Idéia de jerico para o Domingo de Ramos

/
5 Comentários
Hoje D. Ágeda, uma das beatas e Ministra Extraordinária da Eucarista, veio com sua trupe de velhas assanhadas me cercando. Eu admito que não posso com estas velhas e as temo mais que um bispo brasileiro na visita Ad Limina

- Frei, Frei, Frei! Nós tivemos uma idéia ótima para este Domingo de Ramos!!!

- No ano passado tivemos problemas com o Ibama por causa das suas idéias, D. Ágeda! - resmunguei

- Não, esta é muito melhor!

- Fale

- No Domingo de Ramos Jesus entrou em Jerusalém montado num jumentinho, não?

- Eu diria mais uma pequena mula... um homem de um metro e oitenta não ficaria confortável num jumentinho muito pequeno...

- Então! Que tal se na procissão de entrada o senhor, Frei, entrasse na igreja montando numa mula? Ficaria tão bonito, e ajudaria o povo a entender melhor as leituras...

As outras velhas concordaram entusiasmadas.

- A idéia é uma boa, D. Ágeda, mas nenhuma das senhoras me agüentaria.

Elas não entenderam, então resolvi fazer uma demonstração. Sem ela esperar, agarrei D. Ágeda pelo cangote e tentei trepar nela. Calma, eu só tentei subir nela. A sexagenária, magra feito um palito, desabou e eu cai por cima dela. 

- Está vendo que idéia estúpida?! Como eu posso entrar na igreja montado numa mula? A senhora nem me agüenta! Tenho cara de Cipriano feiticeiro? Entrar com bicho na igreja? E se a mula me caga adiante do altar? Vão inventar moda em outra freguesia, senhoras!!! 

E as beatas fugiram dali rapidinho, menos D. Ágeda que saiu andando meio torta e dizendo que ia reclamar com o bispo... 



Você também pode gostar

5 comentários:

  1. Ah, se todos os invencionistas da Liturgia tivessem que passar pelo crivo de um Frei Clemente Rojão!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o seu blog....Excelente essa passagem com a D. Ágeda.

    ResponderExcluir
  3. sensacional! Quem dera que tivéssemos mais padres com tanto senso de humor e Amor pela santa Igreja.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.