Politica Eclesiástica Para Conservadores Campanha Da Fraternidade Dom Tomás Balduíno No Inferno, uma novela piedosa Grande Biblioteca Sobre Comunismo


A gente tem de perdoar o irmão arrependido setenta vezes sete, não votar no PSDB setenta vezes sete. Até porque ele não parece nada arrependido do seu pecado original esquerdista, e muito menos da escolha de Barrabás em 2005.

Sim, você que apoiou o PSDB como oposição em 2006, 2010, 2014 não se sinta cobrado a apoiar em 2018 por coerência. Você já foi coerente até demais, quiçá sem opção. Em dezesseis anos, recém-nascidos rosadinhos já ganharam pêlo no peito, aliás, no corpo todo! Se quisessem ganhar, se tivessem competência, teriam ganho. Quem não faz toma, quem não obra que saia da moita, a figueira sem frutos é amaldiçoada e seca. "Tome outro seu lugar" como disse São Pedro citando o salmista.

Desde quando foi implantado o bi-partidarismo no Brasil, que só temos de votar em PT e PSDB? Até reconheço, e defendi a tese, que em 2014 o único nome viável era o Aécio para derrotar a Dilma. Em 2014. Estamos em 2015. Até 2018 muita água vai rolar. Quer ser candidato viável em 2018, vai ter de rebolar. E não pense que o cargo naturalmente é do PSDB.

Se a oposição estivesse mesmo unida, o Aécio enquadrava o Álvaro Dias por trairagem triplamente qualificada, mandava o FHC se atualizar, soltava mais o combativo Carlos Sampaio, não gastava tempo em saraus em Nova York e punha na linha os quinta-coluna do DEM. Estaria mais presente. Quem teve 51 milhões de voto não teme meter a cara na rua quando sua opositora tem 9% de popularidade, igual à taxa de analfabetismo, e um milhão estão protestando contra o governo. Então por que teme???

Repetem mal Tancredo Neves. Como é que é: "a esperteza quando é muita come o dono"??? Isso vale para o PT, que é esperto, nunca para a oposição. Pois bem, atualizemos para os tucanos: "a prudência quando é muita exala o fedor dos intestinos soltos pelo medo"

Lidere, siga ou saia do caminho, já dizia o velho Payne. Como não liderou, como não seguiu a população, saia do caminho.
Arco de Tito

Nossa moral e a deles: Enquanto o Estado Islâmico explode ruínas inofensivas, nós, cristãos, preservamo-las. Aqui vocês podem ver o Arco do Triunfo do Imperador Tito, pagão, aquele que destruiu o Templo de Jerusalém. Apesar de termos todos os motivos para detestá-lo, vejam nas inscrições no verso do Arco que o Papa Pio VII foi quem o restaurou e deixou assim bonitão para nossas futuras gerações o verem. Podem ler PIUS SEPTIMUS PONTIFEX MAX. E não só o Arco de Tito, os papas meteram a mão no bolso para manter de pé o Coliseu em que tantos de nós fomos mortos, como o Cárcere Mamertino onde Pedro foi preso, e ainda tantas outras ruínas que existem em Roma. A alvenaria dos velhos templos pagãos que o tempo, vândalos, godos e lombardos não destruíram, nós as reformamos e sustentamos, ora em igrejas, ora em museus, ora em ruínas mesmo tais quais. Tivemos quase quinze séculos para as destruir, mantivemo-las de pé. O Estado Islâmico não suportou dois anos Nimrud e nem suportará Palmira.


A Cruz não teme velhos mármores dos pagãos. Muito pelo contrário, ela veio para salvar até quem vivia sob eles. Ela veio para eles.
Só gente boa, em todas as épocas...


Num mundo conturbado, a gente quer olhar para a Igreja e dizer: "Ali há ordem, ali há gente boa". Quando a gente descobre que tem gente muito mal intencionada e muito safada, até mesmo perigosamente perto do topo, a gente entra em negação. A negação é uma reação de um modelo mental idealizado da realidade. É uma versão psicológica do "matar o mensageiros das más notícias". Ai começam as exigências mirabolantes de obediência fora da doutrina, coisa que o clero mau capitaliza, evidentemente.

