Que falem, mas falem coerentemente!

Por Frei Ângelo Bernardo, OAAO.

Não sou de falar muito, mas sempre procuro ponderar o máximo possível as minhas palavras, para que sejam frutuosas em seu tento.

Digo isso, em referência aos recentes ataques ao meu confrade, Frei Clemente Rojão, no Facebook, que teve como cabo, o bloqueio da sua conta e a expulsão da rede social.

Talvez isto reflita um pouco da situação em que se encontram muitos dos religiosos midiáticos. Aqui, faço referência a diversos casos de "silêncio" necessário, mas forçoso a tantos que querem fomentar o que a Fé e a Doutrina da Igreja ensinam e transmitem, como pôde ser visto AQUI. E isso, fomentado, no que se refere à defesa da vida, que recebeu uma pesada contradição de membros do alto escalão clerical brasileiro, afirmando que "esse não é o momento de nos manifestarmos..."

Por outro lado, há que se observar a crescente onda de jovens que fazem parte da "Geração Bento XVI". Para a surpresa de muitos, quando o Santo Padre sentou-se no trono de Pedro, muitos duvidaram do que ele seria capaz de realizar... E se deram mal. Bem feito! Agora, vivem como pombos, pegando migalhas, mendigando um mínimo de afeto dos que, para eles, "se escondiam dentro das sacristias" e que, com o advento do novo Santo Padre, finalmente chegaram ao pórtico e aos altares da Igreja.

Prouvera a Deus que estes combatentes da Fé, mesmo em meio a perseguições, não desanimem! Coragem, meu confrade Frei Rojão! Coragem! Ademais, ainda que tudo incorra para não, mesmo que tudo queira nos destruir, "O Senhor nos sonda e nos conhece".




Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.