Férias da Santíssima Trindade

/
4 Comentários
Caro, Frei, histórias -quase piadas- mas com fins didáticos didáticas (e sem sacanagem) tendo Deus como personagem, pode ou é inadequado?? Ou é pecado, mesmo?? (pelo Santo Nome em vão) desses merecedores da "penitência braba"?? (creio eu que não é, mas... "não seja seu próprio médico", ja dizia um confessor, por acaso, o meu)... Obrigado


Frei Rojão responde:


 Não, não é problema nem pecado não, desde que seja feito com bom gosto. Se notar bem, o final do livro de Jonas é uma piada. Só na cabeça tonta e distorcida de um Umberto Eco que um ecleisástico pode combater o humor. O humor pode ser sim uma arma na evangelização. Nosso Senhor foi de uma ironia muito elegante com São Bartolomeu para fustigá-lo com seus preconceitos.


Pegar o santo nome em vão é algo mais grave, muito além de "jurar por Deus" ou falar "meu Deus!" assim por nada. Tomar seu santo nome em vão é querer usar Deus para justificar seus fins excusos e nada divinos. (Alguns orgãos marxistas da CNBB, como os que perseguem D. Aldo Pagotto, fazem isto o tempo todo).



 Agora eu vou contar uma piada que é pecado. É protestante e diabolicamente astuta:


ESTA PIADA ABAIXO NÃO DEVE SER CONTADA SOB CONDIÇÃO NENHUMA E VEM AQUI ESCRITA APENAS COM FINS DIDÁTICOS DO QUE NÃO SE FAZER. VAI EM LILÁS, COR DA PENITÊNCIA.


O Altíssimo estava muito cansado e resolveu tirar umas férias. Afinal, já fazia alguns milênios desde aquele sétimo dia tão refrescante.

O Pai refletiu e disse:

- Julgo que deveríamos visitar o Egito. Quero rever aquele país que excitou tanto minha ira, se já se recuperou das dez pragas com que justamente o puni por afligir meu povo.

O Filho foi bem rápido em colocar sua opinião:

- Queria ir para o norte de Israel, para ver a minha Nazaré na Galiléia. Estou com saudades da infância, e daquele tempo tão feliz.

O Espírito Santo ficou calado, meditando muito. Finalmente respondeu:

- Quero ir para Roma. - e ficou quieto

Ante o silêncio de tão fugaz pessoa, o Pai e o Filho indagaram o motivo. Finalmente o Paráclito respondeu:

- Quero ir para Roma porque estou curioso. Em Roma eu nunca estive.



*** 

Esta piada foi contada no Capítulo Geral de 1537 dos Amulianos, para consternação geral. O Superior, que na época era linha dura até às fezes, expulsou da ordem diversos irmãos e noviços que deram risada, dentre eles um jovem muito promissor chamado Pedro Canísio, que mais tarde entrou para os jesuítas (tinha de ser!!!). Dizem que lá ele se deu bem. Hum...


Você também pode gostar

4 comentários:

  1. Pedro Canísio? Você quer dizer São Pedro Canísio?! Bem, essa piada em 1537 devia realmente esquentar muito os animos.
    Então ele se juntou ao Beato Pedro Fabro e Santo Inácio depois que foi expulso da ordem Amuliana?
    Então pela idade não podemos dizer que a OAAO teve alguma coisa haver com o Catecismo e a Suma que o "Martelo dos Hereges" escreveu? Que pena!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Frei. Eu já pensava algo assim, mas na duvida, pergunte a um... frei :))

    Lerei o final de Jonas.

    A sua benção

    ResponderExcluir
  3. "Nosso Senhor foi de uma ironia muito elelgante...",

    - Foi aqui?? ""Aqui está um verdadeiro Israelita, em quem não há fingimento"...

    No, "não há fingimento", já que Natanael foi muito claro -sem nenhum fingimento- em ironizar Nazaré?

    - Se sim, "deu nos dedos" direitinho, rsrs. Natanael deve ter pensado "Iiihh, ferrô!!!" :)

    Sua benção

    ResponderExcluir
  4. Pra piada ficar católica, basta trocar "Roma" por "Cachoeira Paulista". Sacou?

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.