O problema é que estas pessoas que falam isso não tem formação nem experiência humana adequada. Não são cidadãos, não são homens de personalidade formada. Ai querem discutir política na Igreja sem sequer ter formação política para entender quando o assunto é da terra e quando é dos Céus. Há mais distância entre a doutrina da Igreja e a política no clero que entre o STF bolivariano e o Estado de Direito. Não há catecismo na corte dos Bórgia nem nos Fóruns da Nova Ordem Mundial.

Senso político é como provar vinhos, até há teoria, mas sem a experiência das sensações, não dá. Você até sabe que "tons de carvalho" existem nos vinhos, mas tem de cheirar o tal carvalho para saber. Parodiando o papa Francisco, você tem de "cheirar o lobo". E aprender que quando você descobre o cheiro do lobo debaixo da pele de ovelha, ele passa a usar desodorante e você só o descobre quando ele morder sua bunda. Mas para tudo isso é necessário experiência, é necessária quilometragem, horas de vôo, seja em seminário, seja em universidade, seja em partido, seja em empresa, seja em reunião de condomínio. Onde há gente há política, é "o pecado original" das relações humanas. Não dá para rastrear todos os documentos da Igreja e criar lindos castelos de cartas teóricos sem perceber todas estas esferas. Exemplo prosaico, nem todos os documentos de Leão XIII e Pio X conseguem sequer tocar no simples fato de que o assessor petista da arquidiocese faz censura partidária no que chega até o arcebispo. É tão prosaico e simples, não adianta você escrever páginas e páginas, só vai passar se capitalizar politicamente para o sujeito. Simples assim, o menor dos cortesãos de Avignon já sabia disso sem conhecer as artes liberais. E antes deles, o menor dos eunucos da corte de Dario sem saber a alta astronomia da Babilônia.

O importante é não negar os fatos que quebrem sua ilusão, e saber que você não tem de ter resposta para tudo. Do iceberg de relacionamentos e interesses, conhecemos apenas a pontinha dos fatos que surgem. Mas se a pontinha do gelo surgiu acima da água, cuidado, no mínimo conclua que há gelo, seja prudente para não ser idiota útil.

E idiotas úteis servem apenas para serem usados e jogados fora.


O martírio é uma provação que não é dada a todos. Na hora da dor e diante da morte, você não sabe se vai resistir ou não. Deus sempre nos envia provações em que somos capazes de suportar. Diversos santos procuraram o martírio, e Deus em sua sabedoria desviou deles. Não sabemos se era o plano de Deus para nós nem se Deus sabia se aquelas pessoas resistiriam. Portanto quando ver gente no comunismo colaborando a força com o regime, ou cristãos fugindo do Estado Islâmico, ai sim é um bom momento para aplicar o "Não Julgueis".

Sendo assim você absolutamente não pode cobrar de ninguém o martírio, nem que deveriam resistir e dar sua vida a prêmio. Pode sim até decidir o seu martírio, não o alheio. Sempre fuja do martírio pelo simples motivo que você não sabe se suportará a provação. Veja o caso de São Pedro, que disse ser capaz de seguir Jesus até a morte e o negou para um empregadinho do sumo-sacerdote que absolutamente não oferecia riscos. Aliás, nem precisava de grandes ameaças a vida para a gente se acovardar, dos onze apóstolos que restaram, só um aguentou sequer estar no Gólgota. A gente tem medo até de uma cara feia no facebook, imagine diante das facas, chamas, chicotes, correntes e pelotões de fuzilamento!
Resistir ao martírio professando a fé diante das dores e crueldades mais atrozes é uma Graça, é quase que um milagre, digno dos grandes santos, mas nem mesmo eles sabiam se seriam dignos dela. Já pensou se você se quebrar diante do carrasco? Não só morre, como morre em pecado. Se São Pedro temeu, imagine a nós.

Se o martírio vier inevitável, ele veio. Deus sabe. Quanto a nós, vamos vender caro nossas vidas. Que Deus nos livre das perseguições mortais, mas se vierem e não conseguirmos escapar, peçamos a ajuda de Deus para aguentar, ele sabe o que faz. Ele não dá a alguém uma provação que não seja suportável, e grandes provações vem com grandes recompensas.
Quando vemos o avanço que a esquerda está tendo em todo o mundo, seja em Roma, em Bruxelas, em Washington, em Jerusalém, em Buenos Aires e como se fortalece mais ainda em Havana, Moscou, Istambul, Mossul e Pequim, francamente perdemos a doce ilusão brasileira que a saída para o Brasil seja Guarulhos ou o Galeão.

