Politica Eclesiástica Para Conservadores Campanha Da Fraternidade Dom Tomás Balduíno No Inferno, uma novela piedosa Grande Biblioteca Sobre Comunismo
Explicando melhor os textos anteriores com um exemplo antigo, ainda que haja exemplos modernos: No auge de sua glória a família Médici teve dois papas, duas rainhas da França, a República de Florença na mão e até empregaram o famoso Nicolau Maquiavel (depois de torturá-lo um tiquinho para ele deixar de ser besta escrevendo patifarias). Sem contar as dezenas de casas bancárias nas maiores cidades da Europa, eclipsando em riqueza até mesmo casas reais como Avis, Tudor, Valois e Habsburgo.

Ai vem o moleque que leu umas bobajadas liberais e grita "MENOS ESTADO" como quem descobriu a América, a cura do câncer e o sentido da vida - simultaneamente.

Menos Estado, é?
E os Médici? E os Médicis modernos?
No evangelho deste domingo a figura interessante é Abraão. No episódio do Gênesis 18, lido há poucos domingos, ele vivo negocia com Deus a salvação de Sodoma. Hoje, na glória, a responder ao rico epulão ele vira porta-voz de Deus e anuncia a triste inexorabilidade da perdição infernal.

Em certo sentido Abraão explica a Abraão porque Deus não salvou Sodoma, aqueles homens não iriam se converter nem diante de falecidos ressuscitados, quanto não se converteram diante de anjos. Era mais então que Deus salvasse o justo Lot e queimasse o resto no Inferno trazido à Terra de Sodoma.

Pelo menos aos sodomitas incinerados havia a esperança de verem a Abraão, pois a Sodoma teria mais piedade que Cafarnaum e Nazareth, que não só viram o Messias como tentaram o apedrejar. E pior, Cafarnaum e Nazareth tiveram Moisés e os profetas, tiveram o Messias em pessoa, e não se converteram, enquanto Sodoma tinha apenas o exemplo de Lot e Abraão a distância.
Se a vergonha da opinião pública te faz evitar o pecado, tanto melhor. O mundo dos homens não é uma assembléia de anjos, tem sua cota de hipocrisia e maldades, mas ainda há certas patifarias que sabe reconhecer e dissuadir pela força de seu falatório, mesmo que pelos motivos errados.

A ação do Espírito Santo na conversão usa até a fraqueza humana. É por isso que nos emocionamos e somos tocados mais com a vergonha e covardia de São Pedro negando Cristo três vezes que com a fortaleza de São João constante e firme no Calvário. Quem de nós não é mais Pedro que João? Quem de nós não fica esperançoso de sua salvação vendo Pedro arrependido que João constante?

Como disse o Apóstolo, quando eu sou fraco, ai que sou forte. Não temam a má imagem pública de suas fraquezas, fujam do pecado e deixe o resto por conta do Espírito Santo. Quem sabe Deus não usará a sua fraqueza para fortalecer e dar esperanças a alguém?
Prejudica mais a Igreja esta mania de pôr panos quentes em tudo para fazer uma bela imagem que qualquer escândalo (Aliás, inevitáveis, disse Nosso Senhor) que possa eventualmente existir.

A melhor maneira de morrer de infecção é tapar a ferida e tomar anti-inflamatório.

A Igreja não é assunto humano que precise de "marketing" e controle de imagem. O Espírito Santo é mais que propaganda, não precisa disso.

"Isso é um assunto que se deve discutir internamente" frequentemente significa não fazer nada. Certos problemas só se resolvem com a força da vergonha pública.

Diziam os mafiosos do Poderoso Chefão "Não se fala dos assuntos da Famiglia fora da Famiglia". A prudência humana também é astúcia diabólica. Quando a sua prudência torna-se tão parecida com a ação de mafiosos é hora de se pensar.
A Escritura chama os bispos e padres de anjos do Senhor. Isso não é apenas figura de linguagem, assim como os anjos transmitem e cumprem as ordens de Deus, tendo uma hierarquia, também o clero são anjos de maneira análoga na Igreja.

