Narrar História é narrar valores.

/
0 Comentários
Entendam porque sempre vão "descer o pau" nas Cruzadas:

Com valores materialistas e anti-religiosos é a suprema perda de tempo estes movimentos. Naturalmente as leituras históricas que ignoram a religião devem tentar encontrar motivos mesquinhos (ie, materialismo histórico - o que nem os marxistas modernos e petistas sabem o que é)

Fico pensando se um bispo e um nobre medievais, no alto de seu desconforto num salão frio de pedra de um castelo (qualquer um de nós vive com muito mais conforto que um medieval) fariam um plano tão intrincado de séculos e milhares de pessoas para "tomar as rotas comerciais do Oriente" com as cruzadas. Isto é ridículo, isto é pensamento empresarial do século XIX ou XX !!! Tem de ter lido muito Adam Smith e Michael Porter para alguém cogitar esta hipótese. Que eu saiba, Urbano II e Ricardo Coração de Leão não fizeram MBA nem Macroeconomia.

Não vou dizer que todos foram para as Cruzadas com lírios brancos no coração e o mais puro desejo de servir a Deus. Mas se surgiu "a corrupção da missão", ela surge no coração de cada um individual. Não foi um plano estratégico arquitetado desde o início, ah não, não sejamos ridículos a este ponto. Desde que o mundo é mundo os homens se aproveitam de tudo para buscar riqueza e prestígio.

E porque buscar a corrupção em coisas tão distantes? Vejam o caso do banco Ambrosiano, anos atrás. Como diria o Mestre, escândalos sempre haverão.


Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.