Não tem saída. No Brasil nós nem somos uma ilha de desgraças nem um oásis de bençãos. Somos vasos comunicantes de uma desgraceira a nível mundial. Não tem para onde fugir.

As coleiras ali são de ouro, lá são de ferro, acolá de bronze, aqui de inox, mas sempre são coleiras.

***

Não vou chorar a escolha do Fachin em público. Isso apenas foi resultado das eleições. Assim que elas acabaram, sabia que isto iria acontecer. Você não corrompe o Executivo e o Legislativo e acha que o Judiciário vai resistir. A separação de poderes é boa, mas não é divina. Até as cordas triplas arrebentam com puxões contínuos.

O que o PT está fazendo é acumular o máximo de poder possível para não cair, como César Bórgia depois da morte de Alexandre VI, como muito bem contou Maquiavel.

Eles puxam daqui, a gente puxa dali. Pensem, foram uns bons 10 anos de resistência passiva das instituições, elas foram minadas e resistiram de maneira passiva, como uma pedra resiste às picaretas. Até que agüentaram demais! Agora que brasileiros estão se levantando e fazendo a resistência ativa, como uma fileira de metralhadoras detendo o avanço do inimigo, o jogo é outro. É resistir. Eles tem a fortaleza do governo, cabe a nós mantermos o assédio.

E os quinta-colunas do PSDB, como Álvaro Dias, merecem o lixo da História... e das urnas. Traidores!

Obrigado ao Alvaro Dias por relembrar que Social-Democracia significa socialismo. 16 anos de difamação do PT quase faz a gente acreditar que eles eram "liberais". Se eles são liberais, eu sou o Padre Brown então...

O Partido de Lênin não se chamava de Comunista, nunca se chamou, nem após 1917 (só décadas mais tarde). Era partido da Social-Democracia Russa. De Lenin, de Plekhanov, de Martov, de Stálin, de Trótsky, de Kamenev, de Bulkharin...

Social-Democratas todos eles, bolcheviques e mencheviques.


O papa Francisco precisa se lembrar do ditado: "Quem com porcos anda, farelo come."

Primeiro foram as trombetas anunciando: o MST foi recebido com gentileza

Depois veio o Dragão: Raul Castro em pessoa

Agora, com os boatos que o fundador nominal da Teologia da Libertação, Gustavo Gutierrez, irá trabalhar com o papa, era só o que faltava para o Fim dos Tempos: Chegou o Falso Profeta, o Gutierrez.

Espero que sejam só boatos de uma imprensa esquerdista.

***

Se é verdade que a Teologia da Libertação está morta, então a Igreja católica atualmente vive um episódio de Walking Dead...

***

Tem vindo uma pilha de más notícias de Roma que bem que gostaria que um Cleaner dissesse que não é nada disso, que estão deturpando, que é mentira, que tudo vai bem e apenas santos incompreendidos estão no comando.

Venham! Digam o que desejo ouvir! Digam o que me tranquilize! Como diria o bordão do velho Arquivo X: "I want to believe".

Afinal, 13 de maio é dia de relembrar a profecia de Fátima, não La Sallete!!!
Pia batismal de Boff, Betto e Gustavo Gutierrez

Jovens padres e seminaristas conservadores: Vocês que estão preocupados com seu futuro na Igreja, agora que a Teologia da Libertação parece que vai voltar mesmo em Roma, a solução é renovar as promessas do batismo esquerdista, toda a baboseira que enfiaram na cabeça de vocês no seminário mas que vocês renegaram, estudando doutrina católica por contra própria e as escondidas.

Segue a pia batismal para novos teólogos da libertação. Ponha sua cabeça dentro dela, diga "Eu creio que o Reino de Deus se faz nesta terra" e puxe a descarga três vezes, em nome de Marx, Lenin e Gramsci, Amém

Pronto. Você renovou suas promessas do batismo esquerdista. Agora pegue mil assinaturas de velhinhas enganadas para a Reforma Política do PT e você será perdoado.