A analogia também tira algo muito interessante ( do grego ana - logos, "ordem do alto", ver o tratado 'Dialética Simbólica' do Filósofo): Assim como houve anjos que caíram, tornando-se demônios, não é de se admirar que os anjos do clero também caiam, tornando-se comunistas excomungados.

Se até poderosos e santos querubins se corromperam e foram atirados no Inferno alguém há de se escandalizar com um bispo excomungado latae sententia por colaborar com o PT? Assim como Belial, Asmodeu e tantos outros são seres gloriosos e poderosíssimos tornados malignos alguém se admiraria de que haja cardeais arcebispos não apenas comunistas, mas satanistas e tariqueiros? Se a queda ocorreu até com o os anjos, o ramo verde, imagine com os homens, o ramo seco e já pecador desde a concepção?

Pelo menos os homens podem ainda se arrepender, e esta é nossa esperança. Quanto a nós, ovelhas, saibamos separar os pastores dos mercenários, os anjos dos demônios.
Estão dizendo que a Arquidiocese do Rio "vai entrar" na campanha contra a ascensão do "bispo" Crivela.

Se entrar (porque as dioceses sempre estão a todo tempo em campanha pela esquerda) é capaz de ser para eleger o Marcelo Freixo.

Lembram-se das eleições paulistanas ano passado? Celso Russomano estava em primeiro. Ai outro "bispo" da Universal do partido de Russomano começou a soltar umas pilantragens contra a Igreja católica, aquelas velhas mentiras de sempre. O Sr. Odilo Scherer (estou reservando o Dom para quem o mereça), subitamente tomado de zelo apostólico e apologético, fez um auê em defesa da Igreja, com direito a manifestação na Catedral e atos em defesa da Igreja. Foi lindo. Até eu cai nessa conversa.

Como resultado, Russomano caiu e Fernando Haddad do PT conseguiu se eleger. Ato contínuo a capital bandeirante caiu numa Idade das Trevas petista (radares, ciclofaixas esdrúxulas, reduções arbitrárias de velocidade, sujeira, favelização, cracolândia expandida e outros horrores). A queda de Russomano foi exatamente a intervenção de Scherer. Era lógico que Serra ou Haddad iriam tomar o butim. Mas certas fichas só caem depois de ocorrido. A Igreja era e é caluniada 24 horas por dia, 7 dias por semana, mas só nas eleições a Arquidiocese paulistana "acordou".

A gente é feito de trouxa uma única vez. A esquerda é tão demoniacamente esperta que usa até de nossos sentimentos em defesa da Igreja para seus objetivos. Ouso dizer que as armas contra Crivella serão usadas contra os Bolsonaros no devido tempo.

Sinto muito, cariocas, na guerra dos Fariseus com os Saduceus fujam os cristãos para as montanhas, porque não restará pedra sobre pedra de quem quer usar o Templo do Senhor para servir ao César vermelho. E como disse o Sumo-Sacerdote Caifás "Só temos um rei que é César!". Faz muito tempo em que o Alto Clero adora servir aos poderosos da Terra, não ao Senhor dos Céus.
As batatadas que o Lula disse sobre os funcionários públicos concursados são certamente injustas mas merecidíssimas: é no funcionalismo que o PT tem uma de suas mais fortes bases de poder. Durante as eleições não é difícil nem ver por ai que os servidores e concurseiros "tem de votá nu PT pá tê aumento i mais concursu". Aliás, nas próprias provas de concurso você já vê uma triagem ideológica de esquerda. Então é bom, é ótimo, é formidável que o PT escarre na boca do funcionalismo que tanto o beijou. Aquele momento libertador em que você vê que era apenas massa de manobra é salvador.