. O "não matarás" e o "não roubarás" mandam igualmente ao Inferno. E o Inferno nunca é um bom negócio.
Um dia, no fogo eterno, irão ser irmanados os abortistas e os corruptos. Nestes últimos, podem estar muitos que combateram os abortistas.
Para não jogar o peso da contradição humana sobre Lewandowski  apenas, muito ocupado, muito mesmo lendo o processo do Mensalão, Peluso votou a favor do uso de células tronco embrionárias. Acerta aqui, errou ali. Figo aqui, espinho ali.


Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.