Nem os carismáticos agüentam mais a anarquia litúrgica!!!

/
2 Comentários
Testemunho de um fiel. Nestes momentos fortalece-se a minha fé que a despeito de todos os problemas, o Espírito Santo guia a Igreja:

A equipe de liturgia da paróquia, segundo informações dos defensores da correta liturgia, se orgulha de estudar muito para tornar a celebração mais festiva e criativa. Assim, a equipe escolheu um grupo de músicos para a missa da noite da oitava da Páscoa, o qual começou "muito bem" substituindo o canto do Glória por uma música que em momento algum dava glória a nenhuma pessoa que fosse da Trindade, apenas versos de "Vou te louvar", "Quero te exaltar" e afins. Na oração eucarística, ao invés da assembleia dizer o "Santo, Santo, Santo", vieram os músicos com uma canção que durou quase 5 minutos. A missa já durava até ali mais de 1 hora. Quando o padre, que é carismático, começou o convite ao Pai-Nosso, os músicos todos se puseram em seus lugares, acionaram seus instrumentos, e já estavam até dando o tom, a projeção do data-show já exibia os primeiros versos da música pseudo-pai-nosso, e eis que, para minha alegria (confesso!), o padre convidou a assembleia para dizer o Pai Nosso! A decepção estampada nos rostos dos músicos era de dar dó. Minutos depois, na hora do "Cordeiro de Deus", novamente eles ali a postos, e o padre mesmo puxou a oração falada. Novo desapontamento da banda.

Fiquei até com pena.


Filhos, precisamos acabar com o domínio dos grupos de música nas missas! Viva o missal, abaixo às guitarras e estas músicas patéticas! Para uma missa, bastam o padre, as espécies e o rito. Para a bagunça, não importa nem haver padre, nem espécies, nem rito...



Você também pode gostar

2 comentários:

  1. Não aguentei. Com a permissão de Vossa Reverendíssima colei este post no meu Blog.

    http://pordentrodabarcadepedro.blogspot.com/2011/05/nem-os-carismaticos-aguentam-mais.html

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o post, Frei.

    Participo de um grupo carismático, sou fã de White Metal (heavy metal de temática cristã), música clássica e também de grupos de música popular ligados ou não ao movimento.

    Será que eu acho que deve haver missa com guitarras ou animadas por bandas carismáticas? Eu digo prontamente que NÃO! DEFINITIVAMENTE!

    Missa tem que seguir a nossa linda e santa Liturgia Tradicional. Não é espaço de invencionice ou vaidade. É momento tão sublime e importante que não cabe música comum, cotidiana.

    A música cristã de estilo popular pra mim é boa, porque traz para o meu cotidiano uma arte inspirada no evangelho, me faz pensar em Deus nos mais diversos momentos, faz crônica dos mais diversos aspectos da vida sob os olhos de quem crê em Deus.

    Mas na MISSA?

    Tem que ter coral, tem que ter canto gregoriano, tem que ter música sacra e, principalmente, tem que SER FIEL À LITURGIA.

    Grande abraço. Paz de Cristo!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.